Coletânea “Literatura & Suicídio” – FECILCAM (2020)

Organizadores: por Willian André, Lara Luiza Oliveira Amaral e Gabriel Pinezi (Campo Mourão, FECILCAM, 2020). [PDF] Caro leitor, O presente e-book dá continuidade a uma série de iniciativas que temos fomentado com o intuito de consolidar os estudos brasileiros sobre o suicídio na literatura. Tanto no Brasil quanto em outros países, sempre foram realizadas pesquisas… Continue lendo Coletânea “Literatura & Suicídio” – FECILCAM (2020)

“O Esquecimento, a Desrazão” – Maurice BLANCHOT

A RELAÇÃO DO DESEJO com o esquecimento como aquilo que se inscreve previamente fora da memória, relação com aquilo de que não pode haver recordação e que sempre precede, apaga a experiência de um traço, esse movimento que se exclui e que, por essa exclusão, se designa como exterior a si próprio, requer assim uma… Continue lendo “O Esquecimento, a Desrazão” – Maurice BLANCHOT

“Há poetas gnósticos?” – Claudio WILLER

Revista Terceira Margem - Programa de Pós-graduação em Ciência da Literatura da UFRJ, vol. 19, no. 31, 2015 Resumo: O presente ensaio retoma o que já escrevi sobre gnosticismo e poesia, e sobre poetas gnósticos. Examina o trânsito entre doutrinas aparentemente opostas, a gnose pessimista e aquela otimista do Corpus Hermeticum. Reconhece que há mais poetas gnósticos;… Continue lendo “Há poetas gnósticos?” – Claudio WILLER

“A expressão e o silêncio: o estilo de Cioran (epílogo)” – Fernando SAVATER

Embora tenha jurado nunca pecar contra a santa concisão, mantenho-me sempre cúmplice das palavras, e, se o silêncio me seduz, não ouso entrar nele, limito-me a girar na sua periferia.Do inconveniente de ter nascido Nos capítulos anteriores eu pretendi deixar falar, com a maior transparência possível, o pensamento de Cioran. É claro que o meu… Continue lendo “A expressão e o silêncio: o estilo de Cioran (epílogo)” – Fernando SAVATER

“A fanatic without conviction” – Charles NEWMAN

"And there, sir, lies the entire problem, to have within oneself the inseparable reality and the material clarity of feeling, to have it in such a degree that the feeling cannot but express itself, to have a wealth of words and of formal constructions which can join in the dance, serve one's purpose-and at the… Continue lendo “A fanatic without conviction” – Charles NEWMAN

“Un abismo personal” (Ariel Dilon)

CLARÍN, Argentina, 21/10/2001 En una breve antología de 1973, Textos, la editorial José Olañeta de Barcelona incluyó a modo de prefacio un escrito de Emil Cioran, "Encuentros con Henri Michaux". Allí el autor de los Silogismos de la amargura consigna sus desconciertos frente al hombre —más que el poeta— a quien admiraba a causa de… Continue lendo “Un abismo personal” (Ariel Dilon)

“Historia y nostalgia en Cioran” (Ernesto Parra)

El País, 30 de Agosto de 1978 Los textos de Cioran han encartado siempre una gran dosis de escepticismo, instrumento engendrado desde su crítica lucidez y exquisito sentido de la ironía. Su capacidad de sugerencia es innegable: la duda y el desaprendizaje sirven de método de abordaje a cuestiones tan inasibles y ambiguas como la historia, la nostalgia, el tiempo o… Continue lendo “Historia y nostalgia en Cioran” (Ernesto Parra)

“Historia y nostalgia en Cioran” (Ernesto Parra)

El PAÍS, 30 de Agosto de 1978 Los textos de Cioran han encartado siempre una gran dosis de escepticismo, instrumento engendrado desde su crítica lucidez y exquisito sentido de la ironía. Su capacidad de sugerencia es innegable: la duda y el desaprendizaje sirven de método de abordaje a cuestiones tan inasibles y ambiguas como la… Continue lendo “Historia y nostalgia en Cioran” (Ernesto Parra)