Pornografia – Byung-Chul HAN

A pornografia serve ao mero viver exposto. É o exato contraposto de eros. Ela aniquila a sexualidade. Nesse sentido, é muito mais efetiva que a moral: “A sexualidade não se desvanece na sublimação, na repressão e na moral, mas muito provavelmente naquilo que é mais sexual que o sexual: na pornografia”. A pornografia tira sua… Continue lendo Pornografia – Byung-Chul HAN

“O fim da teoria” – Byung-Chul HAN

Numa carta endereçada a sua mulher, escreve Martin Heidegger: “O outro, inseparável do amor a ti e, de outro modo, inseparável do meu pensamento, é difícil de dizer. Chamo-o de Eros, o mais antigo dos deuses, segundo a palavra de Parmênides. O bater as asas daquele deus toca-me cada vez que no pensamento dou um… Continue lendo “O fim da teoria” – Byung-Chul HAN

“O acontecimento do amor: ensaio para a recolocação da essência do amor humano” – Dax MORAES

Livro em formato eletrônico [PDF]. Porto Alegre: Editora da UFCSPA, 2020. O presente livro, originalmente, consistia no elemento principal da obra concebida sob o título Solidão em tempo de multidão: por uma filosofia do amor, que logo de início se fez preceder por uma primeira parte, recentemente publicada como História filosófica do amor: ensaio para… Continue lendo “O acontecimento do amor: ensaio para a recolocação da essência do amor humano” – Dax MORAES

“Do Eros criador aos ‘Funerais do Desejo’: Amor, Êxtase e (Des)Ilusão em Cioran” – Juan Pablo Enos 🇧🇷

https://youtu.be/Hodq_1OFY0g A fecundidade do amor bem como as tragédias relativas aos efeitos de Eros são temas recorrentes ao longo da obra de Cioran. Nesta comunicação, apresentarei alguns dos trechos em que o amor, seja em seus aspectos fisiológicos, éticos e estéticos são abordados na obra do autor. Desde o ensaio de juventude “Ser Lírico”, onde… Continue lendo “Do Eros criador aos ‘Funerais do Desejo’: Amor, Êxtase e (Des)Ilusão em Cioran” – Juan Pablo Enos 🇧🇷

O Princípio de Crueldade (post-scriptum) – Clément ROSSET

A crueldade da realidade é ilustrada de maneira particularmente espetacular e significativa na crueldade do amor — tema conhecido e já sobejamente analisado, é verdade, mas é o privilégio das questões profundas permitir sempre uma análise parcialmente renovada, como é o privilégio de toda grande obra de arte, musical por exemplo, oferecer sempre matéria para… Continue lendo O Princípio de Crueldade (post-scriptum) – Clément ROSSET

“Indicios del odioamoramiento en la vida y obra de E. M. Cioran” (Aleyda Muñoz López)

Revista Desde el Jardín de Freud, Universidad Nacional de Colombia, nr. 19 (2019): 299-310, doi: 10.15446/djf.n19.76726 Indicios del odioamoramiento en la vida y obra de E. M. Cioran En términos de Freud, la acción conjugada, y también contrapuesta, de Eros y Tánatos nos permite entender los fenómenos de la vida. Por otro lado, Lacan precisa… Continue lendo “Indicios del odioamoramiento en la vida y obra de E. M. Cioran” (Aleyda Muñoz López)

“O amor no século XX: romantismo democrático versus intimismo terapêutico” (Francisco Rüdiger)

Tempo Social, vol. 24, no.2, São Paulo, nov. 2012 RESUMO: O objetivo do artigo é esclarecer de que modo a paulatina legitimação dos padrões de relacionamento romântico ocorrida no século passado - conforme pregados por várias defensoras da reforma dos costumes e promovidos por meios de comunicação em massa - enfrenta a resistência, entre os setores partidários do racionalismo terapêutico,… Continue lendo “O amor no século XX: romantismo democrático versus intimismo terapêutico” (Francisco Rüdiger)

“Poema de Natal” – Vinícius de MORAES

https://www.youtube.com/watch?v=5hF4UvdD9LE&t=3s Para isso fomos feitosPara lembrar e ser lembradosPara chorar e fazer chorarPara enterrar os nossos mortosPor isso temos braços longos para os adeusesMãos para colher o que foi dadoDedos para cavar a terra Assim será a nossa vidaUma tarde sempre a esquecerUma estrela a se apagar na trevaUm caminho entre dois túmulosPor isso precisamos… Continue lendo “Poema de Natal” – Vinícius de MORAES

Refutações Paradoxais do Suicídio – CIORAN

"Por que eu não me suicido? Porque a morte me enoja tanto quanto a vida."  (Nos cumes do desespero) Se o sofrimento não fosse um instrumento de conhecimento, o suicídio seria obrigatório. E a vida mesma -- com sua dolorosa inutilidade, sua obscura bestialidade, que nos arrasta aos erros para nos pendurar, de vez em… Continue lendo Refutações Paradoxais do Suicídio – CIORAN

“Eros, alteridade e transcendência” – Byung-Chul HAN

A DEPRESSÃO é uma enfermidade narcísica. O que leva à depressão é uma relação consigo mesmo exageradamente sobrecarregada e pautada num controle exagerado e doentio. O sujeito depressivo-narcisista está esgotado e fatigado de si mesmo. Não tem mundo e é abandonado pelo outro. Eros e depressão se contrapõem mutuamente. O eros arranca o sujeito de… Continue lendo “Eros, alteridade e transcendência” – Byung-Chul HAN