Adiamento – Fernando Pessoa (Álvaro De Campos)

https://www.youtube.com/watch?v=Z6wNazSuRFc Depois de amanhã, sim, só depois de amanhã…Levarei amanhã a pensar em depois de amanhã,E assim será possível; mas hoje não…Não, hoje nada; hoje não posso.A persistência confusa da minha subjectividade objectiva,O sono da minha vida real, intercalado,O cansaço antecipado e infinito,Um cansaço de mundos para apanhar um eléctrico…Esta espécie de alma…Só depois de… Continue lendo Adiamento – Fernando Pessoa (Álvaro De Campos)

“O que há em mim é sobretudo cansaço” – Fernando Pessoa

Poesia e poema de autor português. Fernando António Nogueira Pessoa (1888 — 1935) foi um poeta, filósofo, dramaturgo, ensaísta, tradutor, publicitário, astrólogo, inventor, empresário, correspondente comercial, crítico literário e comentarista político português. Um dos maiores génios poéticos de toda a nossa Literatura e um dos poucos escritores portugueses mundialmente conhecidos. A sua poesia acabou por… Continue lendo “O que há em mim é sobretudo cansaço” – Fernando Pessoa

“Esgotamento por excesso de sonhos” (E.M. Cioran)

SE PUDÉSSEMOS conservar a energia que prodigamos nessa sucessão de sonhos realizados noturnamente, a profundidade e a sutileza do espírito alcançariam proporções insuspeitáveis. O argumento de um pesadelo exige um desgaste nervoso mais extenuante que a construção teórica melhor articulada. Como, após o despertar, recomeçar a tarefa de alinhar ideias quando, na inconsciência, estávamos imersos… Continue lendo “Esgotamento por excesso de sonhos” (E.M. Cioran)

“As virtudes metafísicas do cansaço” (Cioran)

"Pour oublier des chagrins et se détourner des obsessions funèbres il n'y a rien de tel que le travail manuel. Je m'y suis adonné pendant quelques mois, en bricoleur, avec le plus grand profit. Il faut fatiguer le corps afin que l'esprit n'ait plus d'où tirer de l'énergie pour s'exercer, divaguer ou approfondir." [Para esquecer… Continue lendo “As virtudes metafísicas do cansaço” (Cioran)