Ceticismo, fragmento e lucidez: “Emil Cioran. A Filosofia como Desfascinação e a Escritura como Terapia”, de Vincenzo Fiore [pt. 3] (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Na primeira parte do livro, “Uma juventude entre desespero e fervor político”, Fiore perfaz o itinerário de formação do jovem Cioran na Romênia da década de 30, explorando a dualidade de uma juventude dividida entre o desespero existencial e o fervor político. Não se faz política nos cumes do desespero. Schimbarea la faţă a României – libelo político… Continue lendo Ceticismo, fragmento e lucidez: “Emil Cioran. A Filosofia como Desfascinação e a Escritura como Terapia”, de Vincenzo Fiore [pt. 3] (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

“Um ‘ismo’ ocioso: a crítica de Michael Allen Williams ao conceito de gnosticismo” – Rodrigo MENEZES

Em Rethinking Gnosticism: An Argument for Dismantling a Dubious Category [Repensando o Gnosticismo: Um Argumento para Desmantelar uma Categoria Duvidosa] (1999), Michael Allen Williams argumenta que o termo “gnosticismo” se tornou, no discurso moderno, “um rótulo tão proteiforme que perdeu qualquer sentido confiável e identificável pelo grande público leitor”.[i] Mais ou menos como “niilismo”: de… Continue lendo “Um ‘ismo’ ocioso: a crítica de Michael Allen Williams ao conceito de gnosticismo” – Rodrigo MENEZES

Cien años de la gran unión de Rumania – 1918-2018: diálogo exclusivo entre Lucian Boia y Cristian Pătrăşconiu

CIEN AÑOS DE UNIÓN LA GRAN UNIÓN DE RUMANIA: 1918-2018[1] DIÁLOGO EXCLUSIVO  LAPUNKT  ENTRE LUCIAN BOIA[2] Y CRISTIAN PĂTRĂŞCONIU[3] Nota del traductor: En su reciente obra (În jurul Marii Uniri de la 1918. Națiuni, frontiere, minorități. Bucureşti, Humanitas. 2017. Alrededor de la Gran Unión de 1918;. Naciones, fronteras, minorías), el conocido historiador rumano, considera que la celebración del centenario… Continue lendo Cien años de la gran unión de Rumania – 1918-2018: diálogo exclusivo entre Lucian Boia y Cristian Pătrăşconiu

“O amargo saber de Cioran” – José Thomaz BRUM

O Globo, domingo, 10 de fevereiro de 1991 É uma ironia e um estranho acaso o fato de ser publicado um livro de Cioran (“Silogismos da amargura”, editora Rocco, 98 pags. Ainda sem preço) em um momento em que a humanidade — mais uma vez — põe em cena o único personagem imutável de sua… Continue lendo “O amargo saber de Cioran” – José Thomaz BRUM