Cioran e Keats: o imperativo da intensidade e poéticas do grotesco

Segundo o tradutor Péricles Eugênio da Silva Ramos, o princípio da intensidade desempenha um papel fundamental na poética de John Keats (1795-1821). Em 21 de dezembro de 1817, o poeta inglês escreveria, em carta ao irmão George, que "a excelência de toda arte está em sua intensidade, capaz de fazer o desagradável ('all desagreeables') evaporar… Continue lendo Cioran e Keats: o imperativo da intensidade e poéticas do grotesco

Jeff Koons, Anti-Cioran

Um ser sem duplicidade não possui profundidade e mistério; não esconde nada. Só a impureza é sinal de realidade. E se os santos não são inteiramente desprovidos de interesse, é que sua sublimidade mistura-se ao romance e sua eternidade presta-se à biografia; suas vidas indicam que abandonaram o mundo por um gênero suscetível de cativar-nos… Continue lendo Jeff Koons, Anti-Cioran

“Mensagem à Poesia” (Vinícius de Moraes)

"A minha missão é sofrer por todos os que sofrem sem o saberem. Devo pagar por eles, expiar a sua inconsciência, a sorte que têm de ignorar até que ponto são infelizes." (Cioran) https://www.youtube.com/watch?v=UBNtDPjmGTo&feature=emb_title Não posso Não é possível Digam-lhe que é totalmente impossível Agora não pode ser É impossível Não posso. Digam-lhe que estou… Continue lendo “Mensagem à Poesia” (Vinícius de Moraes)

“Poema de Natal” – Vinícius de MORAES

https://www.youtube.com/watch?v=5hF4UvdD9LE&t=3s Para isso fomos feitosPara lembrar e ser lembradosPara chorar e fazer chorarPara enterrar os nossos mortosPor isso temos braços longos para os adeusesMãos para colher o que foi dadoDedos para cavar a terra Assim será a nossa vidaUma tarde sempre a esquecerUma estrela a se apagar na trevaUm caminho entre dois túmulosPor isso precisamos… Continue lendo “Poema de Natal” – Vinícius de MORAES

“Às margens do ser (a propósito de Liliana Herrera)” (Alfredo Abad)

De sua presença perdida pode-se evocar recordações e sentidos que não a alcançam nem a repõem. Contudo, também lutamos para contradizer essa condição, porque de quem desaparece conservam-se justamente seus traços, suas peculiaridades, recordando-as e acedendo ao seu legado. Ambígua experiência. Sim, e não teria sido tão alheia à maneira singular como Liliana se reconhecia… Continue lendo “Às margens do ser (a propósito de Liliana Herrera)” (Alfredo Abad)

Cioran: Pensador Cantor com uma Alma Perdidamente Musical

"Não se pode eludir a existência com explicações, só se pode suportá-la, amá-la ou odiá-la, adorá-la ou temê-la, nessa alternância de felicidade e de horror que exprime o ritmo mesmo do ser, suas oscilações, suas dissonâncias, suas veemências amargas ou alegres."Breviário de decomposição "Sem o imperialismo do conceito, a música teria substituído a filosofia: teria… Continue lendo Cioran: Pensador Cantor com uma Alma Perdidamente Musical

“Sunforest” (Nick Cave & The Bad Seeds)

https://www.youtube.com/watch?v=jxqdO0SO18M [Verse 1] I lay in the forest amongst the butterflies and the fireflies And the burning horses and the flaming trees As a spiral of children climb up to the sun Waving goodbye to you and goodbye to me As the past pulls away and the future begins I say goodbye to all that as the future rolls… Continue lendo “Sunforest” (Nick Cave & The Bad Seeds)

“Pequena Filocalia”: Novo livro revela «amor da beleza» à «mística da oração interior»

Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura Lançada há dias pela Paulinas Editora, a "Pequena Filocalia" contém um conjunto de textos cristãos, produzidos ao longo de mil anos, a partir da edição original da "Filocalia" grega, que apela aos cristãos para se aperfeiçoarem e procurarem a paz interior. «São especialmente textos do vasto tesouro literário e… Continue lendo “Pequena Filocalia”: Novo livro revela «amor da beleza» à «mística da oração interior»

HUMAN’s Musics – A film by Yann Arthus-Bertrand / Composed by Armand Amar

"MANIACS OF PROCREATION, bipeds with devalued faces, we have lost all appeal for each other. And it is only on a half-deserted earth, peopled at most by a few thousand inhabitants, that our physiognomies might recover their ancient glamour. The multiplication of our kind borders on the obscene; the duty to love them, on the… Continue lendo HUMAN’s Musics – A film by Yann Arthus-Bertrand / Composed by Armand Amar