“El cinismo: ocaso de la falsa conciencia” – Peter SLOTERDIJK

Los tiempos son duros pero modernos.Proverbio italiano Y con todo no se veía a nadie que estuviera detrás de todo esto. Todo giraba continuamente alrededor de sí mismo. Los intereses variaban de hora en hora. En ninguna parte existía ya una meta… Los directivos perdían la cabeza. Se sentían totalmente agotados, esclerotizados… En el país… Continue lendo “El cinismo: ocaso de la falsa conciencia” – Peter SLOTERDIJK

“O Tapa” – Fernando OLSZEWSKI

Exilado Metafísico, 4 de abril de 2022 O que deveria ser um evento irrelevante entre duas celebridades norte-americanas multimilionárias se tornou, no Brasil, uma espécie de divisor de águas. Concordo com Ricky Gervais quando ele diz que não liga para celebridades. Não ligo mesmo. O que me tira do sério não é o evento ou… Continue lendo “O Tapa” – Fernando OLSZEWSKI

“Religião, política e o barbarismo da razão” – John GRAY

O que doutrinas políticas que rejeitam as crenças religiosas podem ter em comum com a religião de maneira geral? Para o filósofo político John Gray, a ideia de salvação oferecida pelo marxismo e pelo liberalismo, por exemplo, foi herdada do pensamento monoteísta. O pensador inglês destaca a importância de se manter o que ele acredita… Continue lendo “Religião, política e o barbarismo da razão” – John GRAY

Quando pensar por si é pensar “contra” si: intuicionismo como antídoto ao automatismo ideológico – Rodrigo MENEZES

Nada fácil pensar por conta própria, de modo autárquico e independente, sem se deixar levar pela pressão do rebanho (peer pressure), esperando sempre a validação de uma "tribo", de uma classe social ou de um partido político. Exigência tão difícil, e tão raramente praticada, que Cioran chega ao extremo de considerá-la uma forma de "pensar… Continue lendo Quando pensar por si é pensar “contra” si: intuicionismo como antídoto ao automatismo ideológico – Rodrigo MENEZES

“A Filosofia no fogo cruzado de direita e esquerda” – Julio CABRERA

ARGUMENTOS - Revista de Filosofia, Universidade Federal do Ceará (UFC). Fortaleza, ano 13, n.º 25 - jan.-jun. 2021 Florianópolis, junho 2020, ano do vírus. RESUMO: Neste trabalho, tento mostrar que o fato de que o atual projeto institucional da filosofia seja defendido por intelectuais de esquerda é uma contingência. O dualismo: esquerda /direita não coincide… Continue lendo “A Filosofia no fogo cruzado de direita e esquerda” – Julio CABRERA

“O princípio de incerteza” – Clément ROSSET

“A necessidade de uma fé forte não é prova de fé forte, é, isso sim, o contrário. Se alguém tem essa fé, pode permitir-se o luxo do ceticismo.”Nietzsche, O Crepúsculo dos ídolos Montaigne sugere, em uma passagem da Apologia de Raimond Sebond, uma definição da verdade filosófica tão desconcertante quanto pertinente: “Duvido que Epicuro, Platão… Continue lendo “O princípio de incerteza” – Clément ROSSET

“Regímenes de memoria postcomunista y memorias del comunismo en Rumania” – Claudia-Florentina DOBRE

DOBRE, Claudia-Florentina Dobre,  Ni victime ni héroïne: les anciennes détenues politiques et les mémoires du communisme en Roumanie.  București: Electra, 2019.  Introduction. pp. 11-47. Traducción de Miguel Ángel Gómez Mendoza (profesor Universidad Tecnológica de Pereira-Colombia). 1.  La represión comunista en Rumania El 22 de diciembre de 1989, el levantamiento de los rumanos y el Golpe… Continue lendo “Regímenes de memoria postcomunista y memorias del comunismo en Rumania” – Claudia-Florentina DOBRE

“Abominável Clio: a filosofia da história de Emil Cioran” (Gregory Augusto Carvalho Costa)

Trabalho de conclusão de curso para o Bacharelado em Filosofia, UFABC, São Bernardo do Campo, 2019. Orientador: Paulo Jonas Lima Piva Resumo: Este trabalho tem como objetivo principal tratar da reflexão sobre a história desenvolvida pelo pensador romeno Emil Cioran (1911-1995). Radicado na França desde os anos 40, Cioran viveu e pensou intensamente os extremismos… Continue lendo “Abominável Clio: a filosofia da história de Emil Cioran” (Gregory Augusto Carvalho Costa)

“Cioran entre filosofia e poesia: ambivalência, hibridismo, temeridade” – Rodrigo MENEZES

"Já que tudo o que se concebeu e empreendeu dede Adão é ou suspeito ou perigoso ou inútil, que fazer? Dessolidarizar-se da espécie? Seria esquecer que nunca se é homem tanto como quando se lamenta sê-lo."CIORAN, La chute dans le temps O "pecado original" de Cioran é ser demasiado filósofo, demasiado pensador, sem ser estritamente… Continue lendo “Cioran entre filosofia e poesia: ambivalência, hibridismo, temeridade” – Rodrigo MENEZES

Liberdade, Enfermidade, Utopia (E.M. Cioran)

A LIBERDADE, eu dizia, exige o vazio para manifestar-se; o exige e sucumbe a ele. A condição que a determina é a mesma que a anula. Ela carece de bases: quanto mais completa for, mais vacilará, pois tudo a ameaça, até o princípio do qual emana. O homem é tão pouco feito para suportar a… Continue lendo Liberdade, Enfermidade, Utopia (E.M. Cioran)