“E o povo?” – CIORAN

“E o povo?”, perguntarão. O pensador ou o historiador que emprega esta palavra sem ironia se desacredita. O “povo”, sabe-se muito bem a que está destinado: a sofrer os acontecimentos e as fantasias dos governantes, prestando-se a desígnios que o enfraquecem e o oprimem. Toda experiência política, por mais “avançada” que seja, desenrola-se à sua… Continue lendo “E o povo?” – CIORAN

“Escola dos tiranos [2]” (E.M. Cioran)

Os chefes de uma seita não recuam diante de nada, pois mesmo seus escrúpulos fazem parte de sua tática. Mas mesmo sem mencionar as seitas – caso-limite –, querer simplesmente instituir uma ordem religiosa vale mais, no nível da ambição, do que governar uma cidade ou assegurar conquistas por meio das armas. Insinuar-se nos espíritos,… Continue lendo “Escola dos tiranos [2]” (E.M. Cioran)

“Escola de tiranos” (E.M. Cioran)

Quem não conheceu a tentação de ser o primeiro na cidade não compreenderá nada do jogo político, da vontade de submeter os outros para convertê-los em objetos, nem adivinhará os elementos de que se compõe a arte do desprezo. Raros são os que não tenham sentido, em menor ou maior grau, a sede de poder… Continue lendo “Escola de tiranos” (E.M. Cioran)