Artigos em língua portuguesa

A

ABREU, Jheovanne Gamaliel Silva de; LIRA, Luedlley Raynner de Souza, “A vontade como fundamento do sofrimento em Schopenhauer e seu cume no niilismo de Emil M. Cioran”. In: Schopenhaueriana. Revista española de estudios sobre schopenhauer, nr. 3, 2018.

ALCARAZ, Marcelo, “Um Cioran light, s’il vous plaît”. In: Jornal Relevo, ano 10, nr. 14, agosto de 2020.

ALMEIDA, José Antonio Miranda Moreira, “Utopia em Fernando Pessoa e Emil Cioran”. In: Finis Mundi, Portugal, nr. 6, 2013.

ALMEIDA, Rogerio, “O trágico da existência na filosofia de Cioran”. In: Religare, UFPB, vol. 10, nr. 1 (dossiê “Cioran e a religião”), 2013.

AMARAL, Cassiano Clemente Russo do, “Considerações sobre escrita e existência em Cioran”. In: Factótum – Revista de Filosofía, Espanha, nr. 19, 2018.

ARAUJO, Rodrigo Michell dos Santos, “Um grito de desespero: diálogos para uma filosofia da morte em Ivan Junqueira e Emil Cioran”. In: Estação Literária, Universidade Estadual de Londrina (UEL), vol. 9, 2012.

ARRUDA, Vasco, “Cioran ou Os domingos da vida”. In: O Povo, 12 de novembro de 2009.

AUGUSTO, Sérgio, “O Drácula do ceticismo”. In: O Estado de S. Paulo, 9 de abril de 2011. Fonte alternativa: Portal E.M. Cioran Brasil

B

BACIU, Ștefan, “A literatura romena no exílio”. In: Correio da Manhã, ano L, nº 17.641, 17 de setembro de 1950.

BACIU, Ștefan, “Apontamentos sôbre os escritores romenos no exílio”. In: Tribuna da Imprensa, Rio de Janeiro, 17-18 de dezembro de 1955, p. 13.

BACIU, Ștefan, “Ionescu e ‘as cadeiras’”. In: Correio da Manhã, Rio de Janeiro, ano LII, no 18197, 19 de julho de 1952. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

BACIU, Ștefan, “Prix Rivarol 1950”. In: Diário Carioca, 3 de dezembro de 1950. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

BAPTISTA, Ana Maria Haddad, “Cioran: da solidão”. In: Anale Seria Drept, vol. 19, Timişoara (Romênia), 2020, p. 35-43.

BASTOS, Gustavo, “A decomposição de Cioran”. In: Século Diário, Espírito Santo, 12 de maio de 2013.

BENEVIDES, Walter Correia de Sá, “Do pomar maldito de Cioran”. In: Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 27 de abril de 1969, p. 22.

BENEVIDES, Walter Correia de Sá, “E. M. Cioram, um pessimista quase perfeito”. In: Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 2 de novembro de 1968, p. 34.

BENEVIDES, Walter Correia de Sá, “Valéry revisto por Cioram”. In: Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 4 de julho de 1970, p. 19.

BIGOTTE CHORÃO, João, “No centenário de Cioran”. In: Revisiones – Revista de Crítica Cultural, Espanha, n.º 7 (Invierno de 2011 / Primavera de 2012), pp. 227-232.

BOSCH, Alfons C. Salellas, “Vinte e cinco anos sem Cioran”. In: ANPOF, 23 de julho de 2020.

BRANCO, Daniel Artur Emídio, “Emil Cioran e a crítica ao pensamento utópico”. In: Consciencia.org, 18 de outubro de 2009. Fonte alternativa: NetSaber – Artigos

BRÁS, João Maurício Barreiros, “Emile Cioran e os equívocos da filosofia”. In: GEPOLIS: revista de filosofia e cidadania. Lisboa. ISSN 0873-7193. 5 (1998) 53-64.

BRÁS, João Maurício Barreiros, “Fernando Pessoa e a filosofia. Um diálogo com Emil Cioran e John Gray”. In: Orpheu. Lisboa : Edições Esgotadas, 2016, p. 113-123.

BRÁS, Joao Maurício Barreiros, “O pensamento insuportável de Emil Cioran”. In: Religare, UFPB, vol. 10, nr. 1 (dossiê “Cioran e a religião”), 2013.

BRUM, José Thomaz, “A alegria inaudita de Cioran”. In: Folha de S. Paulo, Caderno Mais!, 2 de julho de 1995.

