Artigos em língua portuguesa

A

ABREU, Jheovanne Gamaliel Silva de; LIRA, Luedlley Raynner de Souza, “A vontade como fundamento do sofrimento em Schopenhauer e seu cume no niilismo de Emil M. Cioran”. In: Schopenhaueriana. Revista española de estudios sobre schopenhauer, nr. 3, 2018.

ALCARAZ, Marcelo, “Um Cioran light, s’il vous plaît”. In: Jornal Relevo, ano 10, nr. 14, agosto de 2020.

ALMEIDA, José Antonio Miranda Moreira, “Utopia em Fernando Pessoa e Emil Cioran”. In: Finis Mundi, Portugal, nr. 6, 2013.

ALMEIDA, Rogerio, “O trágico da existência na filosofia de Cioran”. In: Religare, UFPB, vol. 10, nr. 1 (dossiê “Cioran e a religião”), 2013.

AMARAL, Cassiano Clemente Russo do, “Considerações sobre escrita e existência em Cioran”. In: Factótum – Revista de Filosofía, Espanha, nr. 19, 2018.

ARAUJO, Rodrigo Michell dos Santos, “Um grito de desespero: diálogos para uma filosofia da morte em Ivan Junqueira e Emil Cioran”. In: Estação Literária, Universidade Estadual de Londrina (UEL), vol. 9, 2012.

ARRUDA, Vasco, “Cioran ou Os domingos da vida”. In: O Povo, 12 de novembro de 2009.

AUGUSTO, Sérgio, “O Drácula do ceticismo”. In: O Estado de S. Paulo, 9 de abril de 2011. Fonte alternativa: Portal E.M. Cioran Brasil

B

BACIU, Ștefan, “A literatura romena no exílio”. In: Correio da Manhã, ano L, nº 17.641, 17 de setembro de 1950.

BACIU, Ștefan, “Apontamentos sôbre os escritores romenos no exílio”. In: Tribuna da Imprensa, Rio de Janeiro, 17-18 de dezembro de 1955, p. 13.

BACIU, Ștefan, “Ionescu e ‘as cadeiras’”. In: Correio da Manhã, Rio de Janeiro, ano LII, no 18197, 19 de julho de 1952. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

BACIU, Ștefan, “Prix Rivarol 1950”. In: Diário Carioca, 3 de dezembro de 1950. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

BAPTISTA, Ana Maria Haddad, “Cioran: da solidão”. In: Anale Seria Drept, vol. 19, Timişoara (Romênia), 2020, p. 35-43.

BASTOS, Gustavo, “A decomposição de Cioran”. In: Século Diário, Espírito Santo, 12 de maio de 2013.

BENEVIDES, Walter Correia de Sá, “Do pomar maldito de Cioran”. In: Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 27 de abril de 1969, p. 22.

BENEVIDES, Walter Correia de Sá, “E. M. Cioram, um pessimista quase perfeito”. In: Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 2 de novembro de 1968, p. 34.

BENEVIDES, Walter Correia de Sá, “Valéry revisto por Cioram”. In: Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 4 de julho de 1970, p. 19.

BIGOTTE CHORÃO, João, “No centenário de Cioran”. In: Revisiones – Revista de Crítica Cultural, Espanha, n.º 7 (Invierno de 2011 / Primavera de 2012), pp. 227-232.

BOSCH, Alfons C. Salellas, “Vinte e cinco anos sem Cioran”. In: ANPOF, 23 de julho de 2020.

BRANCO, Daniel Artur Emídio, “Emil Cioran e a crítica ao pensamento utópico”. In: Consciencia.org, 18 de outubro de 2009. Fonte alternativa: NetSaber – Artigos

BRÁS, João Maurício Barreiros, “Emile Cioran e os equívocos da filosofia”. In: GEPOLIS: revista de filosofia e cidadania. Lisboa. ISSN 0873-7193. 5 (1998) 53-64.

BRÁS, João Maurício Barreiros, “Fernando Pessoa e a filosofia. Um diálogo com Emil Cioran e John Gray”. In: Orpheu. Lisboa : Edições Esgotadas, 2016, p. 113-123.

BRÁS, Joao Maurício Barreiros, “O pensamento insuportável de Emil Cioran”. In: Religare, UFPB, vol. 10, nr. 1 (dossiê “Cioran e a religião”), 2013.

