“Bolsonarismo explode no colo de Bolsonaro, que repete Riocentro ao responsabilizar esquerda” – Josias de SOUZA

Os casos de violência política, como o assassinato do tesoureiro do PT Marcelo Arruda, já passaram, na primeira metade do ano, os registros do mesmo período de 2020. No primeiro semestre da campanha anterior, ano de eleição municipal, foram registrados 174 casos. Neste ano, foram 214, um aumento de 23%, segundo o Observatório da Violência Política e Eleitoral da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. No UOL News, o colunista de política Josias de Souza fala do tema

O QUE FOI O “CASO RIOCENTRO”?

O Atentado do Riocentro, também chamado Caso do Riocentro, foi um ataque terrorista perpetrado por setores do Exército Brasileiro e da Polícia Militar do Rio de Janeiro na noite de 30 de abril de 1981, com o objetivo de incriminar grupos que se opunham à ditadura militar no Brasil e, assim, justificar a necessidade do seu aparato de repressão e retardar a abertura política em andamento. Exemplo emblemático do terrorismo de Estado praticado pela ditadura, previa uma série de explosões no Centro de Convenções do Riocentro, no Rio de Janeiro, quando ali se encontravam 20 mil pessoas durante um espetáculo de MPB em comemoração do Dia do Trabalhador.


Carta às Brasileiras e aos Brasileiros
em defesa do Estado Democrático de Direito!

Assistimos recentemente a desvarios autoritários que puseram em risco a secular democracia norte-americana. Lá as tentativas de desestabilizar a democracia e a confiança do povo na lisura das eleições não tiveram êxito. Aqui, também não terão. Nossa consciência cívica é muito maior do que imaginam os adversários da democracia. Sabemos deixar de lado divergências menores em prol de algo muito maior, a defesa da ordem democrática.
Assine a Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito.


CONTEÚDO RELACIONADO: