“Traduções de Cioran são relançadas no Brasil” (Alexandre Soares Carneiro)

Uniletras, Ponta Grossa, v. 33, n. 1, p. 191-196, jan./jun. 2011 | PDF “Gosto de ler como lê um porteiro de edifício: identificar-me ao autor e ao livro. Qualquer outra atitude me faz pensar no dissecador de cadáveres.” A frase de Emil Cioran (Rasinari, Romênia, 1911 – Paris, França, 1995) sugere, senão um modelo de… Continue lendo “Traduções de Cioran são relançadas no Brasil” (Alexandre Soares Carneiro)