BRUM, José Thomaz, “A alegria inaudita de Cioran”. In: Folha de S. Paulo, Caderno Mais!, 2 de julho de 1995.

BRUM, José Thomaz, “A sabedoria da desilusão”. In: Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, ano XCVI, nº 193, 18 de outubro de 1986.

BRUM, José Thomaz, “Cioran e Schopenhauer: duas visões romenas”. In: Ethic@ – Revista Internacional de Filosofia da Moral, UFSC, vol. 11, nr. 12, 2012.

BRUM, José Thomaz, “Cioran não ficou imune aos equívocos políticos, o pecado original dos filósofos”. In: O Globo, 20 de janeiro de 1996. Fonte alternativa: Portal E.M. Cioran Brasil

BRUM, José Thomaz, “Musica e ceticismo em Cioran”. In: Revista de Arte, Rio de Janeiro, v. 1, n.2, 1995. Fonte alternativa: Portal E.M. Cioran Brasil.

BRUM, José Thomaz, “Notas sobre Cioran e Nietzsche”, O Que Nos Faz Pensar – Cadernos do Departamento de Filosofia da PUC-Rio, v. 23 n. 35 (2014): Nº 35: dezembro de 2014.

BRUM, José Thomaz, “O amargo saber de Cioran”. In: O Globo, Rio de Janeiro, 10 de fevereiro de 1991. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

BRUM, José Thomaz, “O sentido, os sentidos e o sem-sentido da vida”. In: Philósophos – Revista De Filosofia, 9(1), 2008.

C

CARLOS, Cássio Starling, “Filósofo teve influência de Sissi, a imperatriz”. In: Folha de S. Paulo, Caderno Mais!, 12 de fevereiro de 1995.

CARVALHO, Daniel, “Cioran: exercício de admiração”. In: Revista Amálgama, 1 de novembro de 2011.

CARVALHO, Ruy, “Pessimismo e irracionalismo em Schopenhauer e Cioran”. In: Kalagatos, UECE, vol. 11, nr. 22, 2014.

CASTELLO, José, “O desilusionista”. In: Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, ano XCVII, nº 264, 29 de dezembro de 1987.

D

DANIEL-ROPS, “Esplendor da língua francesa”. In: O Jornal, Rio de Janeiro, 24 de maio de 1949.

DANIEL-ROPS, “Irradiação da língua francesa (colaboração da França)”. In: A Manhã, em 22 de maio de 1949.

DAPIEVE, Arthur, “Cioraneto”. In: Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 11 de junho de 1988.

DUARTE NETO, Henrique, “A ontologia negativa de Cioran”. In: Revista dEsEnrEdoS, ano III, nr. 10, julho/agosto/setembro de 2011.

E

EICHENBERG, Fernando, “A ética do sacrifício”. In: Revista Primeira Leitura, no. 31, de setembro de 2004. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

EICHENBERG, Fernando, “Agostar em Paris”, Jornal Zero Hora, 30 de julho de 2016.

F

FRIEIRO, Eduardo, “A metafísica da negação”. In: Correio da Manhã, ano LXM, no 21.244, 30 junho de 1962. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

G

GIUSTI, Marco Vinicius Guimaraes, “O êxtase musical em E. M. Cioran”. In: Anais do 13º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia, Sociedade Brasileira de História da Ciência, 2012. Fonte alternativa #1: WebArtigos. Fonte alternativa: Docplayer.

GRAÇA, Antonio Paulo, “O esplendor da amargura”. In: Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, ano XCVII, nº 101, 18 de julho de 1987.

H

I

ISMAEL, J. C., “A literatura expiatória de Cioran”. In: O Estado de S. Paulo, ano VII, nº 481, 14 de outubro de 1989.

J

JESUS, Ingresson Oliveira de, “Pessimismo filosófico: a negatividade integrada na vida”. In: Revista Pandora Brasil, nr. 99, março de 2019.

K

KODO, Luis, “Uma encantadora maldição chamada Cioran”. In: Religare – Revista do programa de Ciências das Religiões da UFPB, 10 (1), 60-68, março de 2013.

L

LINHARES, Temístocles, “Fim do romance?”. In: Diário de Notícias, 18 de maio de 1958.

LINS DO REGO, José, “O acido Cioran”. In: Diário de Pernambuco, ano 127, no 223, 23 setembro de 1952. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

LINS DO REGO, José, “O vulcão e a fonte”. In: Tribuna da Imprensa, Rio de Janeiro, 25-26 de maio de 1957, p. 17.

