“A Ficção Cética” – Gustavo BERNARDO

Annablume, 2004 Dubito ergo sum, vel quod item est, cogito ergo sum, disse René Descartes, mostrando que pensar é a mesma coisa que duvidar. O ensaio A ficção cética parte dessa sentença para discutir a presença do ceticismo na literatura, entendendo-o constitutivo e essencial. A discussão interessa àqueles que estudam Literatura, Filosofia, História e Comunicação, mas também… Continue lendo “A Ficção Cética” – Gustavo BERNARDO

“Chuang Tzu e a borboleta em Macondo” – Adriana LISBOA

Revista Cult, n. 87, dez. 2004 Conta a lenda que o sábio taoísta Chuang Tzu, ao dormir, sonhou ser uma borboleta, mas ao acordar se perguntou: será que eu era antes Chuang Tzu sonhando ser uma borboleta ou sou agora uma borboleta adormecida, sonhando ser Chuang Tzu? Gustavo Bernardo interpreta essa indecisão do sábio “como… Continue lendo “Chuang Tzu e a borboleta em Macondo” – Adriana LISBOA