“Profetismo, Apocalipticismo e Gnosticismo em Cioran, ou: Como tornar-te o Herege que és” – Rodrigo MENEZES

Harold Bloom e Peter Sloterdijk coincidem em uma afirmação crucial a respeito do gnosticismo, uma intuição formulada por eles quase com as mesmas palavras e que se oferece para nós como uma valiosa pista para abordarmos o Cioran gnóstico, o gnosticismo na obra do pensador romeno. https://www.youtube.com/watch?v=j48MfF-3tkU&t=35s Em Weltrevolution der Seele (Revolução Mundial da Alma,… Continue lendo “Profetismo, Apocalipticismo e Gnosticismo em Cioran, ou: Como tornar-te o Herege que és” – Rodrigo MENEZES

Publicidade

“History is dis-evangelic, history is bad news” – Peter SLOTERDIJK

The effect of being ruined by an unprovable and inviolable inheritance is extraordinarily ironic. We must remember that European historicism first began as an optimistic enterprise of appropriating humanity’s entire past as our prehistory. The heroic optimism of total historical appropriation is primarily linked to the works of Hegel and Marx: Hegel attempted to reclaim… Continue lendo “History is dis-evangelic, history is bad news” – Peter SLOTERDIJK

“A solidão do ser humano: de Pascal a Nietzsche” – Hans JONAS

Há mais de duas gerações, Nietzsche disse que estava chegando o niilismo, “o mais inquietante de todos os hóspedes”. Entrementes, o hóspede entrou em casa e deixou de ser hóspede, e no tocante à filosofia o existencialismo tenta conviver com ele. Viver em tal companhia significa viver em crise. Os inícios da crise remontam ao… Continue lendo “A solidão do ser humano: de Pascal a Nietzsche” – Hans JONAS

“Steven Pinker is wrong about violence and war” – John GRAY

The Guardian, March 13th, 2015 A new orthodoxy, led by Pinker, holds that war and violence in the developed world are declining. The stats are misleading, argues Gray – and the idea of moral progress is wishful thinking and plain wrong For an influential group of advanced thinkers, violence is a type of backwardness. In… Continue lendo “Steven Pinker is wrong about violence and war” – John GRAY

“The Age of Interpretation” – Gianni VATTIMO

The philosophical truth of hermeneutics, namely its claim to be a more “valid” thought than other philosophies—for example, to be a more “truthful” philosophy than neo-empiricism or historical materialism, et cetera— evidently cannot be maintained on the basis of a description of what, according to it, the state of affairs really is. That, as Nietzsche writes,… Continue lendo “The Age of Interpretation” – Gianni VATTIMO

“Contra a História: a Odisseia gnóstica de Cioran” – Rodrigo MENEZES

Se tudo o que se concebeu e empreendeu desde Adão é ou suspeito ou perigoso ou inútil, que fazer? Dessolidarizar-se da espécie? Seria esquecer que nunca se é tão humano como quando se lamenta sê-lo. CIORAN, La Chute dans le temps (1964) Seriez-vous réac ? — Si vous voulez, mais dans le sens où Dieu… Continue lendo “Contra a História: a Odisseia gnóstica de Cioran” – Rodrigo MENEZES

“O heroísmo do presente” – Katia MURICY

Revista Tempo Social (USP), vol. 7 (1-2), outubro de 1995, pp. 31-44. RESUMO: Uma aproximação da história do presente de Michel Foucault da concepção de história de Walter Benjamin, a partir de suas análises sobre a visão de modernidade como construção do tempo na obra de Baudelaire. Palavras-chave: Foucault, Benjamin, Baudelaire, História, História do presente, Tempo,… Continue lendo “O heroísmo do presente” – Katia MURICY

«Erfahrung», «Erlebnis», História e Narração em Walter Benjamin: entrevista com Jeanne-Marie GAGNEBIN

Revista Redobra, UFBA, no 14, ano 5, 2014. [PDF] Entrevista realizada por:Fabiana Dultra BrittoPaola Berenstein Jacques I – Experiência e transmissão 1. Em seu livro História e narração em Walter Benjamin, ao tratar de história e narração, duas outras noções surgem também relacionadas, experiência e transmissão. Alguns autores contemporâneos, como Agamben, insistem na questão da… Continue lendo «Erfahrung», «Erlebnis», História e Narração em Walter Benjamin: entrevista com Jeanne-Marie GAGNEBIN

“Urgência do Pior” – CIORAN

Revista (n.t.) Nota do Tradutor, ano 5, no 9, novembro de 2014. [PDF] O TEXTO: Publicado na França em 1979, Écartèlement (“Esquartejamento”) é um dos últimos livros do romeno E. M. Cioran (1911-1995), no qual seu estilo francês já se encontra bastante maturado. É composto tanto por aforismos quanto por ensaios dissertativos, dentre os quais “Urgence… Continue lendo “Urgência do Pior” – CIORAN

“As velhinhas e o diabo: aforismos para tempos que esperam pelo despertar da história” – Rodrigo MENEZES

Revista Humanitas, 154, agosto de 2022 O que pareceria uma associação improvável, representada no título do novo livro de Ciprian Vălcan, revela-se, através dos aforismos do autor romeno, a metáfora de uma terrível “afinidade eletiva” Things are gonna slidein all directionsWon’t be nothing, nothingyou can measure anymoreAnd the blizzard of the worldhas crossed the thresholdand… Continue lendo “As velhinhas e o diabo: aforismos para tempos que esperam pelo despertar da história” – Rodrigo MENEZES