“A Crítica das Evidências da Razão na obra de Benjamin Fondane e Léon Chestov” – Gabriela BAL

Revista Brasileira De Filosofia Da Religião (UnB), 6(2), 2019, 94–108. Resumo: Benjamin Fondane (1898-1944), filósofo, poeta, dramaturgo, cineasta e crítico literário, judeu de origem romena, e seu mestre, Leon Chestov (1866-1938), filósofo de origem russa, judeu, ambos radicados em Paris, desenvolveram, a partir do diálogo estabelecido com a filosofia grega, a filosofia moderna, a literatura, a… Continue lendo “A Crítica das Evidências da Razão na obra de Benjamin Fondane e Léon Chestov” – Gabriela BAL

Publicidade

“Dos Coxos: ceticismo e fideísmo em Montaigne” – Luciana AZEVEDO

O Que Nos Faz Pensar, [S.l.], v. 20, n. 30, p. 176-194, dec. 2011. ISSN 0104-6675.  Resumo: O presente artigo tem como objetivo analisar as relações entre o ceticismo montaigniano e o ceticismo acadêmico, a partir do ensaio “Dos Coxos”. Pretendemos evidenciar que a presença de elementos tipicamente acadêmicos neste ensaio não caracteriza uma modificação… Continue lendo “Dos Coxos: ceticismo e fideísmo em Montaigne” – Luciana AZEVEDO

“Dos teologías negativas: Baruch Spinoza y Lev Shestov” – John GRAY

No es fácil trazar la línea que separa el ateísmo de la teología negativa. Un ateo que niegue que Dios alguno crease el mundo podría afirmar la existencia de un Dios que está presente en el mundo, que lo impregna, pero del que poco o nada puede decirse en positivo. Convencido de que ese Dios… Continue lendo “Dos teologías negativas: Baruch Spinoza y Lev Shestov” – John GRAY

Cioran y los sentidos de la mística – Alfredo Abad | UTP 🇨🇴

En la obra de Cioran se acentúa el interés por la mística desde consideraciones que involucran un mismo objeto bajo dos ópticas distintas. En primer lugar, el rumano hace manifiesto un acercamiento a partir de una crisis religiosa propia en la que está comprendida entonces una manifestación directa e inmediata que se concretiza en las… Continue lendo Cioran y los sentidos de la mística – Alfredo Abad | UTP 🇨🇴

“O homem e sua inconsistência: traços de uma leitura antropológica na filosofia de Nicolás Gómez Dávila” (Pablo Andrés Villegas Giraldo)

A filosofia do pensador colombiano Nicolas Gómez Dávila parece estar em uma constante tensão entre o ceticismo e a fé. Pode-se ver, ao longo de sua obra e em grande parte de suas anotações, essa atitude descrente que provoca a dúvida filosófica; do mesmo modo ratifica, em outros, sua total confiança em Deus e na… Continue lendo “O homem e sua inconsistência: traços de uma leitura antropológica na filosofia de Nicolás Gómez Dávila” (Pablo Andrés Villegas Giraldo)