“Emil Cioran: música e mística” – Thiago Perdigão

Diário Popular, 29 de outubro de 2020 Considerado pelo poeta Saint-John Perse como o prosador mais importante da língua francesa desde Paul Valéry, o filósofo romeno Emil Cioran (1911-1995) foi autor de dez obras em francês e cinco em língua romena, nas quais reflexões filosóficas são apresentadas por meio do paradoxo, da autoironia e do… Continue lendo “Emil Cioran: música e mística” – Thiago Perdigão

“Still the Mind” – Alan WATTS

ORGANISM.EARTH > Library Realize that anybody whom you consider—in matters spiritual, psychologial, and so on—as an authority has this authority because of your opinion that he has or she has. How do you know? If you say, for example, like a Protestant fundamentalist, that you believe in the Bible, that the Bible is inspired, or… Continue lendo “Still the Mind” – Alan WATTS

“Música e ceticismo” – CIORAN

Busquei a Dúvida em todas as artes e só a encontrei camuflada, furtiva, dissipada nos entreatos da inspiração, surgida do relaxamento do impulso; mas renunciei a buscá-la – mesmo sob essa forma – em música; aí não poderia florescer: ignorando a ironia, a música procede não das malícias do intelecto, mas dos matizes ternos ou… Continue lendo “Música e ceticismo” – CIORAN

Sobre a Música no MVR – Arthur SCHOPENHAUER

De fato, embora se possa dizer que a lógica está para o pensamento racional como o baixo fundamental para a música, e, também, em termos menos precisos, que a ética está para a virtude como a estética para a arte, tem-se de notar, em contrapartida, que nunca um artista veio a sê-lo pelo estudo da… Continue lendo Sobre a Música no MVR – Arthur SCHOPENHAUER

Aforismos temáticos: Nietzsche na obra de Cioran

Por ocasião da próxima live tertúlia — Cioran, leitor de Nietzsche — reunimos as ocorrências de Nietzsche na obra de Cioran, desde seus primeiros textos em língua romena até os escritos franceses. Uma visão sinóptica das impressões causadas no autor romeno — ao longo do tempo, livro após livro — pelo filósofo alemão, e das… Continue lendo Aforismos temáticos: Nietzsche na obra de Cioran

Cioran, leitor de Nietzsche – live tertúlia no YouTube (14/08/2021)

Cioran seria um autor nietzschiano? Anti-nietzschiano? Um Nietzsche romeno do século XX? Nenhuma das alternativas anteriores? A próxima live tertúlia terá como proposta responder a essas e outras interrogações que pairam em torno da relação histórico-filosófica entre Nietzsche e Cioran. Data: 14 de agosto de 2021Horário: 18:00 (Brasil) | 19:00 (UTC) https://youtu.be/Iq4Qr3bn0P8 ARGUMENTO "De que… Continue lendo Cioran, leitor de Nietzsche – live tertúlia no YouTube (14/08/2021)

FOLI: Não há Movimento Sem Ritmo

"Não se pode eludir a existência com explicações, só se pode suportá-la, amá-la ou odiá-la, adorá-la ou temê-la, nessa alternância de felicidade e de horror que exprime o ritmo mesmo do ser, suas oscilações, suas dissonâncias, suas veemências amargas ou alegres."Breviário de decomposição https://www.youtube.com/watch?v=lVPLIuBy9CY&t=247s A vida tem um ritmo e está em constante movimento. Nas… Continue lendo FOLI: Não há Movimento Sem Ritmo

Cioran e a “ferida secreta de não ser músico”

"Tudo o que me ocupa, essas nostalgias de todo tipo, esses dilaceramentos uivantes, essa tristeza subterrânea, e esses arrepios de além de todos os mundos - é através da música que eu teria podido expressá-los, e é com toda razão que eu posso me declarar um fracassado [raté] por não ser músico.Essa ferida secreta de… Continue lendo Cioran e a “ferida secreta de não ser músico”

Paisajes del Romanticismo musical: lo Infinito desciende a la partitura (Carlos Javier González Serrano)

Resulta imposible estar al tanto de todo cuanto se publica en un panorama editorial abarrotado de novedades. Que se publiquen y vendan –pero sobre todo que se lean– libros es una buena noticia. Pero a un lector medio le es sencillamente imposible estar al tanto de todo cuanto sale al mercado. Por eso son tan […]Paisajes… Continue lendo Paisajes del Romanticismo musical: lo Infinito desciende a la partitura (Carlos Javier González Serrano)

The Black Gravity Of Sound: An Interview With Eugene Thacker

THE QUIETUS, October 28th 2018 Cited as an influence on Warren Ellis and True Detective, Eugene Thacker's philosophical investigations into the "unthinkable world" find new expression in his latest book for Repeater, Infinite Resignation. Here he talks to Michael Brooks about the horrors of philosophy, music, and film On receiving Eugene Thacker’s latest book Infinite Resignation in… Continue lendo The Black Gravity Of Sound: An Interview With Eugene Thacker