A propĂłsito de Nietzsche: Carta a AngĂšle (XII) – AndrĂ© GIDE

Revista Capivara. Tradução, apresentação e notas de AndrĂ© Martins Apresentação Entre 1898 e 1900, AndrĂ© Gide publicou na revista literĂĄria L’Ermitage uma sĂ©rie de cartas, reimpressas em 1903 como a mais extensa das seis partes da coletĂąnea PrĂ©textes (Ed. Mercure de France). As outras sĂŁo “Duas conferĂȘncias”, trĂȘs ensaios “Em torno de M[aurice] BarrĂšs”, seis ensaios sobre “Alguns livros”, quatro… Continue lendo A propĂłsito de Nietzsche: Carta a AngĂšle (XII) – AndrĂ© GIDE

Publicidade

“Nietzsche: ediçÔes, traduçÔes e deturpaçÔes” – Scarlett MARTON

"A influĂȘncia de Nietzsche precedeu entre nĂłs a aparição de sua obra; esta cai sobre terreno preparado; ela arriscaria, caso contrĂĄrio, deixar de vingar; agora ela jĂĄ nĂŁo surpreende, ela confirma; o que ela ensina, sobretudo, Ă© o seu esplĂȘndido e entusiasmante vigor; mas ela quase nĂŁo era mais indispensĂĄvel; porque quase se pode dizer que… Continue lendo “Nietzsche: ediçÔes, traduçÔes e deturpaçÔes” – Scarlett MARTON

“Emil Cioran: la miseria del nihilismo” – Rafael NARBONA

El Cultural, 12 noviembre 2019 Maestro del aforismo, su pensamiento es una inacabable variaciĂłn de un Ășnico tema, que explota toda clase de combinaciones El ensayista rumano Emil M. Cioran se declaraba enemigo de Dios, el Hombre y la Vida. Su nihilismo no conocĂ­a lĂ­mites, salvo el que impone la muerte. La perspectiva de no… Continue lendo “Emil Cioran: la miseria del nihilismo” – Rafael NARBONA

“Sinceridade, equidade, objetividade” (ClĂ©ment Rosset)

O desprezo pelo dado, a ausĂȘncia de submissĂŁo ao real, encontram no culto que se presta a alguns mitos antigos um alimento para a sua incĂșria. Sabemos que semelhantes forças, ao nĂŁo se empregarem para assumir-se a si mesmo, para assumir a realidade cotidiana e trĂĄgica, derrotam-se sem medida desde o momento em que se… Continue lendo “Sinceridade, equidade, objetividade” (ClĂ©ment Rosset)

“E.M. Cioran. La rivincita dell’ anti-Sartre” – Mario Andrea RIGONI

Corriere della sera, 28 febbraio 2011, p. 35. Riscoperta trasversale dello scrittore a cento anni dalla nascita D a quando, verso la metĂ  degli anni Settanta, ho incominciato a frequentare Cioran, dedicandomi anche alla diffusione della sua conoscenza in Italia, mi sono spesso chiesto in che cosa consistesse la sua singolaritĂ  e quale fosse il rapporto… Continue lendo “E.M. Cioran. La rivincita dell’ anti-Sartre” – Mario Andrea RIGONI