“Death withouth death: Kierkegaard and Cioran about agony” – Ştefan BOLEA

In: Adriana Teodorescu (Ed.), Death within the Text. Social, Philosophical and Aesthetic Approaches to Literature (pp.72-83). Cambridge Scholars Publishing, 2019. Abstract: The following paper is concerned with the description of “agony” at Kierkegaard and Cioran. Taking into consideration that both authors have common traits as marginal philosophers and advocates of a mixture of existentialism and… Continue lendo “Death withouth death: Kierkegaard and Cioran about agony” – Ştefan BOLEA

“Baudelaire: fragmentação e melancolia em meio à multidão” – Joselaine Brodani MEDEIROS

Instrumento - Revista de Estudo e Pesquisa em Educação, v. 11, n. 1, jan./jun. 2009 Resumo: Charles Baudelaire pode ser considerado o poeta das cidades e da modernidade. Viu e sentiu o progresso na França do século XIX e foi um revolucionário para o seu tempo. A cidade e suas galerias infinitas, com pessoas que… Continue lendo “Baudelaire: fragmentação e melancolia em meio à multidão” – Joselaine Brodani MEDEIROS

“Cioran – a philosopher of redemption. Procession and conversion in La Chute Dans Le Temps” – Horia Vicenţiu PĂTRAŞCU

Revue Roumaine de Philosophie, 65, 1, p. 125–143, Bucureşti, 2021 Abstract: The question we want to answer in this paper is the following: is there soteriology, i.e. doctrine of redemption, in Cioran’s work from his French period? If – as we had the opportunity to show elsewhere – his writings in Romanian indicate a kind… Continue lendo “Cioran – a philosopher of redemption. Procession and conversion in La Chute Dans Le Temps” – Horia Vicenţiu PĂTRAŞCU

“O tema da política no epicurismo: um raciocínio pautado pela práxis” – Thales Perente de BARROS

Revista Primordium, v.4 n.8 (2019) Resumo: A maioria das pessoas que têm ou tiveram algum contato com a filosofia enquanto disciplina provavelmente já ouviu falar dos jardins de Epicuro e também já ouviu falar que esse era um lugar de convívio entre os epicuristas. No entanto, pouco costuma ser abordado sobre a posição epicurista acerca… Continue lendo “O tema da política no epicurismo: um raciocínio pautado pela práxis” – Thales Perente de BARROS

“Walter Benjamin, leitor de Baudelaire: o poeta contra a multidão e a emergência da modernidade” – Marcos MESSERSCHMIDT

Revista Pólemos, UnB, v. 10 n. 20 (2021) RESUMO: A partir da análise da obra literária de Marcel Proust e, principalmente, da obra poética de Charles Baudelaire, além de textos filosóficos de Henri Bergson e Sigmund Freud, Walter Benjamin desenvolve, em Sobre alguns motivos na obra de Baudelaire, alguns conceitos-chave, como “experiência” (Erfahrung), “choque” e “vivência”… Continue lendo “Walter Benjamin, leitor de Baudelaire: o poeta contra a multidão e a emergência da modernidade” – Marcos MESSERSCHMIDT

“O Conceito de Vivência em Wilhelm Dilthey: a fulgura da historicidade da existência” – Rodrigo Fernandes da SILVA

Revista de Teoria da História, ano 1, Número 1, agosto/ 2009 RESUMO: Este artigo concentra-se em dois momentos que embora tratados inicialmente de forma separada, devem ser vistos posteriormente juntos, por estarem intrinsecamente relacionadas na obra de Wilhelm Dilthey (1833-1911). Trata-se dos elementos que constituem o conceito diltheyano de estrutura da consciência e sua filosofia… Continue lendo “O Conceito de Vivência em Wilhelm Dilthey: a fulgura da historicidade da existência” – Rodrigo Fernandes da SILVA

“Richard Rorty e a filosofia sem fundamentos” – Edna Magalhães do NASCIMENTO

Cognitio-Estudos - Revista eletrônica de filosofia, v. 17 n. 1 (2020) Resumo: O objetivo deste trabalho consiste em compreender a reflexão desenvolvida por Rorty acerca de uma filosofia sem fundamentos. A obra de Rorty foi caracterizada por muitos de seus estudiosos como tendo um eixo duplo de propósitos que combina: primeiro, uma tarefa crítica de… Continue lendo “Richard Rorty e a filosofia sem fundamentos” – Edna Magalhães do NASCIMENTO

“A modernidade: uma nova (era) cultura axial?” – Wolfgang SCHLUCHTER

Política & Sociedade - Revista de Sociologia Política, UFSC, v. 16 n. 36 (2017) Resumo: A proposição de uma era axial, durando aproximadamente entre 800 e 200 a.C. e ocorrendo nas principais civilizações do mundo antigo (China, Índia e Oriente Próximo), independentes umas das outras, foi primeiramente introduzida por Alfred Weber e Karl Jaspers.  Posteriormente ela foi desenvolvida… Continue lendo “A modernidade: uma nova (era) cultura axial?” – Wolfgang SCHLUCHTER

“Memoria inteligibilă și intuiția sacrului la Cioran” – Marius ION

Annals of the University of Bucharest - Philosophy Series, [S.l.], v. 60, n. 1, june 2015. Abstract: In this essay I intend to tackle the lesser-known dimension of Cioran metaphysics, the sacred. Key concepts in his single work dedicated to seemingly eccentric issues Tears and Saints are: boredom and ecstasy, melancholy and music, despair and… Continue lendo “Memoria inteligibilă și intuiția sacrului la Cioran” – Marius ION

“Blaga şi Cioran: tragedia culturilor mici” – Alexandra OTEAN

Caietele Lucian Blaga – Lucian Blaga Yearbook, 2020, XXI (1-2) Abstract: This paper aims to explain the affinities and differences of vision between Lucian Blaga and Emil Cioran on the phenomenon of Romanian historical evolution and national conscience. The two main works analyzed, The Mioritic Space and The Transfiguration of Romania, are in a passionate… Continue lendo “Blaga şi Cioran: tragedia culturilor mici” – Alexandra OTEAN