LINS DO REGO, José, “Os Sonhos”. In: O Jornal, Rio de Janeiro, 25 de maio de 1957, p. 4.

LIUDVIK, Caio, “O castelo do terror metafísico”. In: Folha de S. Paulo, Guia da Folha, 27 agosto 2011, p. 18-19. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

LUCCHESI, Marco, “Da dissolução”. In: Revista Filosofia – Ciência & Vida, nr. 161, abril 2020. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

LUCCHESI, Marco, “Duas doses de Cioran”. In: O Globo, caderno Prosa & Verso, 16 de abril de 2011.

M

MACIEL, Pedro, “Cioran e a arte da provocação”. In: Revista Caliban, 21 de outubro de 2018.

MARTINS, Maria Ivonilda da Silva, “Schopenhauer e Cioran: variações sobre a temática da existência”. In: Revista Lampejo, nr, 1, 04/2012.

MATIAS NETTO, Jayme, “O percurso das verdades viscerais em Emil Cioran”. In: Revista Lampejo, Fortaleza – CE, vol. 7, nr. 2, 2º Semestre de 2018.

MENDES, Elvis de Oliveira, “Cioran e o ceticismo na política”. In: Polymatheia – Revista de Filosofia, UECE, Fortaleza, vol. 11, nr. 19, jul./dez. 2018.

MENEZES, Rodrigo Inácio R. Sá, “Cioran gnóstico – ou o último dos Bogomilos”. In: Agnes – Cadernos de Teoria da Religião, PUC-SP, nr. 7, 2º sem. de 2007.

MENEZES, Rodrigo Inácio R. Sá, “Cioran gnóstico – ou o último dos Bogomilos (2ª parte)”. In: Agnes – Cadernos de Teoria da Religião, PUC-SP, nr. 8, 1º sem. de 2008.

MENEZES, Rodrigo Inácio R. Sá, “Cioran, leitor de Nietzsche”. In: CARANNANTE, Irma; ROTIROTI, Giovanni; VĂLCAN, Ciprian (orgs.), Emil Cioran – Zile de Studiu la Napoli / Giornate di studio a Napoli. Timişoara : Editura Universităţii de Vest, 2021.

MENEZES, Rodrigo Inácio R. Sá, “Do exílio metafísico: existência, escritura e destino em Cioran”. In: Ipseitas – Revista da Pós-Graduação em Filosofia da UFSCar, vol. 2, nr. 2, 2016.

MENEZES, Rodrigo Inácio R. Sá, “Notas sobre o nada”. In: HERRERA A., M. Liliana (ed.), Encuentro Internacional Emil Cioran. Ponencias 2014-2015-2016. Pereira: Editorial Universidad Tecnológica de Pereira, 2017.

MONTELLO, Josué, “Em companhia de Cioran”. In: Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, ano XCVII, nº 209, 3 de novembro de 1987.

MONTELLO, Josué, “Um profeta do passado”. In: Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, ano XCIX, nº 115, 1 de agosto de 1989.

MORETTO, Fúlvia M. L., “Emile Cioran e os novos demiurgos”. In: O Estado de S. Paulo, ano VII, nº 437, 3 de dezembro de 1988.

MOTTA, Leda Tenório da, “Há dez anos morria Emil Cioran, o filósofo do nada”. In: Folha de S. Paulo, Caderno Mais!, 17 de fevereiro de 1995.

N

O

OLIVEIRA, Estela Campos; MELO, Márcio Araújo de, “Cioran revisitado: a fugacidade dos seres e a literatura”. In: Entreletras, Araguaína/TO, v. 8, n. 1, jan./jun. 2017 (ISSN 2179-3948 – online)

P

PASSOS, Filipe Caldas Oliveira, “Heidegger e Cioran leitores de Nietzsche: repercussões da questão do niilismo nos pensamentos do ser e do nada”. In: Revista Lampejo, nº 6, 02/2014.

PECORARO, Rossano, “A filosofia negativa de Cioran”. In: O Que Nos Faz Pensar,  PUC-RJ, [S.l.], v. 12, n. 15, p. 137-154, julho de 2002.

PECORARO, Rossano, “A hora do crime: história e política na filosofia de Cioran”. In: Cadernos de Ética e Filosofia Política, FFLCH/USP, nº 5, 2002.

