“Obsessão do Essencial”: navegação temerária, naufrágios e horizontes de libertação em Cioran – Rodrigo Menezes

"E il naufragar m'è dolce in questo mare" LEOPARDI, "L'Infinito" Para dar voz às suas experiências capitais e “obsessões essenciais”, Cioran amiúde recorre a metáforas teológicas e mitológicas, a uma linguagem metafísica, religiosa e/ou mística: “o mau demiurgo”, “a Criação fracassada”,[1] “Queda” (no tempo, do tempo), “despertar” (éveil), “nostalgia” (de um “Paraíso” ou Absoluto perdido[2]),… Continue lendo “Obsessão do Essencial”: navegação temerária, naufrágios e horizontes de libertação em Cioran – Rodrigo Menezes

Publicidade

“Contra Emil Cioran” – Julio CABRERA

Num livro de título irresistível (Acerca do inconveniente de ter nascido), o escritor romeno Emil M. Cioran escreve, entre outras pérolas: "O único, o verdadeiro azar: nascer." "Não ter nascido, de só pensá-lo, que felicidade, que liberdade, quanto espaço!" "Matar-se não vale a pena: a gente sempre o faz demasiado tarde." "Ao nascer perdemos o… Continue lendo “Contra Emil Cioran” – Julio CABRERA

Cioran segundo Sergio Givone (26/06/1995)

https://www.youtube.com/watch?v=XXaHpv3Ri2k Sergio Givone (1944-) é um dos mais importantes filósofos italianos do século XX, em plena atividade. Foi aluno de Luigi Pareyson. Em 2016, veio ao Brasil dar uma conferência na PUC-SP sobre um de seus temas privilegiados: "Filosofia e narratividade". Sua obra filosófica se concentra em temas contemporâneos como existencialismo, niilismo, pessimismo, ateísmo e… Continue lendo Cioran segundo Sergio Givone (26/06/1995)

“O pensador de ocasião” – E.M. CIORAN

Há um duplo sentido implícito na fórmula: "Pensador de ocasião" tanto no sentido de não sê-lo por profissão ou por qualquer formalidade exterior, senão ocasionalmente, por acidente, ao ritmo de seus padecimentos e de suas tristezas, como também no sentido da expressão idiomática francesa que significa "usado", "de segunda mão", como os livros vendidos e… Continue lendo “O pensador de ocasião” – E.M. CIORAN

“Kierkegaard, precursor do Antifilósofo cioraniano” – Rodrigo MENEZES

O prefácio de O Desespero Humano (1849) é bastante elucidativo da problemática existencial -- e religiosa -- colocada pelo pensamento kierkegaardiano, e também da sua divisa intelectual existencial-religiosa em oposição ao "totalitarismo" racionalista do Espírito absoluto hegeliano. "O professor, o mestre de estudos, o estudante e enfim o filósofo, amador ou formado não ficam na… Continue lendo “Kierkegaard, precursor do Antifilósofo cioraniano” – Rodrigo MENEZES

“La última revelación de Cioran” (Abel Posse)

EL TIEMPO, 13 de julio 1995 Después de muchas horas de lectura y de algunos diálogos con Emile Cioran, me preguntó cuál es el secreto de su atracción intelectual. Más que un filósofo importante era Cioran un desacorde fascinante. Una figura contra-cultural. Aparentemente su negación de la filosofía académica y su defensa de un pensamiento… Continue lendo “La última revelación de Cioran” (Abel Posse)