“O parasita dos poetas” (E.M. Cioran)

I – Não pode haver desenlace para a vida de um poeta. Tudo o que não empreendeu, todos os instantes alimentados com o inacessível lhe dão o seu poder. Experimenta o inconveniente de existir? Então sua faculdade de expressão se revigora, seu alento se dilata. Uma biografia só é legítima se põe em evidência a… Continue lendo “O parasita dos poetas” (E.M. Cioran)

“A força maior” – Clément ROSSET

"Os deuses ocultaram o que faz viver os homens." Hesíodo UMA DAS MARCAS mais seguras da alegria é, para empregar um qualitativo com ressonâncias desagradáveis sob vários aspectos, seu caráter totalitário. O regime da alegria é o do tudo ou nada: não há alegria senão total ou nula (e acrescentarei, antecipando o que virá a… Continue lendo “A força maior” – Clément ROSSET

“De inutensílios e dessantidades: a palavra poética em Manoel de Barros e Cioran” – Rodrigo MENEZES

Ninguém é pai de um poema sem morrer.Manoel de Barros Se leio um livro e ele torna o meu corpo tão frio que nenhum fogo seria jamais capaz de me aquecer, eu sei que aquilo é poesia. Se eu sinto, fisicamente, como se o topo de minha cabeça tivesse sido arrancado, eu sei que aquilo é poesia.Emily Dickinson CIORAN NÃO TEVE a oportunidade de conhecer este gigante, e… Continue lendo “De inutensílios e dessantidades: a palavra poética em Manoel de Barros e Cioran” – Rodrigo MENEZES

Duas cervejas, um sanduíche e mil tiradas filósoficas: Clément Rosset por Roland Jaccard

Se a esperança é o pior dos males, se é derrisório pretender mudar a vida, o que resta então? Resposta de Clément Rosset: “Resta, contudo, uma última hipótese: a de uma satisfação total no seio do infinito mesmo, semelhante ao júbilo amoroso descrito por La Fontaine numa célebre fábula (“Seja tudo você mesmo, conte o… Continue lendo Duas cervejas, um sanduíche e mil tiradas filósoficas: Clément Rosset por Roland Jaccard

“Maneiras de ignorar Nietzsche” (Clément Rosset)

FOLHA DE S. PAULO, Caderno Mais!, 6 de agosto de 2000 Filósofo comenta os tipos de traição póstuma impostos ao autor de "A Gaia Ciência" Pode-se dizer dos Estados Unidos da América, não sem maldade nem, sem dúvida, com um pouco de injustiça que eram uma das raras nações do mundo a ter evoluído diretamente… Continue lendo “Maneiras de ignorar Nietzsche” (Clément Rosset)

“Post-scriptum: o descontentamento de Cioran” – Clément ROSSET

- Nada tens a declarar?- Sim, senhor, tenho a declarar... que estou longe de estar satisfeito!Christophe, A ideia fixa do sábio Cosimus O que chamo de o descontentamento de Cioran, na falta de um vocábulo melhor que poderia ser "in-contentamento", se tal palavra existisse, é alheio a qualquer ressentimento, a qualquer razão de querer mal a… Continue lendo “Post-scriptum: o descontentamento de Cioran” – Clément ROSSET

“Clément Rosset celebra la alegría de vivir frente al pesimismo radical de Cioran” (José André Rojo)

El filósofo francés comenta que el autor rumano parte de la 'pequeñez del ser humano' EL PAÍS , 21 de Febrero de 2012 Hay un acuerdo de fondo entre el pensamiento de Rosset y el de Cioran: que todo es un desastre. 'No hay ningún bien en el mundo al que un examen lúcido no… Continue lendo “Clément Rosset celebra la alegría de vivir frente al pesimismo radical de Cioran” (José André Rojo)