Carlo Michelstaedter, um filósofo no “cume do desespero” – Gleiton Lentz (n.t.) Nota do Tradutor 🇧🇷

Uma aproximação entre o filósofo romeno e o filósofo italiano, destacando as coincidências biográficas e afinidades eletivas entre eles, em termos de estilo e de pensamento. Carlo Michelstaedter suicidou-se aos 23 anos, a mesma idade de Cioran ao escrever Nos Cumes do Desespero (1934); a defesa da tese de Michelstaedter sobre La persuasione e la Rettorica, seu livro mais conhecido, ocorreu em 1910, um ano antes do nascimento de Cioran, entre outros sincronismos.

Gleiton Lentz é tradutor e editor-chefe da revista (n.t.) Nota do Tradutor. Pós-doutor em Estudos da Tradução (PGET/UFSC) e doutor em Literatura (UFSC/Università degli Studi di Firenze), dedica-se ao estudo e tradução da poesia simbolista italiana e hispano-americana e ao estudo da origem das escritas antigas e suas literaturas, incluindo a suméria e a maia.


A vida em tradução: entrevista com Gleiton Lentz, editor da Revista (n.t.) Nota do Tradutor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s