“À escuta da linguagem: Heidegger e Pessoa” – Vânia Lúcia KAMPFF

Tese apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Doutor pelo Programa de Pós-graduação em Filosofia do Departamento de Filosofia da PUC-Rio, março de 2020. A tese “À escuta da linguagem: Heidegger e Pessoa” busca, como o título sugere, uma aproximação entre o pensamento filosófico de Martin Heidegger e a linguagem poética de Fernando… Continue lendo “À escuta da linguagem: Heidegger e Pessoa” – Vânia Lúcia KAMPFF

Publicidade

“Precisamos falar sobre o textão” – Alexandre Soares CARNEIRO

Jornal da UNICAMP, 17 de novembro de 2022 "Em poucos traços" é uma coluna assinada por Alexandre Soares Carneiro, professor assistente doutor do Departamento de Teoria Literária do Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). alex@unicamp.br Em “O antiprofeta”, o escritor romeno Emil Cioran sentenciava: “Em todo homem dorme um profeta e, quando ele acorda, há um… Continue lendo “Precisamos falar sobre o textão” – Alexandre Soares CARNEIRO

Encontros Literários: Juliano Pessanha | ARTE1

O programa desta semana é com o escritor e filósofo Juliano Garcia Pessanha. O autor de Recusa do Não-Lugar (2018) escolhe por fugir da ficção em suas obras e usa uma linguagem testemunhal em seus livros para criar uma relação de intimidade com o leitor. https://www.youtube.com/watch?v=9Ne8WZ8Nxvk Na conversa com Manuel da Costa Pinto, ele fala… Continue lendo Encontros Literários: Juliano Pessanha | ARTE1

Niilismo, Existencialismo e Gnose na Era da Interpretação | Minicurso on-line

Eis por que os Mistérios antigos, pretensas revelações dos segredos últimos, não nos legaram nada em matéria de conhecimento. Sem dúvida, os iniciados estavam obrigados a não transmitir nada. No entanto, é inconcebível que em tão grande número não se tenha encontrado um só tagarela; o que há de mais contrário à natureza humana que… Continue lendo Niilismo, Existencialismo e Gnose na Era da Interpretação | Minicurso on-line

“Octavio Paz ou a universalidade do pensamento” – Sigifredo Esquivel MARÍN

Há algum tempo havia um escrito nos muros de muitas cidades mexicanas que dizia: "Mais (José) Revueltas, menos (Octavio) Paz". A oposição entre Paz e Revueltas como intelectuais antagônicos é duvidosa e questionável, se considerarmos o mútuo reconhecimento entre os dois escritores e pensadores-chave das letras mexicanas do século 20. Segundo Paz, como atesta o… Continue lendo “Octavio Paz ou a universalidade do pensamento” – Sigifredo Esquivel MARÍN

“L’utile inutilità della poesia” – Nuccio ORDINE

Conferenza-manifesto di Nuccio Ordine, ospite al 20° Festival Internazionale della Poesia di Genova (10 giugno 2014). https://www.youtube.com/watch?v=Wn3ph31US3o L'ossessione del possesso e il culto dell'utilità inaridiscono lo spirito, mettendo in pericolo non solo le scuole e le università, l'arte e la creatività, ma anche alcuni valori fondamentali come la dignità, l'amore e la verità. CONTENUTI COLLEGATI:

“Harold Bloom: a crítica literária como salvaguarda da humanidade em meio à intempérie” – Sigifredo Esquivel MARÍN

Presenciamos a banalização de todas as coisas, pessoas e experiências. Tudo vale o mesmo, ou seja, nada vale mais ou menos, nada importa efetivamente, e assim o mercado acaba por impor os seus critérios e cânones. Por isso, nesta era de uniformidade cinzenta, exceções e singularidades tendem a se diluir em tons soft, assépticos e… Continue lendo “Harold Bloom: a crítica literária como salvaguarda da humanidade em meio à intempérie” – Sigifredo Esquivel MARÍN

Petit éloge de l’ironie: Actes du colloque international Journées de la Francophonie XXIVe édition, Iași, 29-30 mars 2019 [PDF]

Textes réunis par Felicia Dumas. Iaşi: Junimea, 2019. ISBN 978-973-37-2315-8 SOMMAIRE Felicia DUMAS - Avant-proposSimona MODREANU - Petit éloge de l’ironie Le discours littéraire francophone et l’expression de l’ironie Jacques DE DECKER - L’ironie suppose un moral d’acier Maria Helena MARQUES ANTUNES - Ludus et ironie dans Le Livre des Cent Ballades Simona MODREANU -… Continue lendo Petit éloge de l’ironie: Actes du colloque international Journées de la Francophonie XXIVe édition, Iași, 29-30 mars 2019 [PDF]

“Culpado sem crime: ensaio sobre a má consciência em Crime e Castigo” – Rodrigo MENEZES

Trabalho realizado para a disciplina de Introdução ao Pensamento Teológico, ministrada pela professora Marilia Alves Pedrosa Esaú, graduação em Filosofia da PUC-SP (2003). Ser um Raskolnikov sem a desculpa do crime. CIORAN, Silogismos da amargura “Porque fugiste de Dúchkin?” – “Porque naquela ocasião fiquei com muito medo”. “Medo de quê?” – “De ser condenado.” “Como… Continue lendo “Culpado sem crime: ensaio sobre a má consciência em Crime e Castigo” – Rodrigo MENEZES

“O sublime e a alegoria” – Katia MURICY

Revista O Que Nos Faz Pensar (PUC-RIO), nº 21, maio de 2007 A oposição à modernidade se dá dentro da modernidade. Criticá-la é uma das funções do espírito moderno e mais ainda: é uma maneira de realizá-lo. O tempo moderno é o tempo da cisão e da negação de si mesmo, o tempo da crítica…Hoje… Continue lendo “O sublime e a alegoria” – Katia MURICY