“O heroísmo do presente” – Katia MURICY

Revista Tempo Social (USP), vol. 7 (1-2), outubro de 1995, pp. 31-44. RESUMO: Uma aproximação da história do presente de Michel Foucault da concepção de história de Walter Benjamin, a partir de suas análises sobre a visão de modernidade como construção do tempo na obra de Baudelaire. Palavras-chave: Foucault, Benjamin, Baudelaire, História, História do presente, Tempo,… Continue lendo “O heroísmo do presente” – Katia MURICY

«Erfahrung», «Erlebnis», História e Narração em Walter Benjamin: entrevista com Jeanne-Marie GAGNEBIN

Revista Redobra, UFBA, no 14, ano 5, 2014. [PDF] Entrevista realizada por:Fabiana Dultra BrittoPaola Berenstein Jacques I – Experiência e transmissão 1. Em seu livro História e narração em Walter Benjamin, ao tratar de história e narração, duas outras noções surgem também relacionadas, experiência e transmissão. Alguns autores contemporâneos, como Agamben, insistem na questão da… Continue lendo «Erfahrung», «Erlebnis», História e Narração em Walter Benjamin: entrevista com Jeanne-Marie GAGNEBIN

“Urgência do Pior” – CIORAN

Revista (n.t.) Nota do Tradutor, ano 5, no 9, novembro de 2014. [PDF] O TEXTO: Publicado na França em 1979, Écartèlement (“Esquartejamento”) é um dos últimos livros do romeno E. M. Cioran (1911-1995), no qual seu estilo francês já se encontra bastante maturado. É composto tanto por aforismos quanto por ensaios dissertativos, dentre os quais “Urgence… Continue lendo “Urgência do Pior” – CIORAN

“As velhinhas e o diabo: aforismos para tempos que esperam pelo despertar da história” – Rodrigo MENEZES

Revista Humanitas, 154, agosto de 2022 O que pareceria uma associação improvável, representada no título do novo livro de Ciprian Vălcan, revela-se, através dos aforismos do autor romeno, a metáfora de uma terrível “afinidade eletiva” Things are gonna slidein all directionsWon’t be nothing, nothingyou can measure anymoreAnd the blizzard of the worldhas crossed the thresholdand… Continue lendo “As velhinhas e o diabo: aforismos para tempos que esperam pelo despertar da história” – Rodrigo MENEZES

“A comunicação esférica de Peter Sloterdijk” – Fernando CESPEDES

Revista Matrizes, USP, vol. 12 n. 2, maio/ago. 2018, p. 311-316 Resumo: Em Esferas o filósofo alemão Peter Sloterdijk elege o espaço vital humano como categoria antropológica essencial. Somente nos tornamos humanos, segundo a obra, ao nos agruparmos dentro das formas esféricas – simbólicas e concretas – por nós edificadas como forma de imunização, conforto e proteção… Continue lendo “A comunicação esférica de Peter Sloterdijk” – Fernando CESPEDES

“Breviário do caos” – Albert CARACO

Revista (n.t.) Nota do Tradutor, nº 23, edição especial, temática e ilustrada («Suicidário»), 2021. O texto: Excertos de Bréviaire du chaos, de Albert Caraco, livro publicado em 1982 que se caracteriza por sua prosa mortuária e quase automática, como uma espécie de Litania do Caos. Os textos não titulados se destacam pela locução rudimentar, desprovida… Continue lendo “Breviário do caos” – Albert CARACO

E. M. Cioran o el cielo, la tierra y el abismo – Leobardo VILLEGAS

Reflexiones Marginales #67, 25 enero 2022 Resúmen: Este trabajo es una reflexión sobre el tiempo en el pensamiento de Emil Cioran. Su objetivo es mostrar cómo es que, para el filósofo rumano, antes y después del tiempo histórico, el cual se distingue por el cambio, hay dos tiempos que no devienen: uno positivo, paradisíaco, otro… Continue lendo E. M. Cioran o el cielo, la tierra y el abismo – Leobardo VILLEGAS

“O Conceito de Vivência em Wilhelm Dilthey: a fulgura da historicidade da existência” – Rodrigo Fernandes da SILVA

Revista de Teoria da História, ano 1, Número 1, agosto/ 2009 RESUMO: Este artigo concentra-se em dois momentos que embora tratados inicialmente de forma separada, devem ser vistos posteriormente juntos, por estarem intrinsecamente relacionadas na obra de Wilhelm Dilthey (1833-1911). Trata-se dos elementos que constituem o conceito diltheyano de estrutura da consciência e sua filosofia… Continue lendo “O Conceito de Vivência em Wilhelm Dilthey: a fulgura da historicidade da existência” – Rodrigo Fernandes da SILVA

“A modernidade: uma nova (era) cultura axial?” – Wolfgang SCHLUCHTER

Política & Sociedade - Revista de Sociologia Política, UFSC, v. 16 n. 36 (2017) Resumo: A proposição de uma era axial, durando aproximadamente entre 800 e 200 a.C. e ocorrendo nas principais civilizações do mundo antigo (China, Índia e Oriente Próximo), independentes umas das outras, foi primeiramente introduzida por Alfred Weber e Karl Jaspers.  Posteriormente ela foi desenvolvida… Continue lendo “A modernidade: uma nova (era) cultura axial?” – Wolfgang SCHLUCHTER

“Emil Cioran y el terror de la historia” – Catalina Elena DOBRE

Espacio M. Liliana Herrera A. 🇨🇴

Religare – Revista do Programa de Pós-Graduação em Ciências das Religiões da Universidade Federal da Paraíba, v. 10, n. 1 (2013): Dossiê Cioran e a Religião

Resúmen: El objetivo principal de este trabajo es demostrar que el filósofo rumano Emil Cioran no es como un nihilista , sino un filósofo que interroga su tiempo y su historia. Nacido en Rumania, más específicamente, en un pequeño pueblo llamado Rasinari , en Transilvania , Cioran se convertirá en uno de los filósofos más importantes del siglo XX . Terminar sus estudios de la Universidad de Bucarest Emil Cioran voluntad ” divorcio ” de la filosofía sistemática porque ésta era la realidad del pensamiento europeo : un cambio completo anticipado por otros pensadores como Kierkegaard , Nietzsche , Dostoievski . Incluso si en Rumano de Cultura , este proceso de cambio era muy poderosa , y más en el ` 30 del siglo…

Ver o post original 76 mais palavras