“Silogismos de Cioran operam entre filosofia e poesia” – Régis BONVICINO

Folha de S. Paulo, 2 de março de 1991 SILOGISMOS DA AMARGURA de E. M. Cioran. Tradução de José Thomaz Brum. Editora Rocco (rua da Assembléia, 10 gr3101. Rio de Janeiro. CEP 20011. fone 021 2245859. Lançamento previsto para segunda semana de março. Em "Silogismos da Amargura", escrito em 1952, o filósofo heterodoxo E. M.… Continue lendo “Silogismos de Cioran operam entre filosofia e poesia” – Régis BONVICINO

Publicidade

“Viver sem crença nem descrença, ou: descristianizar-se é preciso (e quase impossível)” – Rodrigo MENEZES

Um dos grandes méritos de John Gray é sua crítica ao humanismo e ao ateísmo modernos. Não se trata de tradicionalismo, de uma defesa da religião e suas verdades sagradas (Gray é um cético); é antes a proposição de um humanismo (não antropocêntrico, se possível) e de um ateísmo mais consequentes e coerentes, menos abstratos… Continue lendo “Viver sem crença nem descrença, ou: descristianizar-se é preciso (e quase impossível)” – Rodrigo MENEZES

“Contra a História: a Odisseia gnóstica de Cioran” – Rodrigo MENEZES

Se tudo o que se concebeu e empreendeu desde Adão é ou suspeito ou perigoso ou inútil, que fazer? Dessolidarizar-se da espécie? Seria esquecer que nunca se é tão humano como quando se lamenta sê-lo. CIORAN, La Chute dans le temps (1964) Seriez-vous réac ? — Si vous voulez, mais dans le sens où Dieu… Continue lendo “Contra a História: a Odisseia gnóstica de Cioran” – Rodrigo MENEZES

“Urgência do Pior” – CIORAN

Revista (n.t.) Nota do Tradutor, ano 5, no 9, novembro de 2014. [PDF] O TEXTO: Publicado na França em 1979, Écartèlement (“Esquartejamento”) é um dos últimos livros do romeno E. M. Cioran (1911-1995), no qual seu estilo francês já se encontra bastante maturado. É composto tanto por aforismos quanto por ensaios dissertativos, dentre os quais “Urgence… Continue lendo “Urgência do Pior” – CIORAN

“O Niilista do Século” – Rodrigo MENEZES

São muitas as análises, das superficiais às mais elaboradas, que inscrevem a obra de Cioran sob o signo do niilismo. Um dos capítulos do livro de Franco Volpi, O Niilismo, é dedicado a Cioran e Bataille conjuntamente.[1] Ioan P. Culianu, historiador das religiões romeno, segue a mesma linha interpretativa de Volpi, atribuindo a Cioran um… Continue lendo “O Niilista do Século” – Rodrigo MENEZES

Cioran, o Nada e o Niilismo: Histórias coextensivas – Rodrigo MENEZES

“Que lástima que o nada tenha sido desvalorizado pelo abuso de filósofos indignos dele!”[1]CIORAN Numa entrevista em alemão, Cioran diz: “Não sou niilista: o nada é ainda um programa”,[2] pretendendo assim desvencilhar-se dessa etiqueta, tão frequentemente grudada nele. Cioran cultivou a inação, e viveu na recusa de todo programa: "por acaso respirar não é um?"… Continue lendo Cioran, o Nada e o Niilismo: Histórias coextensivas – Rodrigo MENEZES

“Encontros com o suicídio” – CIORAN

O texto: Seleção de aforismos de “Rencontres avec le suicide”, um dos capítulos de Le mauvais démiurge (1969), de E. M. Cioran. Trata-se de ruminações, variações sobre a questão capital, muitas das quais vacilações em torno do suicídio, cuja ideia é priorizada em detrimento de sua realização. São “encontros e desencontros” com o suicídio que, levando a compreender… Continue lendo “Encontros com o suicídio” – CIORAN

“Breviário de Decomposição (1949): livro perigoso e essencial” – Rodrigo MENEZES

Ter um Cioran em casa é a antítese de ter uma arma de fogo. No caso de possuir as duas coisas juntas, se o leitor pegasse o livro em vez do revólver, perderia toda motivação de usar o revólver, contra si mesmo ou contra outrem: é um dispositivo de segurança contra tragédias (que se aproveitam… Continue lendo “Breviário de Decomposição (1949): livro perigoso e essencial” – Rodrigo MENEZES

“Cioran e o estilo como justificativa da vida” – Jasson da Silva MARTINS

Revista Filosofia Capital – RFC ISSN 1982-6613, Brasília, vol. 16, (2021) Dossiê (Filosofia): Literatura e Filosofia, p. 19-33, dez 2021. Resumo: É um fato que o estilo do autor influencia a recepção-compreensão de sua obra. No caso de Cioran há uma dupla fratura: há uma mudança de estilo nas obras publicadas em francês, em relação… Continue lendo “Cioran e o estilo como justificativa da vida” – Jasson da Silva MARTINS

„Dialectica indolenţei”: erezie şi idiotism împotriva tiraniei pozitivităţii toxice – Rodrigo MENEZES

ARCA - Revistă de literatură, eseu, arte vizuale, muzică, Anul XXXIII, nr. 1 (366), 2022. (versão portuguesa) „Am vrut să suprim în mine motivele pe care le invocă oamenii pentru a exista şi pentru a făptui. Am vrut să devin cum nu se poate mai normal ‑ şi iată‑mă căzut în prostraţie, precum idioţii, şi… Continue lendo „Dialectica indolenţei”: erezie şi idiotism împotriva tiraniei pozitivităţii toxice – Rodrigo MENEZES