PERDIGÃO, Thiago, “Emil Cioran: música e mística”. In: Diário Popular, 29 de outubro de 2020.

PETRY, Cassionei Niches, “Do inconveniente de ter escrito”. In: Digestivo Cultural, 9 de setembro de 2015.

PIVA, Paulo Jonas de Lima, “Cioran: uma mente desconcertante”. In: Revista Discutindo Filosofia, ano I, nr. 2, 2005. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

PIVA Paulo, “Fisiologia e filosofia em Emil Cioran”. In: Revista Integração, USJT, ano XII jan./fev./mar. 2006 nº 44. Fonte alternativa: Academia.edu

PIVA, Paulo Jonas de Lima, “Fracasso e suicídio em Emil Cioran”. In: rapsódia – almanaque de filosofia e arte, USP, nr. 3, 2006.

PIVA, Paulo Jonas de Lima, “Há dez anos morria Emil Cioran, o filósofo do nada”. In: Revista Discutindo Filosofia, nr. 2, 2005, p. 24-27. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil.

PIVA, Paulo Jonas de Lima, “Odium Fati: Emil Cioran, a hiena pessimista”. In: Cadernos Nietzsche, nr. 13, 2002.

Q

QUEIROZ, Maria José de, “Cioran, ou o elogio da impertinência”. In: O Estado de S. Paulo, ano VII, nº 540, 15 de dezembro de 1990.

R

REYS, Ney, “O melhor do pessimismo”. In: Jornal do Brasil, ano C, nº 305, 9 de fevereiro de 1991.

ROCHA DE DEUS, Flavio, “Cioran e a pós-modernidade: uma crítica às metanarrativas”. In: Revista Lampejo (Fortaleza – CE), vol. 8, nº 1, 1º Semestre de 2019.

RODRIGUES, Marcelo Pereira, “Emil Cioran: o filósofo da melancolia”. In: O Barrete, 5 de janeiro de 2021.

S

SALGADO, Elton Silva, “O desespero como necessidade e aprofundamento do drama de viver: Cioran e Kierkegaard em diálogo”. In: Revista Húmus, UFMA, vol. 3, nr. 9, 2013.

SCHMIDT, Augusto Frederico, “O corpo do desconhecido”. In: Correio da Manhã, Rio de Janeiro, ano XLIX, no 17448, 31 de janeiro de 1950. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

SCHMIDT, Augusto Frederico, “Tédio e decomposição”. In: Correio da Manhã, Rio de Janeiro, ano XLIX, no 17453, 5 de fevereiro de 1950. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

SIMON, Pierre-Henri, “O desespêro como mercadoria”. In: Tribuna da Imprensa, Rio de Janeiro, ano IV, nr. 785, 19-20 de julho de 1952. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

SOUZA, Ricardo Timm de, “Cioran e Emmanuel Levinas: ontologia, ética, substituição e subjetividade”. In: Revista Veritas, nº 147, Porto Alegre, setembro de 1992, p. 387-395. Fonte alternativa: Site do autor.

SUTTANA, Renato, “Nota sobre cioran: pensamento, ação e ensino na perspectiva de um filósofo desencantado”. In: Analecta, vol. 8, nr. 2, 2007.

T

TORRES, Bolívar, “Festa para o pessimista”. In: O Globo, caderno Prosa & Verso, 25 de junho de 2011. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

TRINDADE, Mauro, “A filosofia no quarto de despejo”. In: Revista Manchete, 15 de julho de 1995. Disponível em: Portal E. M. Cioran Brasil

U

V

VĂLCAN, Ciprian, “Os loucos de Cioran” [Nebunii lui Cioran]. In: Revista Humanitas, ano XV, nr. 144, 2021. Trad. do romeno: Rodrigo Inácio R. Sá Menezes. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

VERAS, Roberto Pereira; VERAS, Ricardo Pereira, “Notas sobre a filosofia da sensibilidade em Ponty e Cioran”. In: Revista Reflexões, Fortaleza, ano 3, nº 5, julho-dezembro de 2014.

X

Z

ZAMARCO, Roberto Camara, “Fracassso e mística – a propósito de Cioran, E. M. Lacrimi și sfinți. Bucareste: Editura Humanitas, 1992”. In: Προμηθεύς, ano 6, nr. 12, julho-dezembro de 2013.