BRUM, José Thomaz, “A sabedoria da desilusão”. In: Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, ano XCVI, nº 193, 18 de outubro de 1986.

BRUM, José Thomaz, “Cioran e Schopenhauer: duas visões romenas”. In: Ethic@ – Revista Internacional de Filosofia da Moral, UFSC, vol. 11, nr. 12, 2012.

BRUM, José Thomaz, “Cioran não ficou imune aos equívocos políticos, o pecado original dos filósofos”. In: O Globo, 20 de janeiro de 1996. Fonte alternativa: Portal E.M. Cioran Brasil

BRUM, José Thomaz, “Musica e ceticismo em Cioran”. In: Revista de Arte, Rio de Janeiro, v. 1, n.2, 1995. Fonte alternativa: Portal E.M. Cioran Brasil.

BRUM, José Thomaz, “Notas sobre Cioran e Nietzsche”, O Que Nos Faz Pensar – Cadernos do Departamento de Filosofia da PUC-Rio, v. 23 n. 35 (2014): Nº 35: dezembro de 2014.

BRUM, José Thomaz, “O amargo saber de Cioran”. In: O Globo, Rio de Janeiro, 10 de fevereiro de 1991. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

BRUM, José Thomaz, “O sentido, os sentidos e o sem-sentido da vida”. In: Philósophos – Revista De Filosofia, 9(1), 2008.

C

CARLOS, Cássio Starling, “Filósofo teve influência de Sissi, a imperatriz”. In: Folha de S. Paulo, Caderno Mais!, 12 de fevereiro de 1995.

CARVALHO, Daniel, “Cioran: exercício de admiração”. In: Revista Amálgama, 1 de novembro de 2011.

CARVALHO, Ruy, “Pessimismo e irracionalismo em Schopenhauer e Cioran”. In: Kalagatos, UECE, vol. 11, nr. 22, 2014.

CASTELLO, José, “O desilusionista”. In: Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, ano XCVII, nº 264, 29 de dezembro de 1987.

COELHO, Marcelo, “A frivolidade de um apóstolo da desilusão”, Caderno Mais!, Folha de São Paulo, 26 de novembro de 2000.

D

DANIEL-ROPS, “Esplendor da língua francesa”. In: O Jornal, Rio de Janeiro, 24 de maio de 1949.

DANIEL-ROPS, “Irradiação da língua francesa (colaboração da França)”. In: A Manhã, em 22 de maio de 1949.

DAPIEVE, Arthur, “Cioraneto”. In: Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 11 de junho de 1988.

DUARTE NETO, Henrique, “A ontologia negativa de Cioran”. In: Revista dEsEnrEdoS, ano III, nr. 10, julho/agosto/setembro de 2011.

E

EICHENBERG, Fernando, “A ética do sacrifício”. In: Revista Primeira Leitura, no. 31, de setembro de 2004. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

EICHENBERG, Fernando, “Agostar em Paris”, Jornal Zero Hora, 30 de julho de 2016.

F

FRIEIRO, Eduardo, “A metafísica da negação”. In: Correio da Manhã, ano LXM, no 21.244, 30 junho de 1962. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

G

GIUSTI, Marco Vinicius Guimaraes, “O êxtase musical em E. M. Cioran”. In: Anais do 13º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia, Sociedade Brasileira de História da Ciência, 2012. Fonte alternativa #1: WebArtigos. Fonte alternativa: Docplayer.

GRAÇA, Antonio Paulo, “O esplendor da amargura”. In: Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, ano XCVII, nº 101, 18 de julho de 1987.

H

I

ISMAEL, J. C., “A literatura expiatória de Cioran”. In: O Estado de S. Paulo, ano VII, nº 481, 14 de outubro de 1989.

J

JESUS, Ingresson Oliveira de, “Pessimismo filosófico: a negatividade integrada na vida”. In: Revista Pandora Brasil, nr. 99, março de 2019.

K

KODO, Luis, “Uma encantadora maldição chamada Cioran”. In: Religare – Revista do programa de Ciências das Religiões da UFPB, 10 (1), 60-68, março de 2013.

L

LINHARES, Temístocles, “Fim do romance?”. In: Diário de Notícias, 18 de maio de 1958.

LINS DO REGO, José, “O acido Cioran”. In: Diário de Pernambuco, ano 127, no 223, 23 setembro de 1952. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

LINS DO REGO, José, “O vulcão e a fonte”. In: Tribuna da Imprensa, Rio de Janeiro, 25-26 de maio de 1957, p. 17.

