Carlo Michelstaedter, um filĂłsofo no “cume do desespero” – Gleiton Lentz (n.t.) Nota do Tradutor đŸ‡§đŸ‡·

https://www.youtube.com/watch?v=yenb7b1yeQY&t=1s Uma aproximação entre o filĂłsofo romeno e o filĂłsofo italiano, destacando as coincidĂȘncias biogrĂĄficas e afinidades eletivas entre eles, em termos de estilo e de pensamento. Carlo Michelstaedter suicidou-se aos 23 anos, a mesma idade de Cioran ao escrever Nos Cumes do Desespero (1934); a defesa da tese de Michelstaedter sobre La persuasione e… Continue lendo Carlo Michelstaedter, um filĂłsofo no “cume do desespero” – Gleiton Lentz (n.t.) Nota do Tradutor đŸ‡§đŸ‡·

A vida em tradução: entrevista com Gleiton Lentz, editor da Revista (n.t.) Nota do Tradutor

Gleiton Lentz Ă© tradutor e editor-chefe da revista (n.t.) Nota do Tradutor. Doutor em Literatura (UFSC/UniversitĂ  degli Studi di Firenze) e pĂłs-doutor em Estudos da Tradução (PGET/UFSC), dedica-se Ă  tradução da poesia simbolista italiana e hispano-americana e ao estudo da origem das escritas antigas e suas literaturas, incluindo a maia e a sumĂ©ria.Para quem nĂŁo… Continue lendo A vida em tradução: entrevista com Gleiton Lentz, editor da Revista (n.t.) Nota do Tradutor

«Visse tutta una lunga vita a fare professione di pessimismo»: Michelstaedter vs Schopenhauer (Roberta Visone)

PREFAZIONE Tra le fonti del pensatore goriziano Carlo Michelstaedter, morto suicida a ventitrĂ© anni nel 1910 dopo aver ultimato la stesura della sua tesi di laurea sui «concetti di persuasione e di rettorica in Platone e Aristotele», un ruolo di rilievo va riconosciuto ad Arthur Schopenhauer. Non solo La persuasione e la rettorica, data alle… Continue lendo «Visse tutta una lunga vita a fare professione di pessimismo»: Michelstaedter vs Schopenhauer (Roberta Visone)

“Lessico famigliare. Questionari e confessioni – Carlo Michelstaedter” (Angela Michelis)

AUFKLÄRUNG - Revista de Filosofia, vol. 3, n. 1, abril de 2016, p. 135-­158 RESUMO: Carlo Michelstaedter Ă© um pensador do limite: limite entre a normalidade da tradição de pensamento que surge na modernidade e a anormalidade que surge com a tradição da filosofia existencialista do SĂ©c. XX, que se recusa a conceber a consciĂȘncia… Continue lendo “Lessico famigliare. Questionari e confessioni – Carlo Michelstaedter” (Angela Michelis)

Entrevista: Amelia Natalia Bulboacă e a recepção italiana de Cioran, entre duas línguas

Amelia Natalia Bulboacă nasceu na cidade de Brăila, na RomĂȘnia. É formada em CiĂȘncias PolĂ­ticas pela Universidade de MilĂŁo, com especialização em CiĂȘncias Internacionais e InstituiçÔes europeias. É mestra em CiĂȘncias AntropolĂłgicas e EtnolĂłgicas pela UniversitĂ  degli Studi di Milano-Bicocca e estĂĄ em vias de obter outra especialização em Filosofia das ReligiĂ”es. É colaboradora da… Continue lendo Entrevista: Amelia Natalia Bulboacă e a recepção italiana de Cioran, entre duas lĂ­nguas

Intervista a Rodrigo Menezes con Amelia Natalia Bulboacă: la ricezione italiana di Cioran tra due lingue

Amelia Natalia Bulboacă Ăš nata nella cittĂ  di Brăila, in Romania. Ha conseguito una laurea in Scienze Internazionali e Istituzioni Europee presso l’UniversitĂ  degli Studi di Milano, la laurea magistrale in Scienze Antropologiche ed Etnologiche presso l’UniversitĂ  degli Studi di Milano-Bicocca ed Ăš collaboratrice della rivista bilingue Orizzonti culturali italo-romeni. Attualmente sta concludendo un’altra specializzazione… Continue lendo Intervista a Rodrigo Menezes con Amelia Natalia Bulboacă: la ricezione italiana di Cioran tra due lingue