“ProvidĂȘncia pessoal” – Friedrich NIETZSCHE

ProvidĂȘncia pessoal. — Existe, na vida, um certo ponto alto: ao atingi-lo corremos novamente, com toda a nossa liberdade, e por mais que tenhamos negado ao belo caos da existĂȘncia toda razĂŁo boa e solĂ­cita, o grande perigo da servidĂŁo espiritual, e temos ainda a nossa mais dura prova a prestar. Pois Ă© entĂŁo que… Continue lendo “ProvidĂȘncia pessoal” – Friedrich NIETZSCHE

“Dos males, qual o pior? Acaso trĂĄgico e fatalismo gnĂłstico em ClĂ©ment Rosset e Emil Cioran” – Rodrigo InĂĄcio R. SĂĄ Menezes

ClĂ©ment Rosset critica Georges Bataille, em sua LĂłgica do pior (1971), por supostamente mistificar o saber trĂĄgico e a consciĂȘncia trĂĄgica, dando a entender que seriam o apanĂĄgio de um seleto grupo de intelectuais iluminados (a começar por Bataille, provoca Rosset), graças a um suposto "despertar" espiritual que nem todos os mortais podem ter. Esta… Continue lendo “Dos males, qual o pior? Acaso trĂĄgico e fatalismo gnĂłstico em ClĂ©ment Rosset e Emil Cioran” – Rodrigo InĂĄcio R. SĂĄ Menezes

“O princĂ­pio de incerteza” – ClĂ©ment ROSSET

“A necessidade de uma fĂ© forte nĂŁo Ă© prova de fĂ© forte, Ă©, isso sim, o contrĂĄrio. Se alguĂ©m tem essa fĂ©, pode permitir-se o luxo do ceticismo.”Nietzsche, O CrepĂșsculo dos Ă­dolos Montaigne sugere, em uma passagem da Apologia de Raimond Sebond, uma definição da verdade filosĂłfica tĂŁo desconcertante quanto pertinente: “Duvido que Epicuro, PlatĂŁo… Continue lendo “O princĂ­pio de incerteza” – ClĂ©ment ROSSET

“O princĂ­pio de realidade suficiente” (ClĂ©ment Rosset)

Toda filosofia Ă© uma teoria do real, isto Ă©, conforme a etimologia grega da palavra teoria, o resultado de um olhar sobre as coisas: olhar ao mesmo tempo criativo e interpretativo que pretende, Ă  sua maneira e segundo seus meios prĂłprios, dar conta de um objeto ou de um conjunto de objetos dados. Este compte-rendu… Continue lendo “O princĂ­pio de realidade suficiente” (ClĂ©ment Rosset)

“A alegria, a graça e a felicidade segundo ClĂ©ment Rosset” (JosĂ© Thomaz Brum)

Voluntas: Revista Internacional de Filosofia, Santa Maria, v.11, n.1, p.227-230. Originalmente publicado sob o tĂ­tulo La joie, la grĂące et le bonheur selon ClĂ©ment Rosset no periĂłdico francĂȘs Alkemie: Revue semestrielle de littĂ©rature et philosophie, n. 11 (DossiĂȘ temĂĄtico “Le Bonheur”), junho de 2013, p. 54-56. Resumo: Este artigo tem por objetivo apresentar as concepçÔes… Continue lendo “A alegria, a graça e a felicidade segundo ClĂ©ment Rosset” (JosĂ© Thomaz Brum)

E.M. Cioran & Clément Rosset: filosofias paralelas

https://www.youtube.com/watch?v=kSWqqrmEP_8 https://www.youtube.com/watch?v=sGAkLhTpTGM

“Beatitude e sofrimento” – ClĂ©ment ROSSET

Tomo emprestado ao comunicado de Henri Birault, no colĂłquio Royaumont sobre Nietzsche, em 1964, o termo “beatitude”, para definir o tema central da filosofia nietzschiana. Provavelmente, do mesmo modo, outros termos conviriam: alegria de viver, gĂĄudio, jĂșbilo, prazer de existir, adesĂŁo Ă  realidade, e ainda muitos outros. Pouco importa a palavra, aqui Ă© a ideia… Continue lendo “Beatitude e sofrimento” – ClĂ©ment ROSSET

“LĂłgica do Pior”, prefĂĄcio Ă  edição brasileira (ClĂ©ment Rosset)

Aqueles de meus amigos que tiveram a ocasiĂŁo de estadiar no Brasil retornaram todos com o mesmo sentimento dominante: de uma excepcional animação e alegria de viver, junto a um sentido agudo do desastre e da catĂĄstrofe iminente. Eu experimentei pessoalmente esse mesmo sentimento assistindo ao belĂ­ssimo filme de Marcel Camus consagrado ao Brasil e… Continue lendo “LĂłgica do Pior”, prefĂĄcio Ă  edição brasileira (ClĂ©ment Rosset)

“Aniquilação”, ou da Anti-Natureza – Rodrigo InĂĄcio R. SÁ MENEZES

Revista TrĂĄgica: estudos de filosofia da imanĂȘncia, Rio de Janeiro, v. 12, nÂș 2, p. 80-104, 2019. RESUMO: Trata-se de analisar o filme “Aniquilação” (2018) Ă  luz da filosofia trĂĄgica de ClĂ©ment Rosset (1939-2018), particularmente seu livro de 1973, A anti-natureza. Trata-se, ao mesmo tempo, de uma homenagem ao filĂłsofo, que faleceu semanas apĂłs o… Continue lendo “Aniquilação”, ou da Anti-Natureza – Rodrigo InĂĄcio R. SÁ MENEZES

Sobre ruĂ­dos e “fruição estĂĄtica” (Rodrigo InĂĄcio R. SĂĄ Menezes)

Por onde começar?Podemos começar de qualquer ponto. É sempre Ăștil examinar o negativo para poder ver claramente o positivo. O negativo do som musical Ă© o ruĂ­do.RuĂ­do Ă© o som indesejĂĄvel.RuĂ­do Ă© a estĂĄtica no telefone ou o desembrulhar balas do celofane durante Beethoven.NĂŁo hĂĄ outro meio para defini-lo. Às vezes, a dissonĂąncia Ă© chamada… Continue lendo Sobre ruĂ­dos e “fruição estĂĄtica” (Rodrigo InĂĄcio R. SĂĄ Menezes)