„Solo mediante el corazón sabemos que algo cambia”. En diálogo con Simona Constantinovici sobre Dicționarul de termeni cioranieni

Espacio M. Liliana Herrera A. 🇨🇴

Entrevista conducida en rumano, por Miguel Angel Gómez Mendoza (UTP), en el ámbito del Coloquio Internacional Liliana Herrera en torno a Cioran (15/10/2021). Versión portuguesa. Versión rumana.

Simona Constantinovici (1968-) es escritora y profesora de lexicología, lexicografía poética, estilística, semántica interpretativa y escritura creativa en la Facultad de Artes, Historia y Teología de la Universitatea de Vest din Timișoara. Es autora de 15 libros. Sus poemas y cuentos se han publicado en diversas antologías y colecciones literarias, en Rumanía y otros países. Ha ganado premios literarios por su variada producción literaria.

Miguel Angel Gómez Mendoza hizo sus estudios de pregrado en Filosofía e Historia en la Universidad “Babeș-Bolyai” de Cluj-Napoca, Rumania; tiene maestría en Estudios Ibéricos e Iberoamericanos por la Universidad “Michel de Montaigne” de Bordeaux, Francia (Diploma Superior de Investigación DSR), doctorado en Historia con énfasis en educación por la Universidad Sorbona Nueva-Paris III, y posdoctorado en…

Ver o post original 7.064 mais palavras

Le mauvais démiurge, livro inédito de Emil Cioran – Rodrigo Inácio R. Sá Menezes [PDF]

Apresentação deste importante livro de Cioran ainda inédito em língua portuguesa, tendo como pretexto argumentativo a resenha assinada por Gabriel Marcel, filósofo existencialista cristão e amigo do autor romeno: "Um aliado na contracorrente" (Le Monde, 28 de junho de 1969). Trata-se de uma análise compreensiva do livro, contextualizado no âmbito do conjunto da obra de… Continue lendo Le mauvais démiurge, livro inédito de Emil Cioran – Rodrigo Inácio R. Sá Menezes [PDF]

Más allá de Dios. Comentario a “Contra la imagen” de Emil Cioran – Leobardo Villegas | UAZ 🇲🇽

¿Hacia dónde debo ir? Más allá de Dios, al desierto.Angelus Silesius https://www.youtube.com/watch?v=AWs9RxvOmpc Un extraño escrito de Cioran: Contra la imagen. Se conoce, hasta el momento, solamente su traducción al idioma español. Consta de seis fragmentos en los que se aborda el tema de lo inefable, es decir, aquello que está más allá del lenguaje y… Continue lendo Más allá de Dios. Comentario a “Contra la imagen” de Emil Cioran – Leobardo Villegas | UAZ 🇲🇽

“As duas verdades” – E.M. Cioran

Segundo uma lenda de inspiração gnóstica, travou-se uma luta no céu entre os anjos, na qual os partidários de Miguel venceram os do Dragão. Os anjos que se contentaram, indecisos, em observar, foram relegados a aqui embaixo, afim de fazer a escolha à qual não se tinham resolvido lá em cima, escolha tão mais difícil… Continue lendo “As duas verdades” – E.M. Cioran

“Mihail Eminesco” – E.M. Cioran

Este breve ensaio compõe a primeira versão do Breviário de decomposição (1949), o début literário em língua francesa de Emil (doravante E. M.) Cioran, tendo sido excluído da versão final que ganharia, em 1950, o Prix Rivarol para jovens escritores estrangeiros. A versão inicial do Précis, intitulada Exercices négatifs, foi publicada postumamente, em 2005, numa… Continue lendo “Mihail Eminesco” – E.M. Cioran

“Cioran, el último gnóstico” – Fernando SAVATER

Voy a revelarles un secreto: como tantas otras cosas buenas de las que disfrutan en la actualidad, los españoles le deben las traducciones de E. M. Cioran a… a Franco. Por lo menos las mías, que a falta de otro mérito tienen el de ser las primeras que pudieron comprarse en nuestras librerías. Si la… Continue lendo “Cioran, el último gnóstico” – Fernando SAVATER

Ensayo sobre Cioran (introdução) – Fernando SAVATER

Conceber um pensamento, um único pensamento, mas que fizesse em pedaços o universo. Le mauvais démiurge Já que se trata de fazer uma tese, escolhamos ao menos um tema impossível: que o fracasso em que há de culminar nosso trabalho não seja simples fruto da incúria ou da incompetência, mas da premeditação. Suponho que uma… Continue lendo Ensayo sobre Cioran (introdução) – Fernando SAVATER

“Desígnio e tarefa da lucidez”: primeiro capítulo do Ensayo sobre Cioran, de F. SAVATER

A verdadeira vertigem é a ausência de loucura.La chute dans le temps Será preciso determinar, em primeiro lugar, o que entenderemos por lucidez. Como não pretendo utilizar esta palavra de um modo especial ou inusual, deverei ater-me à definição que dela me brinda o dicionário; talvez possamos encontrar em tal definição os traços que gostaríamos… Continue lendo “Desígnio e tarefa da lucidez”: primeiro capítulo do Ensayo sobre Cioran, de F. SAVATER

“Você é o que você come”: Cioran e a gula livresca

Quem me curará da minha terrível Bildungstrieb1? Meu amor pelos livros, a necessidade que tenho de me 'cultivar', a sede de aprender, de colecionar, de saber, de acumular bagatelas sobre todas as coisas — responsabilizar a quem? Prefiro, por razões de comodidade, colocar esses defeitos na conta de minhas origens: oriundo de uma nação onde… Continue lendo “Você é o que você come”: Cioran e a gula livresca

Salvador Dalí e a Antropologia da Excentricidade, segundo Sloterdijk

A julgar pela antropologia filosófica da excentricidade elaborada por Peter Sloterdijk, a partir dos estudos de Helmut Plessner, no início do século XX, Salvador Dalí não é o perfeito excêntrico por se comportar e agir de modo bizarro e nada convencional, contra os costumes, como uma exceção à regra. De acordo com a antropologia da… Continue lendo Salvador Dalí e a Antropologia da Excentricidade, segundo Sloterdijk