“Religião como crítica: a hipótese de Deus” (Luiz Felipe Pondé)

Revista CULT, n° 64, 2002 (edição especial "Cristianismo e Modernidade") A cotidianeidade social cria uma ética do medo, ao converter a angústia, provocada pelo abismo transcendente, em uma ansiedade banal e (…). Mas ela cria também um fenômeno novo, no qual o medo está ausente e que lhe é mesmo claramente inferior: a  banalidade. Seu… Continue lendo “Religião como crítica: a hipótese de Deus” (Luiz Felipe Pondé)

“Lev Shestov and Kierkegaard” – Nikolai BERDYAEV

The book of L. Shestov about Kierkegaard, 1  beautifully translated into the French language, -- is perhaps the finest of his books. It was brilliantly written, just like the greater part of the books of this author. In it his fundamental thought is expressed with the greatest of concentration, but also with the greatest of clarity,… Continue lendo “Lev Shestov and Kierkegaard” – Nikolai BERDYAEV

“The fundamental idea of the philosophy of Lev Shestov” (Nikolai Berdiaev)

BERDYAEV.COM Several times already I have written in the pages of “Put’” about Lev Shestov. But here is a demand to speak otherwise about him, and to honour his memory. Lev Shestov was a philosopher, who philosophised with all his being, and for whom philosophy was not an academic specialisation, but rather a matter of… Continue lendo “The fundamental idea of the philosophy of Lev Shestov” (Nikolai Berdiaev)

“Filósofos contra creyentes” (Luis Fernando Moreno Claros)

EL PAÍS, 22 de octubre 2018 Un verdadero tour de force filosófico es lo que contiene esta obra magna del pensador ruso de origen judío Lev Isaákovich Shestov (1866-1938). Atenas y Jerusalén fue un libro original e importante en su época, 1937, cuando la denominada “filosofía de la existencia” comenzaba a imperar en Europa de la mano de autores… Continue lendo “Filósofos contra creyentes” (Luis Fernando Moreno Claros)

Prefácio a “Revelações da Morte”, de Chestov – Jorge de SENA

Léon Chestov – pseudónimo de Lev Isaakovitch Chvartsman – nasceu em 1866, em Kiev, capital da Ucrânia e uma das mais antigas e prestigiosas cidades da civilização russa; aí, oriundo de rica família judaica, estudou direito; tomando posição contra a Revolução de 1917, emigrou para a França em 1920, onde são publicados em francês estudos… Continue lendo Prefácio a “Revelações da Morte”, de Chestov – Jorge de SENA

“Husserl and Shestov: philosophical antipodes” (Katarzyna Szepieniec)

ARGUMENT, vol. 4 (1/2014), pp. 135–153. ABSTRACT: The paper contains the general characteristics of the relation between Lev Shestov’s philosophy of existence and transcendental phenomenology of Edmund Husserl. The analysis was largely inspired by Cezary Wodziński’s research on Shestov’s writings, including his book published in Polish entitled Wiedza a zbawienie. Studium myśli Lwa Szestowa (1991).… Continue lendo “Husserl and Shestov: philosophical antipodes” (Katarzyna Szepieniec)

“La lutte contre la rationalité chez Léon Chestov” (Darya Goubanova)

Mémoire de recherche en philosophie dirigé par Monsieur Philippe Büttgen, professeur à l’Université Paris I et encadré par Simón Gallegos Gabilondo, enseignant de philosophie au CUF de Moscou. Collège Universitaire Français de Moscou, 2014. Introduction Léon Chestov (1866 – 1938) occupe une place à part dans le paysage philosophique du XXe siècle. Sa philosophie a… Continue lendo “La lutte contre la rationalité chez Léon Chestov” (Darya Goubanova)

“‘Dostoiévski e a dialética: Fetichismo da forma, utopia como conteúdo’: um prefácio” (Manuel da Costa Pinto)

Estadão, 18 de maio de 2018 Prefácio ao livro "Dostoiévski e a dialética: Fetichismo da forma, utopia como conteúdo" (Editora Hedra), de Flávio Ricardo Vassoler. Em Cioran, l’Hérétique, biografia intelectual do ensaísta romeno – e filósofo dostoievskiano – Emil Cioran, o jornalista francês Patrice Bollon faz uma breve e aguda observação que pode servir como porta de… Continue lendo “‘Dostoiévski e a dialética: Fetichismo da forma, utopia como conteúdo’: um prefácio” (Manuel da Costa Pinto)

“Revolta, niilismo e religiosidade: a ontologia da liberdade em Dostoiévski” (Eduardo Armaroli Noguchi)

XI Congresso Internacional da ABRALIC. Tessituras, Interações, Convergências.  USP – São Paulo, Brasil. 13 a 17 de julho de 2008. RESUMO: O texto pretende abordar a obra de Fiódor Dostoiévski na tentativa de fazer uma leitura filosófica de seus romances. Para isso, o tema central que será destacado é a noção de liberdade: um exame daquilo… Continue lendo “Revolta, niilismo e religiosidade: a ontologia da liberdade em Dostoiévski” (Eduardo Armaroli Noguchi)

“Uma nova Idade Média” (Nikolai Berdiaev)

A DIVISÃO CLÁSSICA da história em antiga, medieval e moderna cairá breve em desuso; será excluída de nossos livros de estudos. A história contemporânea chega ao termo, e se inicia uma era desconhecida, à qual será preciso dar um nome. Saímos, na verdade, do quadro da história. É um fato, este, de que tivemos a… Continue lendo “Uma nova Idade Média” (Nikolai Berdiaev)