LINS DO REGO, José, “Os Sonhos”. In: O Jornal, Rio de Janeiro, 25 de maio de 1957, p. 4.

LIUDVIK, Caio, “O castelo do terror metafísico”. In: Folha de S. Paulo, Guia da Folha, 27 agosto 2011, p. 18-19. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

LUCCHESI, Marco, “Da dissolução”. In: Revista Filosofia – Ciência & Vida, nr. 161, abril 2020. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

LUCCHESI, Marco, “Duas doses de Cioran”. In: O Globo, caderno Prosa & Verso, 16 de abril de 2011.

M

MACIEL, Pedro, “Cioran e a arte da provocação”. In: Revista Caliban, 21 de outubro de 2018.

MARTINS, Jasson da Silva, “Cioran e o estilo como justificativa da vida”, Revista Filosofia Capital – RFC ISSN 1982-6613, Brasília, vol. 16, (2021) Dossiê (Filosofia): Literatura e Filosofia, p. 19-33, dez 2021. 

MARTINS, Maria Ivonilda da Silva, “Schopenhauer e Cioran: variações sobre a temática da existência”. In: Revista Lampejo, nr, 1, 04/2012.

MATIAS NETTO, Jayme, “O percurso das verdades viscerais em Emil Cioran”. In: Revista Lampejo, Fortaleza – CE, vol. 7, nr. 2, 2º Semestre de 2018.

MENDES, Elvis de Oliveira, “Cioran e o ceticismo na política”. In: Polymatheia – Revista de Filosofia, UECE, Fortaleza, vol. 11, nr. 19, jul./dez. 2018.

MENDONÇA, José Tolentino, “A bicicleta de Cioran”. In: A Revista Expresso, no. 2276, 10 de junhho de 2016.

MENEZES, Rodrigo Inácio R. Sá, “Cioran gnóstico – ou o último dos Bogomilos”. In: Agnes – Cadernos de Teoria da Religião, PUC-SP, nr. 7, 2º sem. de 2007.

MENEZES, Rodrigo Inácio R. Sá, “Cioran gnóstico – ou o último dos Bogomilos (2ª parte)”. In: Agnes – Cadernos de Teoria da Religião, PUC-SP, nr. 8, 1º sem. de 2008.

MENEZES, Rodrigo Inácio R. Sá, “Cioran, leitor de Nietzsche”. In: CARANNANTE, Irma; ROTIROTI, Giovanni; VĂLCAN, Ciprian (orgs.), Emil Cioran – Zile de Studiu la Napoli / Giornate di studio a Napoli. Timişoara : Editura Universităţii de Vest, 2021.

MENEZES, Rodrigo Inácio R. Sá, “Do exílio metafísico: existência, escritura e destino em Cioran”. In: Ipseitas – Revista da Pós-Graduação em Filosofia da UFSCar, vol. 2, nr. 2, 2016.

MENEZES, Rodrigo Inácio R. Sá, “Notas sobre o nada”. In: HERRERA A., M. Liliana (ed.), Encuentro Internacional Emil Cioran. Ponencias 2014-2015-2016. Pereira: Editorial Universidad Tecnológica de Pereira, 2017.

MONTELLO, Josué, “Em companhia de Cioran”. In: Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, ano XCVII, nº 209, 3 de novembro de 1987.

MONTELLO, Josué, “Um profeta do passado”. In: Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, ano XCIX, nº 115, 1 de agosto de 1989.

MORETTO, Fúlvia M. L., “Emile Cioran e os novos demiurgos”. In: O Estado de S. Paulo, ano VII, nº 437, 3 de dezembro de 1988.

MOTTA, Leda Tenório da, “Há dez anos morria Emil Cioran, o filósofo do nada”. In: Folha de S. Paulo, Caderno Mais!, 17 de fevereiro de 1995.

N

O

OLIVEIRA, Estela Campos; MELO, Márcio Araújo de, “Cioran revisitado: a fugacidade dos seres e a literatura”. In: Entreletras, Araguaína/TO, v. 8, n. 1, jan./jun. 2017 (ISSN 2179-3948 – online)

P

PASSOS, Filipe Caldas Oliveira, “Heidegger e Cioran leitores de Nietzsche: repercussões da questão do niilismo nos pensamentos do ser e do nada”. In: Revista Lampejo, nº 6, 02/2014.

PECORARO, Rossano, “A filosofia negativa de Cioran”. In: O Que Nos Faz Pensar,  PUC-RJ, [S.l.], v. 12, n. 15, p. 137-154, julho de 2002.

