“Não se lê Cioran para compreendê-lo, mas antes para compreender melhor a nós mesmos”: Tertúlia com José Luis Álvarez LOPEZTELLO (UAMEX)

Foi a segunda atividade – a segunda tertúlia – do Portal E.M. Cioran Brasil no YouTube em 2021, ambas contando com a ilustre presença – a diligente colaboração e a rica contribuição teórica – de dois dos mais importantes estudiosos acadêmicos de Cioran no México. Ficam registrados, uma vez mais, os meus sinceros e afetuosos… Continue lendo “Não se lê Cioran para compreendê-lo, mas antes para compreender melhor a nós mesmos”: Tertúlia com José Luis Álvarez LOPEZTELLO (UAMEX)

“A alegria e o trágico em Nietzsche” (Roberto Machado)

Uma conferência do filósofo brasileiro que poderia ter sido de Clément Rosset: os insights, certa intenção "terrorista" (trágica, afirmação do acaso), a afirmação incondicional e jubilatória da existência em sua integralidade, incluindo-se os seus aspectos mais desgraçados e miseráveis, a alegria como o sentimento superior da existência tragicamente considerada e experimentada. La joie tragique, para… Continue lendo “A alegria e o trágico em Nietzsche” (Roberto Machado)

“O tédio dos conquistadores” (E.M. Cioran)

PARIS PESAVA sobre Napoleão, segundo confissão do próprio, como um “manto de chumbo”: dez milhões de homens pereceram em consequência disso. É o balanço do “mal do século”, quando um René a cavalo torna-se seu agente. Esse mal, nascido na ociosidade dos salões do século XVIII, na languidez de uma aristocracia demasiado lúcida, fez estragos… Continue lendo “O tédio dos conquistadores” (E.M. Cioran)

“Exegese da decadência” (E.M. Cioran)

O aforismo "Exegese da decadência" retoma -- sob uma outra luz, pelo filtro de um novo idioma e da forma mentis peculiar que ele modela -- a temática e a problemática de um importante texto periodístico de juventude do autor romeno do Breviário de decomposição: trata-se de Nihilism şi natura [Niilismo e natureza], publicado originalmente na revista… Continue lendo “Exegese da decadência” (E.M. Cioran)

“O Pessimismo Filosófico de Schopenhauer e Nietzsche” (Flamarion Caldeira Ramos)

https://www.youtube.com/watch?v=8P8YK5IE7Mw&t=35s O pessimismo encontrou seu espaço na filosofia com Schopenhauer e Nietzsche. Hoje, Flamarion Caldeira abre esse panorama e questiona como e por que, aqui na Casa do Saber.

Liberdade, Enfermidade, Utopia (E.M. Cioran)

A LIBERDADE, eu dizia, exige o vazio para manifestar-se; o exige e sucumbe a ele. A condição que a determina é a mesma que a anula. Ela carece de bases: quanto mais completa for, mais vacilará, pois tudo a ameaça, até o princípio do qual emana. O homem é tão pouco feito para suportar a… Continue lendo Liberdade, Enfermidade, Utopia (E.M. Cioran)

A alegria da confusão total (Emil Cioran)

Alegremo-nos de que na confusão possamos alcançar a totalidade, de que possamos atualizar, em um instante, todos os planos espirituais e todas as divergências. Os estados de admirável confusão interna, que não implicam em absoluto a confusão das ideias, estão mais próximos de nosso centro subjetivo do que todas as mudanças de planos nas quais… Continue lendo A alegria da confusão total (Emil Cioran)

“El nada centenario Cioran” (Abel Posse)

LA GACETA, Argentina, 24 de abril 2011Crítico de la cultura de decadencia, moralista desilusionado, anarquista por despecho. A un siglo de su nacimiento, los temas del filósofo rumano mantienen su vigencia. El autor de Breviario de podredumbre criticaba a las "grandes sociedades" y creía que la idea del suicidio ayudaba a tolerar y potenciar la… Continue lendo “El nada centenario Cioran” (Abel Posse)

“Cioran y la Argentina de hoy” (Abel Posse)

LA NACIÓN, 24 de agosto de 2009 "Pasemos del infinito negativo de la nostalgia al infinito positivo del heroísmo" (E. Cioran, refiriéndose a la decadencia rumana). Hay un momento en las alternantes decadencias de los pueblos en que nos sentimos desesperados por el destino grande que nos imaginamos en tiempos de bonanza y de éxito… Continue lendo “Cioran y la Argentina de hoy” (Abel Posse)

“Sobre a França” (Emil Cioran)

Livro crucial de Cioran. Ele escreve, ainda em romeno mas já na França, uma ode à França, amada inclusive em sua decadência, em seu fim, em sua queda, que não poderá ser sem grandeza por ter sido, a França, tão grande. A Inglaterra, a Alemanha, até a Rússia são mais fortes? Talvez. Mas é pela… Continue lendo “Sobre a França” (Emil Cioran)