O gosto das ilusÔes e o mais essencial (Emil Cioran)

O GOSTO DAS ILUSÕES. As essĂȘncias sĂŁo uma superstição do espĂ­rito filosĂłfico. NĂŁo podes privar-te delas sem comprometer-te, embora todos queiram escapar de sua tirania. NinguĂ©m sabe o que Ă© o essencial, mas isso nĂŁo Ă© obstĂĄculo para que um pressentimento se transforme em tirania. Mas supondo que soubĂ©ssemos o que seja o essencial, nĂŁo… Continue lendo O gosto das ilusĂ”es e o mais essencial (Emil Cioran)

“Cioran e a antropologia apocalĂ­ptica” – Amelia Natalia Bulboacă

Originalmente em Cioran, archives paradoxales, tomo II. Paris: Éditions Garnier, 2015, p. 181-193. Em seu primeiro livro, Nos cumes do desespero, publicado em 1934, Cioran declarava: Por mais que eu tenha me debatido neste mundo e por mais que eu tenha me separado dele, a distĂąncia entre mim e ele sĂł o tornou mais acessĂ­vel. Embora… Continue lendo “Cioran e a antropologia apocalĂ­ptica” – Amelia Natalia Bulboacă

Entrevista: Amelia Natalia Bulboacă e a recepção italiana de Cioran, entre duas línguas

Amelia Natalia Bulboacă nasceu na cidade de Brăila, na RomĂȘnia. É formada em CiĂȘncias PolĂ­ticas pela Universidade de MilĂŁo, com especialização em CiĂȘncias Internacionais e InstituiçÔes europeias. É mestra em CiĂȘncias AntropolĂłgicas e EtnolĂłgicas pela UniversitĂ  degli Studi di Milano-Bicocca e estĂĄ em vias de obter outra especialização em Filosofia das ReligiĂ”es. É colaboradora da… Continue lendo Entrevista: Amelia Natalia Bulboacă e a recepção italiana de Cioran, entre duas lĂ­nguas