“Logos e harmonia no pensamento de Heráclito” – Rodrigo MENEZES

 Άρμονίη άφανής φανερής κρείσσων. [Harmonia invisível à visível superior.] Heráclito (apud Hipólito, Refutação, IX, 9) Este ensaio tem como propósito examinar a ideia de logos articulada por Heráclito de Éfeso, no intuito de entender como este logos que o filósofo pré-socrático postula em seus escritos está relacionado às noções peculiares de harmonia e de ordem… Continue lendo “Logos e harmonia no pensamento de Heráclito” – Rodrigo MENEZES

“Compasso e descompasso em Heráclito” – Rodrigo MENEZES

“Deste logos sendo sempre os homens se tornam descompassados quer antes de ouvir quer tão logo tenham ouvido; pois, tornando-se todas as coisas segundo esse logos, a inexperientes se assemelham embora experimentando-se em palavras e ações tais quais eu discorro segundo (a) natureza distinguindo cada (coisa) e explicando como se comporta. Aos outros homens escapa… Continue lendo “Compasso e descompasso em Heráclito” – Rodrigo MENEZES

“Mundo como metáfora e as metáforas-mundo” – Hans BLUMENBERG

Uma expressão como "chove" poderia ser vista como a forma originária da determinação mínima, como se pode verificar na fácil metaforização "chovem protestos". Quem é que propriamente chove? Já foi dito que este impessoal descreve a generalidade da situação em que se fixa o fenômeno especial da chuva, do relâmpago e do trovão. Disso derivaria… Continue lendo “Mundo como metáfora e as metáforas-mundo” – Hans BLUMENBERG

La ley universal del debilitamiento de la fuerza – Philipp MAINLÄNDER

Heráclito sostuvo que el conflicto es el padre de todas las cosas. Yo añado: No puede existir en absoluto suficiente fricción en el universo. El movimiento del cosmos es el movimiento del superser al no ser. Sin embargo, el universo es la desintegración en la multiplicidad, es decir, en individualidades egoístas dispuestas unas contraotras. Sólo… Continue lendo La ley universal del debilitamiento de la fuerza – Philipp MAINLÄNDER

Cioran e o sonho ridículo de “recomeçar o Conhecimento”: uma questão de vida ou morte (e uma causa perdida de antemão)

Um livro de Cioran muito importante, parte integrante da sua produção francesa intermediária, é La chute dans le temps (1964). À diferença dos demais, talvez a maioria deles, pelos quais Cioran tornar-se-ia conhecido como um mestre do aforismo, do estilo aforismático (conciso, lapidar, epigramático), este é um livro de ensaios (essais), textos dissertativos (ou, melhor… Continue lendo Cioran e o sonho ridículo de “recomeçar o Conhecimento”: uma questão de vida ou morte (e uma causa perdida de antemão)

“Hipóstase dos Arcontes”: Secret Chiefs 3 e sua demiurgia musical – Rodrigo MENEZES

"Solidão do ódio… Sensação de um deus voltado para a destruição, pisoteando as esferas, babando sobre o céu e sobre as constelações…. de um deus frenético, sujo e malsão; um demiurgo ejaculando, através do espaço, paraísos e latrinas: cosmogonia de delirium tremens; apoteose convulsiva em que o fel coroa os elementos… As criaturas se lançam… Continue lendo “Hipóstase dos Arcontes”: Secret Chiefs 3 e sua demiurgia musical – Rodrigo MENEZES

“Aniquilação”, ou da Anti-Natureza – Rodrigo MENEZES

Revista Trágica: estudos de filosofia da imanência, Rio de Janeiro, v. 12, nº 2, p. 80-104, 2019. RESUMO: Trata-se de analisar o filme “Aniquilação” (2018) à luz da filosofia trágica de Clément Rosset (1939-2018), particularmente seu livro de 1973, A anti-natureza. Trata-se, ao mesmo tempo, de uma homenagem ao filósofo, que faleceu semanas após o… Continue lendo “Aniquilação”, ou da Anti-Natureza – Rodrigo MENEZES

Schopenhauer, pessimismo filosófico e a recepção brasileira de Cioran: Ciprian Vălcan em diálogo com Flamarion Caldeira Ramos

Entrevista originalmente publicada em ARCA – Revistã lunarã de literaturã, eseu, arte vizuale, muzicã (fondatã în februarie 1990 la Arad), anul XXV, nr. 4-5-6, 2014, e incluída no volume Cioran, un aventurier nemişcat. 30 de interviuri [Cioran, um aventureiro imóvel. 30 entrevistas] (Bucureşti, Editura ALL, 2015), com 30 entrevistas feitas por Ciprian Vălcan com de exegetas de Cioran de todo o mundo, das… Continue lendo Schopenhauer, pessimismo filosófico e a recepção brasileira de Cioran: Ciprian Vălcan em diálogo com Flamarion Caldeira Ramos

“A vontade de crer” – CIORAN

AS GRANDES ILUSÕES que acompanham o movimento religioso contemporâneo desaparecem em sua maior parte. Não que ele tenham sido completamente artificial e, portanto, artificialmente amplificado. Mas o que o determinava — e que resultava em grande medida de um certo formalismo — arruinou a confiança  na sinceridade da experiência religiosa. Que sentido pode ter o movimento religioso… Continue lendo “A vontade de crer” – CIORAN