PECORARO, Rossano, “A hora do crime: história e política na filosofia de Cioran”. In: Cadernos de Ética e Filosofia Política, FFLCH/USP, nº 5, 2002.

PERDIGÃO, Thiago, “Emil Cioran: música e mística”. In: Diário Popular, 29 de outubro de 2020.

PETRY, Cassionei Niches, “Do inconveniente de ter escrito”. In: Digestivo Cultural, 9 de setembro de 2015.

PIVA, Paulo Jonas de Lima, “Cioran: uma mente desconcertante”. In: Revista Discutindo Filosofia, ano I, nr. 2, 2005. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

PIVA Paulo, “Fisiologia e filosofia em Emil Cioran”. In: Revista Integração, USJT, ano XII jan./fev./mar. 2006 nº 44. Fonte alternativa: Academia.edu

PIVA, Paulo Jonas de Lima, “Fracasso e suicídio em Emil Cioran”. In: rapsódia – almanaque de filosofia e arte, USP, nr. 3, 2006.

PIVA, Paulo Jonas de Lima, “Há dez anos morria Emil Cioran, o filósofo do nada”. In: Revista Discutindo Filosofia, nr. 2, 2005, p. 24-27. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil.

PIVA, Paulo Jonas de Lima, “Odium Fati: Emil Cioran, a hiena pessimista”. In: Cadernos Nietzsche, nr. 13, 2002.

Q

QUEIROZ, Maria José de, “Cioran, ou o elogio da impertinência”. In: O Estado de S. Paulo, ano VII, nº 540, 15 de dezembro de 1990.

R

REYS, Ney, “O melhor do pessimismo”. In: Jornal do Brasil, ano C, nº 305, 9 de fevereiro de 1991.

ROCHA DE DEUS, Flavio, “Cioran e a pós-modernidade: uma crítica às metanarrativas”. In: Revista Lampejo (Fortaleza – CE), vol. 8, nº 1, 1º Semestre de 2019.

RODRIGUES, Marcelo Pereira, “Emil Cioran: o filósofo da melancolia”. In: O Barrete, 5 de janeiro de 2021.

S

SALGADO, Elton Silva, “O desespero como necessidade e aprofundamento do drama de viver: Cioran e Kierkegaard em diálogo”. In: Revista Húmus, UFMA, vol. 3, nr. 9, 2013.

SCHMIDT, Augusto Frederico, “O corpo do desconhecido”. In: Correio da Manhã, Rio de Janeiro, ano XLIX, no 17448, 31 de janeiro de 1950. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

SCHMIDT, Augusto Frederico, “Tédio e decomposição”. In: Correio da Manhã, Rio de Janeiro, ano XLIX, no 17453, 5 de fevereiro de 1950. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

SIMON, Pierre-Henri, “O desespêro como mercadoria”. In: Tribuna da Imprensa, Rio de Janeiro, ano IV, nr. 785, 19-20 de julho de 1952. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

SOUZA, Ricardo Timm de, “Cioran e Emmanuel Levinas: ontologia, ética, substituição e subjetividade”. In: Revista Veritas, nº 147, Porto Alegre, setembro de 1992, p. 387-395. Fonte alternativa: Site do autor.

SUTTANA, Renato, “Nota sobre cioran: pensamento, ação e ensino na perspectiva de um filósofo desencantado”. In: Analecta, vol. 8, nr. 2, 2007.

T

TORRES, Bolívar, “Festa para o pessimista”. In: O Globo, caderno Prosa & Verso, 25 de junho de 2011. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

TRINDADE, Mauro, “A filosofia no quarto de despejo”. In: Revista Manchete, 15 de julho de 1995. Disponível em: Portal E. M. Cioran Brasil

U

V

VĂLCAN, Ciprian, “Os loucos de Cioran” [Nebunii lui Cioran]. In: Revista Humanitas, ano XV, nr. 144, 2021. Trad. do romeno: Rodrigo Inácio R. Sá Menezes. Disponível em: Portal E.M. Cioran Brasil

VERAS, Roberto Pereira; VERAS, Ricardo Pereira, “Notas sobre a filosofia da sensibilidade em Ponty e Cioran”. In: Revista Reflexões, Fortaleza, ano 3, nº 5, julho-dezembro de 2014.

X

Z

ZAMARCO, Roberto Camara, “Fracassso e mística – a propósito de Cioran, E. M. Lacrimi și sfinți. Bucareste: Editura Humanitas, 1992”. In: Προμηθεύς, ano 6, nr. 12, julho-dezembro de 2013.