“Traços gnósticos na Modernidade filosófica e literária: Cioran, Camus, Bloom” – Rodrigo MENEZES

Dossiê temático do minicurso on-line Filosofia, Literatura e Gnose, ministrado por Juliano Garcia Pessanha e Rodrigo Inácio R. Sá Menezes. São Paulo, Brasil, novembro/dezembro de 2022. “I think there may be something wrong with this world.Either that or there’s something wrong with me”.[1] DOLORES (personagem androide da série Westworld) “Life’s but a walking shadow, a… Continue lendo “Traços gnósticos na Modernidade filosófica e literária: Cioran, Camus, Bloom” – Rodrigo MENEZES

Publicidade

“Hans Jonas e o niilismo gnóstico: a mais radical rebelião contra a physis” – Thiago VASCONCELOS

Kínesis - Revista de Estudos dos Pós-Graduandos em Filosofia da UNESP Marília, vol. 10, n. 25 (2018). Resumo: Este trabalho tem como objetivo analisar os estudos de Hans Jonas sobre os movimentos gnósticos e a formulação do princípio gnóstico que busca captar o elemento principal da pluralidade de vozes presentes no gnosticismo, a saber, o… Continue lendo “Hans Jonas e o niilismo gnóstico: a mais radical rebelião contra a physis” – Thiago VASCONCELOS

“Um ‘ismo’ ocioso: a crítica de Michael Allen Williams ao conceito de gnosticismo” – Rodrigo MENEZES

Em Rethinking Gnosticism: An Argument for Dismantling a Dubious Category [Repensando o Gnosticismo: Um Argumento para Desmantelar uma Categoria Duvidosa] (1999), Michael Allen Williams argumenta que o termo “gnosticismo” se tornou, no discurso moderno, “um rótulo tão proteiforme que perdeu qualquer sentido confiável e identificável pelo grande público leitor”.[i] Mais ou menos como “niilismo”: de… Continue lendo “Um ‘ismo’ ocioso: a crítica de Michael Allen Williams ao conceito de gnosticismo” – Rodrigo MENEZES