“A Epokhé cética e seus pressupostos” – Roberto BOLZANI FILHO

SKÉPSIS, ano II, nº 3-4, 2008 O que segue é uma tentativa de vislumbrar e clarificar algum espaço para uma postura crítica perante o ceticismo. Antes de qualquer coisa, faz-se necessário esclarecer em que sentido tal idéia de crítica é pensada aqui. Parece haver ao menos duas vias de crítica ao ceticismo que podem ser… Continue lendo “A Epokhé cética e seus pressupostos” – Roberto BOLZANI FILHO

“O reverso de um jardim” (E.M. Cioran)

Quando o problema da felicidade suplanta o do conhecimento, a filosofia abandona o seu domínio próprio para se consagrar a uma actividade suspeita: interessa-se pelo homem... Atraem-na questões que até então não se dignara abordar, e tenta responder-lhes com o ar mais sério deste mundo. «Como não sofrer?» -- é uma das questões que a… Continue lendo “O reverso de um jardim” (E.M. Cioran)

“Del escepticismo helenístico al escepticismo actual: la charlatanería” – Isabel Aísa FERNÁNDEZ

Cuadernos de los Amigos de los Museos de Osuna, España, año 2016, número 18 [PDF] La etapa helenística, en la Grecia antigua, constituye un período de derrumbe tras las etapas anteriores, en las que desde el punto de vista filosófico alumbraron genios del pensamiento como Anaximandro, Parménides, Platón o Aristóteles. Con sólo constatar las corrientes fi losóficas… Continue lendo “Del escepticismo helenístico al escepticismo actual: la charlatanería” – Isabel Aísa FERNÁNDEZ

“Cioran’s ‘grain of ataraxy’: boredom, nothingness, and quietism” (James Farrugia)

Antae Journal, Volume 2, Issue 3, University of Malta, 11-2015 Abstract: In reading E.M. Cioran’s œuvre, one is faced with an immediate and unremitting abrasiveness that has its roots with our being born into time. Indeed, the author of The Fall into Time and The Trouble with Being Born thought that it is precisely this… Continue lendo “Cioran’s ‘grain of ataraxy’: boredom, nothingness, and quietism” (James Farrugia)