O gosto das ilusões e o mais essencial – CIORAN

O GOSTO DAS ILUSÕES. As essências são uma superstição do espírito filosófico. Não podes privar-te delas sem comprometer-te, embora todos queiram escapar de sua tirania. Ninguém sabe o que é o essencial, mas isso não é obstáculo para que um pressentimento se transforme em tirania. Mas supondo que soubéssemos o que seja o essencial, não… Continue lendo O gosto das ilusões e o mais essencial – CIORAN

“O animal enfermo como hipótese de uma antropologia negativa segundo Cioran” – Rodrigo MENEZES

César Batista da Silva, Nilo; Venturini, Andrei (orgs.), O que é o homem? Ensaios de antropologia filosófica. Editora CRV: Curitiba, 2018, p.  61-96. [+] A guisa de introdução Emil Cioran nos legou uma obra impactante como poucas no século XX. Seu pensamento visceral e abismal, no limite inclassificável, configura-se como uma soma de atitudes em… Continue lendo “O animal enfermo como hipótese de uma antropologia negativa segundo Cioran” – Rodrigo MENEZES

“Cioran e a antropologia apocalíptica” – Amelia Natalia Bulboacă

Originalmente em Cioran, archives paradoxales, tomo II. Paris: Éditions Garnier, 2015, p. 181-193. Em seu primeiro livro, Nos cumes do desespero, publicado em 1934, Cioran declarava: Por mais que eu tenha me debatido neste mundo e por mais que eu tenha me separado dele, a distância entre mim e ele só o tornou mais acessível. Embora… Continue lendo “Cioran e a antropologia apocalíptica” – Amelia Natalia Bulboacă

Entrevista: Amelia Natalia Bulboacă e a recepção italiana de Cioran, entre duas línguas

Amelia Natalia Bulboacă nasceu na cidade de Brăila, na Romênia. É formada em Ciências Políticas pela Universidade de Milão, com especialização em Ciências Internacionais e Instituições europeias. É mestra em Ciências Antropológicas e Etnológicas pela Università degli Studi di Milano-Bicocca e está em vias de obter outra especialização em Filosofia das Religiões. É colaboradora da… Continue lendo Entrevista: Amelia Natalia Bulboacă e a recepção italiana de Cioran, entre duas línguas