“Y, a pesar de todo, ¿por qué no se suicidó Cioran?” – Ion VARTIC

A esta pregunta que, de un modo más o menos directo, se le formuló a Cioran en repetidas ocasiones, muchas de ellas no exentas de malicia, él respondió siempre que no se le había entendido bien. Nunca exhortó al suicidio ni hizo apología de este; de hecho, dijo todo lo contrario: que el pensamiento de… Continue lendo “Y, a pesar de todo, ¿por qué no se suicidó Cioran?” – Ion VARTIC

“A recusa da salvação” – Albert CAMUS

Se o revoltado romântico exalta o indivíduo e o mal, não toma por isso mesmo o partido dos homens, mas apenas o próprio partido. O dandismo é sempre e em qualquer de suas formas um dandismo em relação a Deus. Na qualidade de criatura, o indivíduo só pode opor-se ao criador. Ele tem necessidade de… Continue lendo “A recusa da salvação” – Albert CAMUS

“O subsolo da negação”: niilismo e antissemitismo em Dostoiévski – Michèle COHEN-HALIMI

Dostoievski põe em cena o escândalo de uma existência desprovida de fé religiosa. Em seu último romance, essa mise en scène se concentra na relação dos três irmãos Karamazov: ela segue as transformações de Ivan, o ateu, e de Aliocha, o crente. Como se o caminho traçado pelo romance devesse conduzir do ateísmo ao amor… Continue lendo “O subsolo da negação”: niilismo e antissemitismo em Dostoiévski – Michèle COHEN-HALIMI

“Lo que nunca dijo Cioran” – Alexis RODRÍGUEZ

TRIPTICUM, 23 de abril 2022 Sé que no leerás esta carta y que tan solo el milagro de la resurrección podría alterar el curso de las cosas. Así que este escrito será como lanzar una triste confesión al oído de la almohada o un suspiro al sordo batir de las olas del mar. Nunca recibiré… Continue lendo “Lo que nunca dijo Cioran” – Alexis RODRÍGUEZ

“Emil Cioran y Albert Cossery, entre el dolor y la alegría de existir”: entrevista a Belén Nava VALDÉS | UAEMéx 🇲🇽

Belén Nava Valdés es licenciada en Filosofía y Antropología Social por la Universidad Autónoma del Estado México (UAEMéx). Es profesora de asignatura en el Instituto Politécnico Nacional (IPN). Candidata a Maestra en Ética Social en la Facultad de Humanidades por la UAEMÉX. Autora y colaboradora de diversos publicados en México y en el extranjero. Ponente… Continue lendo “Emil Cioran y Albert Cossery, entre el dolor y la alegría de existir”: entrevista a Belén Nava VALDÉS | UAEMéx 🇲🇽

“The Unsaved” – John GRAY

The certitude that there is no salvation is a form of salvation, in fact it is salvation. Starting from here, one might organise our own life as well as construct a philosophy of history: the insoluble as solution, as the only way out.E. M. CIORAN 1. Saviours The Buddha promised release from something we all… Continue lendo “The Unsaved” – John GRAY

Quando pensar por si é pensar “contra” si: intuicionismo como antídoto ao automatismo ideológico – Rodrigo MENEZES

Nada fácil pensar por conta própria, de modo autárquico e independente, sem se deixar levar pela pressão do rebanho (peer pressure), esperando sempre a validação de uma "tribo", de uma classe social ou de um partido político. Exigência tão difícil, e tão raramente praticada, que Cioran chega ao extremo de considerá-la uma forma de "pensar… Continue lendo Quando pensar por si é pensar “contra” si: intuicionismo como antídoto ao automatismo ideológico – Rodrigo MENEZES

“Ivã Karamazov devolve a entrada” – John GRAY

Um contemporâneo russo de Dostoievski, o crítico e reformista social Nikolai Mikhailovsky, referiu-se ao escritor como "um talento cruel". Ele tinha em mente, para começo de conversa, o tormento psicológico a que narrador da novela Notas do subterrâneo (1863) submete Liza, urna prostitui de quem se aproxima. Escreve Mikhailovsky: Não há motivos para sua maldade… Continue lendo “Ivã Karamazov devolve a entrada” – John GRAY

“Por uma suspensão teológico-política do ético” – Slavoj ŽIŽEK

Se no passado fingimos publicamente acreditar enquanto permanecíamos céticos na vida privada, ou ainda envolvidos na troça obscena de nossas crenças públicas, hoje tendemos publicamente a professar nossa atitude cética, hedonista e relaxada, enquanto na vida privada continuamos acossados pelas crenças e proibições severas. Nisso consiste, para Jacques Lacan, a consequência paradoxal da experiência de… Continue lendo “Por uma suspensão teológico-política do ético” – Slavoj ŽIŽEK

“O que a religião não é” – John GRAY

A ideia de que a religião é uma questão de crença é uma concepção estreita. Em que Homero "acreditava"? Ou os autores do Mahabharata? O conjunto de tradições a que os estudos ocidentais se referem como "hinduísmo" não apresenta qualquer credo predeterminado, como tampouco a mistura de religião popular e misticismo a que os mesmos… Continue lendo “O que a religião não é” – John GRAY