“A indigência dos corpos” (Paulo Ferrareze Filho)

JUSTIFICANDO, Carta Capital, 14 de janeiro de 2016 O autoabandono é um exercício de liberdade. Fernando Pessoa no Livro do Desassossego atesta: “se não podes estar só, nasceste escravo”. Mesmo esquecido, o mendigo sabe que alguém tratará de não deixá-lo apodrecendo morto por aí. Enterrar o corpo passa a ser, antes de um ritual sagrado de… Continue lendo “A indigência dos corpos” (Paulo Ferrareze Filho)

“O homem iludido” (Rosane Pavam)

CARTA CAPITAL, 24 de junho de 2008 A leitura de alguns livros que parecem dificeis num primeiro instante pode nos trazer muitas alegrias, especialmente depois que, corajosos, nós os enfrentamos. O livro difícil pode ser como o corpo que recompensa o corredor depois de percorridos dez quilômetros. Leio porque estudo, mas, também, leio ao acaso,… Continue lendo “O homem iludido” (Rosane Pavam)