“O Autômato” – CIORAN

Respiro por preconceito. E contemplo o espasmo das ideias, enquanto que o Vazio sorri a si mesmo... Não há mais suor no espaço, não há mais vida; a menor vulgaridade a fará reaparecer: basta um segundo de espera. Quando se percebe existir, experimenta-se a sensação de um demente maravilhado que surpreende sua própria loucura e… Continue lendo “O Autômato” – CIORAN