“O princĂ­pio de incerteza” – ClĂ©ment ROSSET

“A necessidade de uma fĂ© forte nĂŁo Ă© prova de fĂ© forte, Ă©, isso sim, o contrĂĄrio. Se alguĂ©m tem essa fĂ©, pode permitir-se o luxo do ceticismo.”Nietzsche, O CrepĂșsculo dos Ă­dolos Montaigne sugere, em uma passagem da Apologia de Raimond Sebond, uma definição da verdade filosĂłfica tĂŁo desconcertante quanto pertinente: “Duvido que Epicuro, PlatĂŁo… Continue lendo “O princĂ­pio de incerteza” – ClĂ©ment ROSSET

“CrĂ­tica de um certo uso das filosofias de Nietzsche, Marx e Freud” (ClĂ©ment Rosset)

Numa obra que, de certo modo, anunciava na França o verdadeiro inĂ­cio dos estudos nietzscheanos, Georges Bataille desenvolve o tema seguinte: Nietzsche teria sido o primeiro filĂłsofo a fundar uma filosofia sobre o "nĂŁo-sentido", ou o acaso, libertando sua representação do mundo de todo pensamento racionalizante, finalista ou teolĂłgico. A este primeiro erro histĂłrico (tais… Continue lendo “CrĂ­tica de um certo uso das filosofias de Nietzsche, Marx e Freud” (ClĂ©ment Rosset)