“Ludwig Klages e o misticismo vitalista” – Paulo de CASTRO (1950)

Correio da ManhĂŁ, Rio de Janeiro, 12 de fevereiro de 1950 DIGRESSÃO INTRODUTÓRIA Foi Vico quem primeiro formulou no mundo moderno a teoria da morte das civilizaçÔes. De maneira brilhante e incoordenada como Ă© tĂŁo comum entre os pensadores napolitanos. Spengler mais tarde plagiou a teoria dando-lhe uma forma e sobretudo uma intenção diferente. A… Continue lendo “Ludwig Klages e o misticismo vitalista” – Paulo de CASTRO (1950)

Publicidade

“O conhecimento arruĂ­na o amor”: o conflito entre Logos e Eros no pessimismo antropolĂłgico de Cioran

O conhecimento arruĂ­na o amor: Ă  medida que desvendamos nossos prĂłprios segredos, detestamos nossos semelhantes precisamente porque se assemelham a nĂłs. Quando jĂĄ nĂŁo se tem ilusĂ”es sobre si mesmo, tambĂ©m nĂŁo se tem sobre os outros; o inominĂĄvel, que se descobre por introspecção, estende se, por uma generalização legĂ­tima, ao resto dos mortais; depravados… Continue lendo “O conhecimento arruĂ­na o amor”: o conflito entre Logos e Eros no pessimismo antropolĂłgico de Cioran