Aforismos temáticos: Nietzsche na obra de Cioran

Por ocasião da próxima live tertúlia — Cioran, leitor de Nietzsche — reunimos as ocorrências de Nietzsche na obra de Cioran, desde seus primeiros textos em língua romena até os escritos franceses. Uma visão sinóptica das impressões causadas no autor romeno — ao longo do tempo, livro após livro — pelo filósofo alemão, e das perspectivas pelas quais Cioran aborda o seu ilustre predecessor filosófico. Um interessante caso de angústia da influência, para falar como Harold Bloom, que começa e termina pelo pretexto da paixão em comum pela música.


“Não sei distinguir música de lágrimas” (Nietzsche). Quem não entende isto num relâmpago nunca viveu um instante sequer na intimidade da música. Não conheço nada fora da música lacrimal. Pois esta, partindo da nostalgia do paraíso, dá nascimento aos signos dessa saudade, às lágrimas.

Lacrimi și sfinți (1937)

Foram Schopenhauer e Nietzsche quem, no século passado, melhor falaram do amor e da música. Todavia, ambos só frequentaram bordéis e, em matéria de música, o primeiro gostava de Rossini e o segundo, de Bizet.

Aveux et anathèmes (1987)

Aforismos temáticos > Nietzsche

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s