“High Castle Teleorkestra: um grupo musical insólito, diferente de tudo o que você já ouviu (e imaginou)” – Rodrigo MENEZES

Insólito designa, segundo a etimologia, tudo o que é inusual e foge ao ordinário. [...] A palavra mesma me diz ao mesmo tempo mais e menos: sugere algo raro, com efeito, mas de uma rareza especial e incisiva que não se resume a uma simples mediana na avaliação estatística da frequência dos seres. [...] Após… Continue lendo “High Castle Teleorkestra: um grupo musical insólito, diferente de tudo o que você já ouviu (e imaginou)” – Rodrigo MENEZES

Publicidade

“Emil Cioran: música e mística” – Thiago Perdigão

Diário Popular, 29 de outubro de 2020 Considerado pelo poeta Saint-John Perse como o prosador mais importante da língua francesa desde Paul Valéry, o filósofo romeno Emil Cioran (1911-1995) foi autor de dez obras em francês e cinco em língua romena, nas quais reflexões filosóficas são apresentadas por meio do paradoxo, da autoironia e do… Continue lendo “Emil Cioran: música e mística” – Thiago Perdigão

“Still the Mind” – Alan WATTS

ORGANISM.EARTH > Library “A person who thinks all the time has nothing to think about except thoughts. So, he loses touch with reality, and lives in a world of illusions. By thoughts, I mean specifically, chatter in the skull. Perpetual and compulsive repetition of words, of reckoning and calculating. I’m not saying that thinking is… Continue lendo “Still the Mind” – Alan WATTS

“Música e ceticismo” – CIORAN

Busquei a Dúvida em todas as artes e só a encontrei camuflada, furtiva, dissipada nos entreatos da inspiração, surgida do relaxamento do impulso; mas renunciei a buscá-la – mesmo sob essa forma – em música; aí não poderia florescer: ignorando a ironia, a música procede não das malícias do intelecto, mas dos matizes ternos ou… Continue lendo “Música e ceticismo” – CIORAN

Sobre a M̼sica no MVR РArthur SCHOPENHAUER

De fato, embora se possa dizer que a lógica está para o pensamento racional como o baixo fundamental para a música, e, também, em termos menos precisos, que a ética está para a virtude como a estética para a arte, tem-se de notar, em contrapartida, que nunca um artista veio a sê-lo pelo estudo da… Continue lendo Sobre a Música no MVR – Arthur SCHOPENHAUER

Aforismos temáticos: Nietzsche na obra de Cioran

Por ocasião da próxima live tertúlia — Cioran, leitor de Nietzsche — reunimos as ocorrências de Nietzsche na obra de Cioran, desde seus primeiros textos em língua romena até os escritos franceses. Uma visão sinóptica das impressões causadas no autor romeno — ao longo do tempo, livro após livro — pelo filósofo alemão, e das… Continue lendo Aforismos temáticos: Nietzsche na obra de Cioran

Cioran, leitor de Nietzsche Рlive tert̼lia no YouTube (14/08/2021)

Cioran seria um autor nietzschiano? Anti-nietzschiano? Um Nietzsche romeno do século XX? Nenhuma das alternativas anteriores? A próxima live tertúlia terá como proposta responder a essas e outras interrogações que pairam em torno da relação histórico-filosófica entre Nietzsche e Cioran. Data: 14 de agosto de 2021Horário: 18:00 (Brasil) | 19:00 (UTC) https://youtu.be/Iq4Qr3bn0P8 ARGUMENTO "De que… Continue lendo Cioran, leitor de Nietzsche – live tertúlia no YouTube (14/08/2021)

FOLI: Não há Movimento Sem Ritmo

"Não se pode eludir a existência com explicações, só se pode suportá-la, amá-la ou odiá-la, adorá-la ou temê-la, nessa alternância de felicidade e de horror que exprime o ritmo mesmo do ser, suas oscilações, suas dissonâncias, suas veemências amargas ou alegres."Breviário de decomposição https://www.youtube.com/watch?v=lVPLIuBy9CY&t=247s A vida tem um ritmo e está em constante movimento. Nas… Continue lendo FOLI: Não há Movimento Sem Ritmo

Cioran e a “ferida secreta de não ser músico”

"Tudo o que me ocupa, essas nostalgias de todo tipo, esses dilaceramentos uivantes, essa tristeza subterrânea, e esses arrepios de além de todos os mundos - é através da música que eu teria podido expressá-los, e é com toda razão que eu posso me declarar um fracassado [raté] por não ser músico.Essa ferida secreta de… Continue lendo Cioran e a “ferida secreta de não ser músico”

Paisajes del Romanticismo musical: lo Infinito desciende a la partitura (Carlos Javier González Serrano)

Resulta imposible estar al tanto de todo cuanto se publica en un panorama editorial abarrotado de novedades. Que se publiquen y vendan –pero sobre todo que se lean– libros es una buena noticia. Pero a un lector medio le es sencillamente imposible estar al tanto de todo cuanto sale al mercado. Por eso son tan […]Paisajes… Continue lendo Paisajes del Romanticismo musical: lo Infinito desciende a la partitura (Carlos Javier González Serrano)