“Estamos nos tornando uma teocracia”: entrevista com Harold BLOOM

Folha de S. Paulo, 24/09/2005 "Creio que sou religioso, mas de um modo herĂ©tico. Acho que em algum lugar, alĂ©m deste reino, alĂ©m do nosso cosmo, haja um sonho em exĂ­lio, um princĂ­pio divino, e acho que hĂĄ um fragmento disso em cada ser humano, mas este se acha enterrado tĂŁo fundo, tĂŁo oculto no… Continue lendo “Estamos nos tornando uma teocracia”: entrevista com Harold BLOOM

“Self-Reliance or Mere Gnosticism” – Harold BLOOM

https://www.youtube.com/watch?v=b04zs6QHuWM I am to invite men drenched in Time to recover themselves and come out of time, and taste their native immortal air.– RALPH WALDO EMERSON https://www.youtube.com/watch?v=PLPazL-wcwM&t=4s If you seek yourself outside yourself, then you will encounter disaster, whether erotic or ideological. That must be why Ralph Waldo Emerson, in his  central  essay,  “Self-Reliance”  (1840),… Continue lendo “Self-Reliance or Mere Gnosticism” – Harold BLOOM

“O ChĂŁo Sublime da Prosa: CrĂ­tica e EnsaĂ­smo em William Hazlitt” – Daniel Lago MONTEIRO

Remate de Males, Campinas-SP, v. 37, n. 2, pp. 763-784, jul./dez. 2017 “[JosĂ© Paulo Paes] considerava-se ‘um animal pedestre’e nĂŁo se julgava ‘com asas’ para a teorização”Vilma ArĂȘas – PAES, 2008 Apresentação Durante bastante tempo, boa parte do sĂ©culo XX, o nome de William Hazlitt (1778-1830) foi frequentemente lembrado, em seu prejuĂ­zo, ao lado do… Continue lendo “O ChĂŁo Sublime da Prosa: CrĂ­tica e EnsaĂ­smo em William Hazlitt” – Daniel Lago MONTEIRO

A angĂșstia da influĂȘncia – Harold BLOOM

A angĂșstia da influĂȘncia foi e continua sendo mal interpretado, de uma maneira medĂ­ocre. Qualquer leitor capaz deste livro, o que significa qualquer um com alguma sensibilidade literĂĄria e que nĂŁo seja comissĂĄrio nem ideĂłlogo, de esquerda ou direita, verĂĄ que influĂȘncia-angĂșstia nĂŁo se refere tanto aos precursores quanto Ă© uma angĂșstia realizada no e… Continue lendo A angĂșstia da influĂȘncia – Harold BLOOM

“A esperança e o absurdo na obra de Franz Kafka” – Albert CAMUS

O estudo sobre Franz Kafka que publicamos em apĂȘndice foi substituĂ­do na primeira edição de O mito de SĂ­sifo pelo capĂ­tulo sobre DostoiĂ©vski e o suicĂ­dio. PorĂ©m foi publicado pela revista L’ArbalĂšte em 1943. Nele se encontrarĂĄ, em outra perspectiva, a crĂ­tica da criação absurda jĂĄ iniciada nas pĂĄginas sobre DostoiĂ©vski. (Nota do editor francĂȘs.)… Continue lendo “A esperança e o absurdo na obra de Franz Kafka” – Albert CAMUS

“HĂ©ctor Escobar GutiĂ©rrez: una conciencia de fuego” – Alfredo ABAD

El Vuelo de la Lechuza, 13 de noviembre de 2018 Su ya mĂ­tica imagen tiene un encanto establecido mĂĄs allĂĄ de la configuraciĂłn de su obra. Hay en su vida y en su literatura una invocaciĂłn a la marginalidad que sĂłlo puede darse en un espĂ­ritu libre. En la exigencia y en la disciplina de quien… Continue lendo “HĂ©ctor Escobar GutiĂ©rrez: una conciencia de fuego” – Alfredo ABAD

No Toda Es Vigilia La De Los Ojos Abiertos – Macedonio FERNÁNDEZ

Macedonio FernĂĄndez (Buenos Aires, 1 de junho de 1874 - 10 de fevereiro de 1952) foi um escritor argentino, autor de uma obra sumamente original e complexa, que inclui novelas, contos, poemas, artigos de jornal, ensaios filosĂłficos e textos de natureza inclassificĂĄvel. Exerceu uma grande influĂȘncia sobre a literatura argentina posterior. Durante 1891-1892 publica em… Continue lendo No Toda Es Vigilia La De Los Ojos Abiertos – Macedonio FERNÁNDEZ

“A Conspiração de LautrĂ©amont” – Lucas Calaço Almeida Rocha

"Em Maldoror, o Criador Ă© o inimigo Ășltimo e primordial, sendo a obra em toda sua integridade uma imensa batalha entre o protagonista e a divindade cristĂŁ. Para Maldoror (e, por consequĂȘncia, para LautrĂ©amont), Deus Ă© seu LuĂ­s XIV, o monarca tirĂąnico sentado em Seu trono no Absoluto, um LeviatĂŁ da Eternidade que necessita ser… Continue lendo “A Conspiração de LautrĂ©amont” – Lucas Calaço Almeida Rocha

A Dandy’s Guide to Decadent Self-Isolation – Samuel Rutter

The Paris Review, January 1, 2021 We’re away until January 4, but we’re reposting some of our favorite pieces from 2020. Enjoy your holiday! I’m not ashamed to say that I bought Joris-Karl Huysmans’s Against Nature because of the cover: Frantisek Kupka’s The Yellow Scale (Self-Portrait) from 1907 is an exhilarating study of the color yellow. Its human subject, slouched… Continue lendo A Dandy’s Guide to Decadent Self-Isolation – Samuel Rutter

A propĂłsito de Nietzsche: Carta a AngĂšle (XII) – AndrĂ© GIDE

Revista Capivara. Tradução, apresentação e notas de AndrĂ© Martins Apresentação Entre 1898 e 1900, AndrĂ© Gide publicou na revista literĂĄria L’Ermitage uma sĂ©rie de cartas, reimpressas em 1903 como a mais extensa das seis partes da coletĂąnea PrĂ©textes (Ed. Mercure de France). As outras sĂŁo “Duas conferĂȘncias”, trĂȘs ensaios “Em torno de M[aurice] BarrĂšs”, seis ensaios sobre “Alguns livros”, quatro… Continue lendo A propĂłsito de Nietzsche: Carta a AngĂšle (XII) – AndrĂ© GIDE