“As redes globais da extrema direita 2.0” – Steven FORTI

Revista IHU On-line, Instituto Humanitas Unisinos, 10 de novembro de 2021 “Sob as ondas do oceano, sem que percebamos, há uma imensa rede, poderosa e bem financiada. Se não queremos que o mundo progressista acabe como o Titanic, ao descobrir a existência real desta rede, é preciso fazer duas coisas: pesquisar mais sobre como a… Continue lendo “As redes globais da extrema direita 2.0” – Steven FORTI

“30 anos da primeira edição brasileira do Breviário de Decomposição” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

"Encaminhar-se para o fim da história com uma flor na lapela: único traje apropriado no desenvolvimento do tempo. Que lástima que não haja um Juízo Final, que não tenhamos ocasião para um grande desafio!" (Breviário de decomposição) * "O final da história? O fim do homem? É sério pensar nisso? São acontecimentos longínquos que a… Continue lendo “30 anos da primeira edição brasileira do Breviário de Decomposição” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

“Aspectos políticos en la obra de Emil Michel Cioran” (Jorge Diego Mejía Cortés)

AINKAA - Revista de Estudiantes de Ciencia Política, vol. 2, no. 3, enero-junio 2018 Resumen: En ejunio de 2017 se cumplieron 22 años de la muerte de Emil Michel Cioran, controvertido filósofo y escritor rumano, cuya ideología proclive al criptofascismo, siempre suscitó debates entre los estudiosos de su obra. Aspectos como el aparente suicidio de… Continue lendo “Aspectos políticos en la obra de Emil Michel Cioran” (Jorge Diego Mejía Cortés)

“Cioran não ficou imune aos equívocos políticos, o pecado original dos filósofos” (José Thomaz Brum)

O Globo, 20 de janeiro de 1996 A filosofia de Cioran não constitui uma arquitetura abstrata de conceitos ideais. Meditação fundamentalmente impura, deriva de um estado de espírito, de uma obsessão mais do que se uma ideia a priori. Filósofo que parte dos afetos, das "misérias do eu", Cioran conheceu, em sua reflexão errática, momentos… Continue lendo “Cioran não ficou imune aos equívocos políticos, o pecado original dos filósofos” (José Thomaz Brum)

“No inferno, com Foucault” (Fabiano Maisonnave)

REVISTA PIAUÍ, no. 152, maio 2019 Eram três da tarde de 21 de março, quinta-feira, quando a mestranda em letras Cris Guimarães Cirino da Silva iniciou a apresentação do resumo de sua futura dissertação num seminário interno na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), em Manaus. Para duzentas pessoas, ela projetou na tela o título provisório… Continue lendo “No inferno, com Foucault” (Fabiano Maisonnave)

“No tempo dos grandes mamíferos fósseis” (Welington Andrade)

Revista Cult, 7 de maio de 2016 “Quando sinto que vou vomitar um coelhinho, enfio dois dedos na boca como um alicate aberto e espero até sentir na garganta a penugem morna que sobe como uma efervescência de sal de frutas. Tudo é veloz e higiênico, transcorre num instante brevíssimo”. Julio Cortázar, Carta a uma… Continue lendo “No tempo dos grandes mamíferos fósseis” (Welington Andrade)

“Cioran y el fascismo” (José Ignacio Nájera)

Articulo inédito de José Ignacio Nájera, autor del libro El universo malogrado - carta a Cioran (Ediciones Tres Fronteras, Murcia, 2008). I - Escenarios y personajes Cuando Cioran constató que se había secado literariamente tomó la determinación de que se tradujeran al francés sus obras rumanas, y así sucedió a partir de 1986. Su amigo Constantin… Continue lendo “Cioran y el fascismo” (José Ignacio Nájera)

Alain Finkielkraut comenta “Transfiguração da Romênia”

Finkielkraut: «Para Cioran, esse livro era uma vergonha» Dois livros de Cioran, «Transfiguration de la Roumanie» et «De la France» são traduzidos pela primeira vez. Alain Finkielkraut comenta esses textos de juventude. Le Figaro, 02 de abril 2009 Já se sabia sobre o autor de «A Derrota do Pensamento» que ele é um leitor apaixonado da obra de… Continue lendo Alain Finkielkraut comenta “Transfiguração da Romênia”