Pós-Metafísica, Pós-Modernidade, Pós-História, Pós-Humanismo: em diålogo com Kerstin Borchhardt sobre a recepção cioraniana de Nietzsche

Portal E.M. Cioran Brasil, 7 de junho de 2021[1] Kerstin BORCHHARDT Ă© filĂłsofa e historiadora da arte, doutora em HistĂłria da Arte pela Universidade Friedrich-Schiller, em Iena, onde obteve bolsas de estudo de importantes instituiçÔes como Studienstiftung des deutschen Volkes, Gerda Henkel Stiftung e Fritz Thyssen Stiftung. Lecionou na Universidade de Erfurt de 2013 a… Continue lendo PĂłs-MetafĂ­sica, PĂłs-Modernidade, PĂłs-HistĂłria, PĂłs-Humanismo: em diĂĄlogo com Kerstin Borchhardt sobre a recepção cioraniana de Nietzsche

Intervista con Vincenzo Fiore: su filosofia auto-sperimentale, anti-fanatismo e «l’infernale sincerità» di Cioran

Orizzonti Culturali Italo-Romeni, n. 9, settembre 2019, anno I «In un’epoca dove il fanatismo sembra essere tornato alla ribalta a livello mondiale, il pensatore romeno Ăš un antidoto che ci rende immuni». (Vincenzo Fiore) A partire da questa premessa, pubblichiamo un’intervista con Vincenzo Fiore che affronta la filosofia auto-sperimentale, l'anti-fanatismo e «l’infernale sincerità» di Cioran. Vincenzo… Continue lendo Intervista con Vincenzo Fiore: su filosofia auto-sperimentale, anti-fanatismo e «l’infernale sincerità» di Cioran

Sobre desastres, escritura fragmentĂĄria e outras volĂșpias: as “Notas Soltas para Cioran”, de Ricardo Gil Soeiro (Rodrigo InĂĄcio R. SĂĄ Menezes)

RESENHA DO LIVRO: VolĂșpia do Desastre: Notas Soltas para Cioran de Ricardo Gil Soeiro Existe um ponto de vista desde o qual o discurso pedagĂłgico Ă© impossĂ­vel. O que se consegue ver deste ponto cego do espĂ­rito – que aqui chamaremos lucidez –, mais que dizer, apaga o dito; nega inclusive quando afirma – a… Continue lendo Sobre desastres, escritura fragmentĂĄria e outras volĂșpias: as “Notas Soltas para Cioran”, de Ricardo Gil Soeiro (Rodrigo InĂĄcio R. SĂĄ Menezes)

“The swearword, the telegram, the epitaph” (Costica Bradatan)

JANUS HEAD, Summer/Fall Open Issue 2006 | 9.1 Book review: The Fragment: Towards a History and Poetics of a Performative Genre. By Camelia Elias Bern: Peter Lang, 2004. 397 pp. ISBN 3-03910-470-5. Paperback. $73.95. One of the most remarkable accomplishments, though a somehow paradoxical and (self-)ironical one, of Camelia Elias in The Fragment. Towards a… Continue lendo “The swearword, the telegram, the epitaph” (Costica Bradatan)

“After affirmation, or, being a loser. On vitalism, sacrifice, and cinders” (Paul Harrison)

GeoHumanities, Durham University, 1 (2). pp. 285-306. What could it mean to hesitate before life? To be unwilling or unable to affirm existence? And who or what would suggest such a thing? What type of monster would embrace sadness over joy, despair over hope, failure over success? And yet this is what is proposed. This… Continue lendo “After affirmation, or, being a loser. On vitalism, sacrifice, and cinders” (Paul Harrison)

«La voluttà del disastro: Note sciolte per Cioran». Intervista con Ricardo Gil Soeiro

ORIZZONTI CULTURALI ITALO-ROMENI - Rivista Interculturale Bilingue, anno IX, febbraio 2019 «L’ESISTENZA, per Cioran, oscilla sempre in questa delicata tensione tra, da un lato, l’assumersi come tragedia incommensurabile e, dall’altro, l’essere messa in prospettiva come una lieve noia, come un tedio che deve essere sopportato
  Ad ogni modo, si tratta sempre (come nel caso di… Continue lendo «La voluttĂ  del disastro: Note sciolte per Cioran». Intervista con Ricardo Gil Soeiro

Escritas do desastre e outras volĂșpias: entrevista com Ricardo Gil Soeiro, autor de “Notas Soltas para Cioran” (Labirinto, Portugal, 2019)

Ricardo Gil Soeiro Ă© poeta e ensaĂ­sta. Doutorado em Estudos LiterĂĄrios pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde Ă© investigador do Centro de Estudos Comparatistas, desenvolve pesquisa sobre literatura comparada, teoria da literatura e estudos pĂłs-humanistas. Organizou e traduziu o volume As Artes do Sentido, de George Steiner (RelĂłgio D’Água, 2017), traduziu ConfissĂ”es… Continue lendo Escritas do desastre e outras volĂșpias: entrevista com Ricardo Gil Soeiro, autor de “Notas Soltas para Cioran” (Labirinto, Portugal, 2019)

“LĂĄgrimas e Santos, versĂŁo do diretor” (Rodrigo InĂĄcio R. SĂĄ Menezes)

A Joan M. MarĂ­n Todo leitor de Cioran sabe que um dos seus livros romenos, apĂłs Nos cumes do desespero (1934) e O livro das ilusĂ”es (1936) -- ambos traduzidos e publicados no Brasil --, é Lacrimi Ɵi SfinĆŁi [LĂĄgrimas e Santos], cronologicamente o terceiro tĂ­tulo no conjunto da obra (publicado na RomĂȘnia em 1937). O que… Continue lendo “LĂĄgrimas e Santos, versĂŁo do diretor” (Rodrigo InĂĄcio R. SĂĄ Menezes)

Duas cervejas, um sanduíche e mil tiradas filósoficas: Clément Rosset por Roland Jaccard

Se a esperança Ă© o pior dos males, se Ă© derrisĂłrio pretender mudar a vida, o que resta entĂŁo? Resposta de ClĂ©ment Rosset: “Resta, contudo, uma Ășltima hipĂłtese: a de uma satisfação total no seio do infinito mesmo, semelhante ao jĂșbilo amoroso descrito por La Fontaine numa cĂ©lebre fĂĄbula (“Seja tudo vocĂȘ mesmo, conte o… Continue lendo Duas cervejas, um sanduĂ­che e mil tiradas filĂłsoficas: ClĂ©ment Rosset por Roland Jaccard