“Penser l’exil pour penser l’être” – Olivia BIANCHI

Le Portique - Revue de philososophie et de sciences humaines, mai 2005 Abstract: « To think exile to think Being » The exile witch consists literally in the deprivation of the land peculiar to human beings (e.g. stateless person or people), reveals the loss of the origin. This negative determination a priori concerns the body as well as the… Continue lendo “Penser l’exil pour penser l’être” – Olivia BIANCHI

“Culpado sem crime: ensaio sobre a má consciência em Crime e Castigo” – Rodrigo MENEZES

Trabalho realizado para a disciplina de Introdução ao Pensamento Teológico, ministrada pela professora Marilia Alves Pedrosa Esaú, graduação em Filosofia da PUC-SP (2003). Ser um Raskolnikov sem a desculpa do crime. CIORAN, Silogismos da amargura “Porque fugiste de Dúchkin?” – “Porque naquela ocasião fiquei com muito medo”. “Medo de quê?” – “De ser condenado.” “Como… Continue lendo “Culpado sem crime: ensaio sobre a má consciência em Crime e Castigo” – Rodrigo MENEZES

“Logos e harmonia no pensamento de Heráclito” – Rodrigo MENEZES

 Άρμονίη άφανής φανερής κρείσσων. [Harmonia invisível à visível superior.] Heráclito (apud Hipólito, Refutação, IX, 9) Este ensaio tem como propósito examinar a ideia de logos articulada por Heráclito de Éfeso, no intuito de entender como este logos que o filósofo pré-socrático postula em seus escritos está relacionado às noções peculiares de harmonia e de ordem… Continue lendo “Logos e harmonia no pensamento de Heráclito” – Rodrigo MENEZES

“Compasso e descompasso em Heráclito” – Rodrigo MENEZES

“Deste logos sendo sempre os homens se tornam descompassados quer antes de ouvir quer tão logo tenham ouvido; pois, tornando-se todas as coisas segundo esse logos, a inexperientes se assemelham embora experimentando-se em palavras e ações tais quais eu discorro segundo (a) natureza distinguindo cada (coisa) e explicando como se comporta. Aos outros homens escapa… Continue lendo “Compasso e descompasso em Heráclito” – Rodrigo MENEZES

“O sublime e a alegoria” – Katia MURICY

Revista O Que Nos Faz Pensar (PUC-RIO), nº 21, maio de 2007 A oposição à modernidade se dá dentro da modernidade. Criticá-la é uma das funções do espírito moderno e mais ainda: é uma maneira de realizá-lo. O tempo moderno é o tempo da cisão e da negação de si mesmo, o tempo da crítica…Hoje… Continue lendo “O sublime e a alegoria” – Katia MURICY

“O heroísmo do presente” – Katia MURICY

Revista Tempo Social (USP), vol. 7 (1-2), outubro de 1995, pp. 31-44. RESUMO: Uma aproximação da história do presente de Michel Foucault da concepção de história de Walter Benjamin, a partir de suas análises sobre a visão de modernidade como construção do tempo na obra de Baudelaire. Palavras-chave: Foucault, Benjamin, Baudelaire, História, História do presente, Tempo,… Continue lendo “O heroísmo do presente” – Katia MURICY

“Utopias e distopias no colapso da modernização, ou: como a crise altera os nossos regimes de expectativa” – Thiago CANETTIERI

Revista Indisciplinar, UFMG, vol. 6, no 2 (2020) Resumo Neste ensaio, pretendo perseguir uma intuição: está definitivamente terminada a era das utopias. Se algum dia já se sonhou em como as coisas poderiam ser melhores no futuro, esse tempo terminou. Soa como um enorme anacronismo alguém falar de uma utopia – seja lá de que… Continue lendo “Utopias e distopias no colapso da modernização, ou: como a crise altera os nossos regimes de expectativa” – Thiago CANETTIERI

Not Knowing, Non-Being, and the Power of Nothingness, By Llewellyn Vaughan-Lee, with Hilary Hart

PARABOLA - The Search For Meaning, July 15, 2015 Exploring the “hidden face of God” Desert and void. The Uncreated is waste and emptiness to the creature. Not even sand. Not even stone. Not even darkness and night. A burning wilderness would at least be “something.” It burns and is wild. But the Uncreated is… Continue lendo Not Knowing, Non-Being, and the Power of Nothingness, By Llewellyn Vaughan-Lee, with Hilary Hart

“Enlightenment as Exodus: Jewish Ulysses” – Agata BIELIK-ROBSON

University of Bucharest Review. Literary and Cultural Studies Series, nr. 2, 2006, p. 25-29. [PDF] Summary/Abstract: In Dialectic of Enlightenment, the leading achievement and the intellectual highlight of the Frankfurt School, Max Horkheimer and Theodor Adorno, the famous authorial duo, claim that the main civilisational force which created modern culture is escape from mystery. Only by… Continue lendo “Enlightenment as Exodus: Jewish Ulysses” – Agata BIELIK-ROBSON

“Michel Foucault’s Iranian Folly” – Jeremy STANGROOM

Philosopher's Mag, 15 October 2015 Left-wing intellectuals have a long and inglorious history of failing to see the malignancy of political regimes and movements that turn out to be violently despotic. One thinks of the Webbs' enthusiasm for Stalin and the Soviet Union, which, on the part of Beatrice, extended to a defence of the show… Continue lendo “Michel Foucault’s Iranian Folly” – Jeremy STANGROOM