“O acontecimento do amor: ensaio para a recolocação da essência do amor humano” – Dax MORAES

Livro em formato eletrônico [PDF]. Porto Alegre: Editora da UFCSPA, 2020.

O presente livro, originalmente, consistia no elemento principal da obra concebida sob o título Solidão em tempo de multidão: por uma filosofia do amor, que logo de início se fez preceder por uma primeira parte, recentemente publicada como História filosófica do amor: ensaio para uma nova compreensão da essência do amor humano (EDUFRN, 2019). Nela se encontra uma perspectiva crítica da história do pensamento, sobretudo o filosófico ocidental, desenhando-se um resultado que se pode chamar de “negativo”. “Negativo” no sentido de que, por semelhante caminho, identificou-se o que havia de promissor e de sobremaneira a ser superado no modo tradicional de se compreender o amor. O corpo denso de preconceitos, inadvertidamente, permeou de modo tão profundo e fecundo a cultura que de maneira alguma se precisa saber qualquer coisa de filosofia para reproduzir, inclusive com terminologia precisa, ditos de grandes filósofos.

SUMÁRIO
PALAVRAS INICIAIS

CAPÍTULO 1 – A ESSÊNCIA DO AMOR
§1. O amor improvável, ou sobre o conceito de acontecimento
§2. A invenção de um problema
§3. A dedução platônica
§4. Eliminando pressupostos
§5. Para um novo ponto de partida
§6. Amor fati e a afirmação do mundo vivido
§7. O peso de amar
§8. A hipótese do eterno retorno
§9. Digressão sobre a ilusão criativa da história pelo amor
§10. Amor ao desconhecido e amor ao ausente
a) a suposta dependência do amar em relação ao conhecer
b) implicações para a tipologia do amor
c) futuro: destino sempre desconhecido e ausente
§11. A insuficiência do carpe diem
§12. A tríplice essência do amor

CAPÍTULO 2 – O AMOR E O TEMPO
§13. “Tão longe, tão perto”
§14. A “relatividade” essencial do tempo do amor
§15. Os (ditos) males do tempo
a) a errância no tempo fictício
b) a impotência
c) filtros da impotência
d) o tédio
e) possibilidade e angústia
§16. Paixão, efemeridade e o esvaziamento da vida
a) a natureza móvel
b) o repouso antinatural
§17. Amor do ter-sido
§18. A temporalidade do amor
§19. O amor à luz do duplo modo de ser do ser humano
§20. Cuidado e atenção
§21. A angústia do amor
§22. Morte, solidão e esquecimento
§23. Casamento e geração como modos do porvir no amor
§24. Epílogo

[PDF]

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s