“A Certain Slant of Light” : Emily Dickinson documentary (1977)

Julie Harris takes viewers into Emily Dickinson’s everyday world in a small New England town to compare and contrast facts about the poet with her extraordinary, original insights. Dickinson’s reclusive life in her father’s mansion on Main Street in Amherst, Massachusetts, meant that she wrote almost all of her surviving work in this house. From… Continue lendo “A Certain Slant of Light” : Emily Dickinson documentary (1977)

Lançamento do segundo volume da Poesia completa de Emily Dickinson

A live de lançamento conta com a presença de Adalberto Müller, Vitor Alevato do Amaral e Mauricio Mendonça Cardozo https://www.youtube.com/watch?v=unbl7GiKjcI Acesse o site da Editora da Unicamp e adquira o seu exemplar: https://bit.ly/3jbgBjC Este é o primeiro volume da poesia completa de Emily Dickinson, publicado em edição bilíngue pelas editoras da Unicamp e da UnB,… Continue lendo Lançamento do segundo volume da Poesia completa de Emily Dickinson

“Emily Dickinson: Una genia con actividad propia” – Laura Freixas

Fundación Juan March, 10 de marzo de 2015 Je donnerais tous les poètes pour Emily Dickinson.CIORAN, Cahiers https://www.youtube.com/watch?v=6D-4rD-fu4A Una mujer genial que decidió hacer uso de su renta y su “habitación propia” para componer en torno a dos mil poemas y cientos de cartas. Prolífica, audaz e íntegra son algunos de los calificativos con los… Continue lendo “Emily Dickinson: Una genia con actividad propia” – Laura Freixas

“Emily Dickinson: Imagem, Ritmo, Pensamento” – Adalberto MÜLLER

Revista CULT, 4 de dezembro de 2015 Emily Dickinson está entre os poetas mais traduzidos da língua inglesa, depois de Shakespeare. Na França, por exemplo, é possível encontrar à venda, nas grandes livrarias, pelo menos três coletâneas assinadas por diferentes tradutores, além da poesia completa traduzida. Na Espanha, além das coletâneas, há três edições diferentes… Continue lendo “Emily Dickinson: Imagem, Ritmo, Pensamento” – Adalberto MÜLLER

“La canción de quien quiso ser el hijo del verdugo” – George STEINER

Cuadernos hispanoamericanos, nr. 573, marzo 1998 ¿Qué tenemos aquí? Un leviatán de mil páginas que dice ser el texto íntegro de 34 cuadernos, idénticos en formato, que E. M. Cioran completó entre los veranos de 1957 y 1972. Dichos cuadernos fueron descubier- tos a la muerte de Cioran por Simone Boué, una de las pocas… Continue lendo “La canción de quien quiso ser el hijo del verdugo” – George STEINER

Breviário de decomposição e outras poéticas: Conversações Filosóficas com Caio Souto

  https://www.youtube.com/watch?v=9IawFlmgTf8&t=2s Nesta conversa, Rodrigo Inácio Ribeiro Sá Menezes fez uma didática exposição de diversos aspectos da obra de E.M. Cioran, filósofo romeno de expressão francesa (bilíngue) do século XX. O entrevistado é o criador do Portal E.M. Cioran Brasil (link abaixo). Rodrigo Inácio Ribeiro Sá Menezes é Bacharel em Publicidade e Propaganda pela FAAP… Continue lendo Breviário de decomposição e outras poéticas: Conversações Filosóficas com Caio Souto

“Para que ler Cioran?” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Reza a anedota que, após a publicação do Précis de décomposition (1949), um jornalista escreveu, indignado, uma carta-protesto a Cioran, repreendendo-lhe a loucura e a irresponsabilidade de publicar um livro daqueles, que poderia cair nas mãos de um adolescente ou mesmo de uma criança! Ora, ter um livro de Cioran na estante da sala é… Continue lendo “Para que ler Cioran?” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Sobre Emily Dickinson (E.M. Cioran)

Emily Dickinson : «Eu senti um  funeral no meu cérebro», e eu poderia acrescentar, como Mlle de Lespinasse «em todos os instantes da minha vida». Funerais perpétuos do espírito. § Há meses, eu vivo todos os meus momentos de angústia na companhia de Emily Dickinson. § Eu daria todos os poetas por Emily Dickinson. §… Continue lendo Sobre Emily Dickinson (E.M. Cioran)

“Autodependência ou simples gnosticismo” (Harold Bloom)

1. Quero convidar homens encharcados de Tempo a recuperar-se e sair do Tempo, e provar seu imortal ar nativo. - EMERSON Se nos buscamos fora de nós mesmos, encontraremos a catástrofe, erótica ou ideológica. Deve ser por isso que Ralph Waldo Emerson, em seu fundamental ensaio "Self-reliance" [Autodependência] (1840), observou que "viajar é o paraíso… Continue lendo “Autodependência ou simples gnosticismo” (Harold Bloom)

“Cases d’escriptor: Emil M. Cioran” (Joan Garí)

EL PAÍS, 20 de septiembre de 2012 La casa d'un escriptor és molt més que una simple vivenda. En la majoria dels casos, el domicili és una extensió de la figura que, soterrada en llibres, va passar els seus dies esborrallant quartilles, traduint una immensa soledat en la matèria que després seria ecumènicament compartida amb la comunitat molt variada dels… Continue lendo “Cases d’escriptor: Emil M. Cioran” (Joan Garí)