“Melancolia, uma constante ocidental?” – Luiz Costa Lima

Primeira parte: esboço de uma história multissecular A intuição ordinária declara: porque não somos bastante espertos, costuma haver um descompasso entre o tempo em que deveria realizar-se uma certa experiência e seu efetivo cumprimento. Dito de maneira mais precisa: o mecanismo da vida humana costuma supor o desacerto entre a meta e o tempo de… Continue lendo “Melancolia, uma constante ocidental?” – Luiz Costa Lima

“Do Eros criador aos ‘Funerais do Desejo’: Amor, Êxtase e (Des)Ilusão em Cioran” – Juan Pablo Enos 🇧🇷

https://youtu.be/Hodq_1OFY0g A fecundidade do amor bem como as tragédias relativas aos efeitos de Eros são temas recorrentes ao longo da obra de Cioran. Nesta comunicação, apresentarei alguns dos trechos em que o amor, seja em seus aspectos fisiológicos, éticos e estéticos são abordados na obra do autor. Desde o ensaio de juventude “Ser Lírico”, onde… Continue lendo “Do Eros criador aos ‘Funerais do Desejo’: Amor, Êxtase e (Des)Ilusão em Cioran” – Juan Pablo Enos ðŸ‡§ðŸ‡·

“A lição da nostalgia: a invenção de uma doença” – Jean STAROBINSKI

A história dos sentimentos e das “mentalidades” levanta uma questão de método, que tem a ver com a relação entre os sentimentos e a linguagem. Os sentimentos cuja história queremos retraçar só nos são acessíveis a partir do momento em que se manifestaram, verbalmente ou por qualquer outro meio expressivo. Para o crítico, para o… Continue lendo “A lição da nostalgia: a invenção de uma doença” – Jean STAROBINSKI

Lucidez e/é Enfermidade: Cioran e o paradoxo entre saúde e conhecimento de si

O conhecimento de si, o mais amargo de todos, é também aquele que menos cultivamos: para quê surpreendermo-nos de manhã à noite em flagrante delito de ilusão, regressar impiedosamente à raiz de cada acto, e perder causa atrás de causa diante do nosso próprio tribunal?Do inconveniente de ter nascido (1973) A doença é uma realidade… Continue lendo Lucidez e/é Enfermidade: Cioran e o paradoxo entre saúde e conhecimento de si

“Você é o que você come”: Cioran e a gula livresca

Quem me curará da minha terrível Bildungstrieb1? Meu amor pelos livros, a necessidade que tenho de me 'cultivar', a sede de aprender, de colecionar, de saber, de acumular bagatelas sobre todas as coisas — responsabilizar a quem? Prefiro, por razões de comodidade, colocar esses defeitos na conta de minhas origens: oriundo de uma nação onde… Continue lendo “Você é o que você come”: Cioran e a gula livresca

“Cosmogonia de Delirium Tremens” e a Patogênese do Humano: Duas Alegorias Gnósticas

Dir-se-ia que cabe aos doentes revelar-nos a irrealidade dos sentimentos puros, que essa é sua missão e o sentido de suas provações. Nada mais natural, pois neles se concentram e se exacerbam as taras de nossa raça. Depois de haver peregrinado através das espécies, e lutado com maior ou menor êxito para nelas imprimir sua… Continue lendo “Cosmogonia de Delirium Tremens” e a Patogênese do Humano: Duas Alegorias Gnósticas

“Niilismo e Ressentimento” – Antônio Edmilson Paschoal / Eli Vagner Francisco Rodrigues

https://www.youtube.com/watch?v=COTwH8Egubk Mesa de abertura do V Colóquio Internacional Nietzsche. O tema da mesa foi "Niilismo e Ressentimento". Abertura:Dr. Oswaldo Giacoia Junior (Unicamp) Expositores:Dr. Antônio Edmilson Paschoal (PUC-PR)Dr. Eli Vagner Francisco Rodrigues (Unesp-Bauru) O V Colóquio Internacional Nietzsche ocorreu entre os dias 16 e 17 de outubro de 2013 no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas… Continue lendo “Niilismo e Ressentimento” – Antônio Edmilson Paschoal / Eli Vagner Francisco Rodrigues

“Pascal e Nietzsche” (José Thomaz Brum)

Cadernos Nietzsche, nr. 8, p. 35-41, 2000 Resumo: Este artigo procura estudar a presença do filósofo francês Blaise Pascal (1623-1662) na obra de Nietzsche e propõe uma comparação entre os dois pensadores, na qual o estilo aforístico e as questões que dizem respeito ao cristianismo são pontos essenciais.Palavras-chave: Pascal/Nietzsche – cristianismo – aforismo –ascetismo. "Os… Continue lendo “Pascal e Nietzsche” (José Thomaz Brum)

“Filosofia da alimentação e o caminho para a temperança em Nietzsche” (Eduardo Nasser)

Estudos Nietzsche, vol. 9, n. 2, 2018 Resumo: Um dos tópicos mais significativos no âmbito das incursões fisiológicas de Nietzsche é a dietética, mais especificamente a fixação de um quadro classificatório de alimentos e seus efeitos sobre a saúde e valores. Nietzsche, que sofria com sérios problemas gastrointestinais, havia encontrando na dieta rigorosa a fonte… Continue lendo “Filosofia da alimentação e o caminho para a temperança em Nietzsche” (Eduardo Nasser)

“O criador paroxismo da ilusão – amor” (Juan Pablo Enos Santana Santos)

RESUMO: O filósofo e ensaísta Emil Cioran é constantemente lembrado pelo seu ceticismo, lucidez, desespero e pessimismo. No entanto, mostro nesta comunicação as diversas formas em que o amor, de carácter individual e criador, aparece em seus dois primeiros escritos de juventude. Neste momento, Cioran vê o amor como fonte vital de transfiguração. Em sua […]… Continue lendo “O criador paroxismo da ilusão – amor” (Juan Pablo Enos Santana Santos)