“Benjamin Fondane: Rue Rollin, 6” – E.M. Cioran

O rosto mais sulcado, mais marcado que se possa imaginar, um rosto de rugas milenares, de modo algum paralisadas pois animadas pela aflição mais contagiante e mais explosiva. Não me cansava de contemplá-las. Jamais vira antes uma tal harmonia entre o parecer e o dizer, entre a fisionomia e a palavra. Para mim, é impossível… Continue lendo “Benjamin Fondane: Rue Rollin, 6” – E.M. Cioran