“Um exílio melancólico: Cioran, Pessoa e a nostalgia” – Paolo VANINI | Università di Trento 🇮🇹

https://www.youtube.com/watch?v=e_sMR4V46xM Texto apresentado no âmbito do Colóquio Internacional Liliana Herrera em torno de Cioran (15/10/2021). Um exílio melancólico: Cioran, Pessoa e a nostalgia[1], de Paolo Vanini[2] Resumo: Este artigo visa investigar a relação entre nostalgia, solidão e ceticismo no pensamento de Emil Cioran. Em primeiro lugar, examinaremos como os conceitos de Sehnsucht, Saudade e Dor… Continue lendo “Um exílio melancólico: Cioran, Pessoa e a nostalgia” – Paolo VANINI | Università di Trento ðŸ‡®ðŸ‡¹

Cioran e Keats: o imperativo da intensidade e poéticas do grotesco

Segundo o tradutor Péricles Eugênio da Silva Ramos, o princípio da intensidade desempenha um papel fundamental na poética de John Keats (1795-1821). Em 21 de dezembro de 1817, o poeta inglês escreveria, em carta ao irmão George, que "a excelência de toda arte está em sua intensidade, capaz de fazer o desagradável ('all desagreeables') evaporar… Continue lendo Cioran e Keats: o imperativo da intensidade e poéticas do grotesco

Paródia de Cioran no programa espanhol Muchachada Nui (14/04/2010)

Muchachada Nui era um programa humorístico de televisão, transmitido pela RTVE espanhola. Foi ao ar de 2007 a 2010, e então descontinuado. Em um dos quadros do programa, um ator parodia uma figura literária conhecida. Um deles é dedicado a Cioran (14/04/2010). https://www.youtube.com/watch?v=ri5rsVAZ3bI "La vida es una mierda. El ser humano es un excremento y… Continue lendo Paródia de Cioran no programa espanhol Muchachada Nui (14/04/2010)

“Cioran nunca le perdonó a Dios que no existiera” (Darío Prieto)

El Mundo, 19 enero 2020 Fernando Savater, traductor y máximo experto sobre el pensador rumano-francés en España, desmonta los estereotipos sobre él Quizá porque todos hemos fantaseado alguna vez con suicidarnos y dejarle un bonito cadáver a este mundo cruel, la lectura de Cioran se ha convertido en una actividad mucho más extendida de lo que cabría suponer para… Continue lendo “Cioran nunca le perdonó a Dios que no existiera” (Darío Prieto)

Cioran é Axé: Romenidade, Baianidade, Zeflemea e outras irreverências

https://www.youtube.com/watch?v=WlgLS9BtYuk&t=2499s “Às vezes tenho a impressão de que a obra de Cioran é como uma espécie de bazar, onde cada um se serve daquilo que quer, inclusive dos aspectos místicos-religiosos”, afirma Mirko Integlia, autor de Tormented by God: The Mystical Nihilism of Emil Cioran (2019). Cioran mesmo se fez esse "bazar" ou "armazém", ideia explorada… Continue lendo Cioran é Axé: Romenidade, Baianidade, Zeflemea e outras irreverências

“Desbolsonário de Bolso” (Luisa Buarque e Marcia Sá Cavalcante Schuback)

2019 © Luisa Buarque & Marcia Sá Cavalcante Schuback COLEÇÃO PEQUENA BIBLIOTECA DE ENSAIOS Zazie Edições http://www.zazie.com.br Nota de esclarecimento Certo dia, em plena campanha presidencial de 2018, fomos tomadas de surpresa pela constatação de que já não compreendíamos parte do português do Brasil. A linguagem parecia ter entrado em pane. Era preciso, com urgência,… Continue lendo “Desbolsonário de Bolso” (Luisa Buarque e Marcia Sá Cavalcante Schuback)

Monoteísmo e humor: Chutzpah judaica

Gerd Bergfleth pergunta a Cioran, numa das entrevistas do volume Entretiens, se ele não seria "um teólogo caché [oculto], um teólogo do desastre, um teólogo gnóstico"; a resposta: "Não careço de humor a ponto de erigir-me em teólogo." (Entretiens) De todas as religiões monoteístas, os judeus são os que mais (se não os únicos que)… Continue lendo Monoteísmo e humor: Chutzpah judaica

Uma sátira “gasosa” de Jonathan Swift (Harold Bloom)

Folha de S. Paulo (Caderno Mais!), 2 de julho de 1995 ESPECIAL PARA A FOLHA Duas vezes por ano, há muitos anos, eu releio "A Tale of a Tub" (A História de uma Tina), de Swift, não porque a julgue a mais vigorosa de todas as obras em prosa da língua inglesa (o que ela… Continue lendo Uma sátira “gasosa” de Jonathan Swift (Harold Bloom)

“A melancholic exile: Emil Cioran and the feeling of nostalgia” (Paolo Vanini)

Abstract: This article aims to investigate the relationship between nostalgia, solitude, and skepticism in Emil Cioran’s thought. In the first place, we will examine how the concepts of Sehnsucht, saudade and dor are interpreted by Cioran as similar forms of radical nostalgia. In the second place, we will see how the skeptical attitude of doubting… Continue lendo “A melancholic exile: Emil Cioran and the feeling of nostalgia” (Paolo Vanini)

“Desejo e Horror da Glória” avant la lettre (E.M. Cioran)

"Désir et horreur de la gloire" é um dos ensaios que compõem La chute dans le temps (1964), livro que sucede diretamente a História e utopia (1960) no qual este tema (tão "adâmico") já se encontra enunciado e problematizado, antecipando o que virá a seguir. Trata-se da dualidade-contradição -- inconciliável -- entre o desejo e… Continue lendo “Desejo e Horror da Glória” avant la lettre (E.M. Cioran)