“Cioran, timpul şi scepticismul” – Mircea LĂZĂRESCU

Simpozion International Cioran, Sibiu-Răşinari, 16-18 mai 2013 Textele lui Cioran sunt greu încadrabile într-o categorie literară sau teoretică. Cultivând eseul, fragmentul, aforismul, maxima, opera lui Cioran exprimă în acelaşi timp un mesaj ideatic coerent, semnificativ pentru sfârşitul modernităţii occidentale. Tematica sa, invocând paradisul şi căderea omului în istorie, pare stranie în secolul XX, amintind cu… Continue lendo “Cioran, timpul şi scepticismul” – Mircea LĂZĂRESCU

“O ensaio como forma” – Theodor W. ADORNO

Destinado a ver o iluminado, não a luz.GOETHE, Pandora Que o ensaio, na Alemanha, esteja difamado como um produto bastardo; que sua forma careça de uma tradição convincente; que suas demandas enfáticas só tenham sido satisfeitas de modo intermitente, tudo isso já foi dito e repreendido o bastante. “A forma do ensaio ainda não conseguiu… Continue lendo “O ensaio como forma” – Theodor W. ADORNO

“La Conscience malheureuse” – Benjamin FONDANE

Société d'Études Benjamin Fondane Denoël,1936, rééd. Plasma,1979. Publié en 1936, La Conscience malheureuse réunit une série d'articles qui avaient paru dans diverses revues et qui subirent d'importantes modifications au moment où ils furent repris en volume. Ces essais consacrés à Nietzsche, à Gide, à Husserl, à Bergson, à Freud, à Kierkegaard, à Heidegger, à Chestov, furent perçus à… Continue lendo “La Conscience malheureuse” – Benjamin FONDANE

Quando pensar por si é pensar “contra” si: intuicionismo como antídoto ao automatismo ideológico – Rodrigo MENEZES

Nada fácil pensar por conta própria, de modo autárquico e independente, sem se deixar levar pela pressão do rebanho (peer pressure), esperando sempre a validação de uma "tribo", de uma classe social ou de um partido político. Exigência tão difícil, e tão raramente praticada, que Cioran chega ao extremo de considerá-la uma forma de "pensar… Continue lendo Quando pensar por si é pensar “contra” si: intuicionismo como antídoto ao automatismo ideológico – Rodrigo MENEZES

“Do ennui ao êxtase: Cioran e o sentimento religioso da existência” – Rodrigo MENEZES

Quanto mais perco minha fé no mundo, mais estou em Deus, sem crer nele. – Será uma doença misteriosa, ou uma nobreza do espírito e do coração, que te faz ser ao mesmo tempo cético e místico?CIORAN, Amurgul gândurilor [O Crepúsculo dos Pensamentos] (1940) A acusação de “irracionalismo” oculta, muitas vezes, a defesa de um… Continue lendo “Do ennui ao êxtase: Cioran e o sentimento religioso da existência” – Rodrigo MENEZES

“A alma fechada e a alma aberta” – Henri BERGSON

Estivemos à procura da obrigação pura. Para encontrá-la, tivemos de reduzir a moral à sua expressão mais simples. A vantagem foi perceber em que consiste a obrigação. O inconveniente foi encolher enormemente a moral. Não, sem dúvida, que não seja obrigatório aquilo que dela deixamos de lado: será possível imaginar um dever que não obrigue?… Continue lendo “A alma fechada e a alma aberta” – Henri BERGSON

“A função fabuladora” – Henri BERGSON

As representações que engendram superstições têm por caráter comum o serem fantasmáticas. A psicologia as relaciona a uma faculdade geral, a imaginação. Sob a mesma rubrica ela classificará ademais os descobrimentos e as invenções da ciência, as realizações da arte. Mas por que grupar juntas coisas tão diferentes, dar-lhes o mesmo nome, e sugerir assim… Continue lendo “A função fabuladora” – Henri BERGSON

“A religião dinâmica” – Henri BERGSON

Lancemos um olhar retrospectivo sobre a vida, cujo desenvolvimento acompanhamos noutra ocasião até o ponto em que a religião dela devia sair. Grande fluxo de energia criadora lança-se na matéria para obter dela o que pode. Na maior parte dos pontos ele se deteve; essas pausas se traduzem ao nosso ver por outros tantos aparecimentos… Continue lendo “A religião dinâmica” – Henri BERGSON

“Misticismo cristão” – Henri BERGSON

O misticismo completo é, com efeito, os dos grandes místicos cristãos. Deixemos de lado, por ora, o seu cristianismo, e consideremos neles a forma sem matéria. Não é dubitável que em maioria tenham passado por estados que se assemelham aos diversos pontos de chegada do misticismo antigo. Mas eles apenas passaram: encurvando-se sobre si mesmos… Continue lendo “Misticismo cristão” – Henri BERGSON

“À margem de um poema de Verlaine” – CIORAN

Um poema de Verlaine equivale à harmonia melódica de uma sinfonia executada sob um céu azul; transporta-nos para além da fuga fragmentária e banal da vida; dá-nos a impressão de viajar rodeados de asas de anjo… É profundamente irracional; transporta-nos, aguçando nossa sensibilidade, para além da categoria do espaço concreto, palpável e apreensível; sua ondulação,… Continue lendo “À margem de um poema de Verlaine” – CIORAN