Cioran, um autor para crentes e descrentes, místicos e niilistas, para “os que creem em tudo e os que não creem em nada”: uma antologia

Uma seleção de aforismos e fragmentos que ilustram a dualidade fundamental do pensamento de Cioran, dividido (e indeciso), como um "Hamlet" balcânico, entre o Absoluto e a existência, Deus e o Nada, a necessidade de salvação ou délivrance (libertação) e a "tentação de existir". Numa passagem d'O Livro das ilusões, incluída nesta antologia, o jovem… Continue lendo Cioran, um autor para crentes e descrentes, místicos e niilistas, para “os que creem em tudo e os que não creem em nada”: uma antologia

“Nicolas de Staël ou a vertigem” – CIORAN

Texto publicado em 1995, na revista francesa Lire, sobre o pintor russo naturalizado francês (1914-1955), que Cioran teve a oportunidade de conhecer em seus primeiros anos vivendo na França, pouco antes do suicídio de Nicolas de Staël, em 16 de março de 1955. Trata-se de mais um dos "exercícios de admiração", incluído na edição espanhola… Continue lendo “Nicolas de Staël ou a vertigem” – CIORAN