“Sufrimiento, suicidio y locura: una indagaciĂłn desde las filosofĂ­as de Schopenhauer y Cioran” – Bianca de Petris CATTANEO

Mutatis Mutandis: Revista Internacional de FilosofĂ­a, nĂșm. 16 (2021), pp. 27-36 Resumen: El presente artĂ­culo se busca destacar la importancia de la reflexiĂłn filosĂłfica acerca del suicidio, sobre todo al momento de plantearselo como un acto capaz de redimirnos del sufrimiento inherente a la vida. Por esto es que se trata la reflexiĂłn sobre el… Continue lendo “Sufrimiento, suicidio y locura: una indagaciĂłn desde las filosofĂ­as de Schopenhauer y Cioran” – Bianca de Petris CATTANEO

“A poesia revoltada” – CAMUS

Se a revolta metafĂ­sica recusa o sim, limitando-se a negar de modo absoluto, ela se destina a parecer. Se cai na adoração do que existe, renunciando a contestar uma parte da realidade, obriga-se mais cedo ou mais tarde a agir. Entre um e outro, Ivan Karamazov representa, mas num sentido doloroso, o laisser-faire. A poesia… Continue lendo “A poesia revoltada” – CAMUS

“Arthur Bispo do RosĂĄrio: o prisioneiro da passagem” (1982) – Dir. de Hugo Denizart

"Quem foi Arthur Bispo do RosĂĄrio? Podemos considerar como arte os objetos produzidos por ele, nos recĂŽnditos de um hospital psiquiĂĄtrico? Ou seriam esses objetos apenas produtos de sua loucura? Artista? Louco? No inĂ­cio dos anos 1980, a enigmĂĄtica personalidade de Bispo do RosĂĄrio e sua instigante obra, foram reveladas ao mundo pelo do documentĂĄrio:… Continue lendo “Arthur Bispo do RosĂĄrio: o prisioneiro da passagem” (1982) – Dir. de Hugo Denizart

“O limite entre a razĂŁo e a loucura: uma reflexĂŁo sobre o mundo de Estamira” – Maria de FĂĄtima Bueno FISCHER

IHU On-Line, 258, 19 de maio de 2008 “Estamira nos convida a uma interlocução direta com a experiĂȘncia da loucura. Denuncia e fala dos nossos limites como sociedade”, afirma Maria de FĂĄtima Bueno Fischer O documentĂĄrio Estamira mostra a vida de uma mulher que encontrou no aterro sanitĂĄrio do Jardim Gramacho, no Rio de Janeiro, a sua… Continue lendo “O limite entre a razĂŁo e a loucura: uma reflexĂŁo sobre o mundo de Estamira” – Maria de FĂĄtima Bueno FISCHER

“O Esquecimento, a DesrazĂŁo” – Maurice BLANCHOT

A RELAÇÃO DO DESEJO com o esquecimento como aquilo que se inscreve previamente fora da memĂłria, relação com aquilo de que nĂŁo pode haver recordação e que sempre precede, apaga a experiĂȘncia de um traço, esse movimento que se exclui e que, por essa exclusĂŁo, se designa como exterior a si prĂłprio, requer assim uma… Continue lendo “O Esquecimento, a DesrazĂŁo” – Maurice BLANCHOT

“O louco razoĂĄvel de Chesterton” – Paulo A. G. de SOUZA

Folha de S. Paulo, Caderno Mais!, 13 de fevereiro 1994 Em artigo intitulado "Chesterton suspende crença na sanidade" (Folha, 26 de janeiro), Marcelo Coelho, ao comentar os paradoxos de Chesterton, confunde dois sentidos do termo "paradoxo" e, com isso, torna sua anĂĄlise obscura. Pois veja: Quando Chesterton, segundo Marcelo Coelho, nega a crença de que… Continue lendo “O louco razoĂĄvel de Chesterton” – Paulo A. G. de SOUZA