“El cinismo: ocaso de la falsa conciencia” – Peter SLOTERDIJK

Los tiempos son duros pero modernos.Proverbio italiano Y con todo no se veĂ­a a nadie que estuviera detrĂĄs de todo esto. Todo giraba continuamente alrededor de sĂ­ mismo. Los intereses variaban de hora en hora. En ninguna parte existĂ­a ya una meta
 Los directivos perdĂ­an la cabeza. Se sentĂ­an totalmente agotados, esclerotizados
 En el paĂ­s… Continue lendo “El cinismo: ocaso de la falsa conciencia” – Peter SLOTERDIJK

Publicidade

“O Tapa” – Fernando OLSZEWSKI

Exilado MetafĂ­sico, 4 de abril de 2022 O que deveria ser um evento irrelevante entre duas celebridades norte-americanas multimilionĂĄrias se tornou, no Brasil, uma espĂ©cie de divisor de ĂĄguas. Concordo com Ricky Gervais quando ele diz que nĂŁo liga para celebridades. NĂŁo ligo mesmo. O que me tira do sĂ©rio nĂŁo Ă© o evento ou… Continue lendo “O Tapa” – Fernando OLSZEWSKI

“ReligiĂŁo, polĂ­tica e o barbarismo da razĂŁo” – John GRAY

O que doutrinas polĂ­ticas que rejeitam as crenças religiosas podem ter em comum com a religiĂŁo de maneira geral? Para o filĂłsofo polĂ­tico John Gray, a ideia de salvação oferecida pelo marxismo e pelo liberalismo, por exemplo, foi herdada do pensamento monoteĂ­sta. O pensador inglĂȘs destaca a importĂąncia de se manter o que ele acredita… Continue lendo “ReligiĂŁo, polĂ­tica e o barbarismo da razĂŁo” – John GRAY

Quando pensar por si Ă© pensar “contra” si: intuicionismo como antĂ­doto ao automatismo ideolĂłgico – Rodrigo MENEZES

Nada fĂĄcil pensar por conta prĂłpria, de modo autĂĄrquico e independente, sem se deixar levar pela pressĂŁo do rebanho (peer pressure), esperando sempre a validação de uma "tribo", de uma classe social ou de um partido polĂ­tico. ExigĂȘncia tĂŁo difĂ­cil, e tĂŁo raramente praticada, que Cioran chega ao extremo de considerĂĄ-la uma forma de "pensar… Continue lendo Quando pensar por si Ă© pensar “contra” si: intuicionismo como antĂ­doto ao automatismo ideolĂłgico – Rodrigo MENEZES

“A Filosofia no fogo cruzado de direita e esquerda” – Julio CABRERA

ARGUMENTOS - Revista de Filosofia, Universidade Federal do CearĂĄ (UFC). Fortaleza, ano 13, n.Âș 25 - jan.-jun. 2021 FlorianĂłpolis, junho 2020, ano do vĂ­rus. RESUMO: Neste trabalho, tento mostrar que o fato de que o atual projeto institucional da filosofia seja defendido por intelectuais de esquerda Ă© uma contingĂȘncia. O dualismo: esquerda /direita nĂŁo coincide… Continue lendo “A Filosofia no fogo cruzado de direita e esquerda” – Julio CABRERA

“O princĂ­pio de incerteza” – ClĂ©ment ROSSET

“A necessidade de uma fĂ© forte nĂŁo Ă© prova de fĂ© forte, Ă©, isso sim, o contrĂĄrio. Se alguĂ©m tem essa fĂ©, pode permitir-se o luxo do ceticismo.”Nietzsche, O CrepĂșsculo dos Ă­dolos Montaigne sugere, em uma passagem da Apologia de Raimond Sebond, uma definição da verdade filosĂłfica tĂŁo desconcertante quanto pertinente: “Duvido que Epicuro, PlatĂŁo… Continue lendo “O princĂ­pio de incerteza” – ClĂ©ment ROSSET

“RegĂ­menes de memoria postcomunista y memorias del comunismo en Rumania” – Claudia-Florentina DOBRE

DOBRE, Claudia-Florentina Dobre,  Ni victime ni hĂ©roĂŻne: les anciennes dĂ©tenues politiques et les mĂ©moires du communisme en Roumanie.  București: Electra, 2019.  Introduction. pp. 11-47. TraducciĂłn de Miguel Ángel GĂłmez Mendoza (profesor Universidad TecnolĂłgica de Pereira-Colombia). 1.  La represiĂłn comunista en Rumania El 22 de diciembre de 1989, el levantamiento de los rumanos y el Golpe… Continue lendo “RegĂ­menes de memoria postcomunista y memorias del comunismo en Rumania” – Claudia-Florentina DOBRE

“AbominĂĄvel Clio: a filosofia da histĂłria de Emil Cioran” (Gregory Augusto Carvalho Costa)

Trabalho de conclusĂŁo de curso para o Bacharelado em Filosofia, UFABC, SĂŁo Bernardo do Campo, 2019. Orientador: Paulo Jonas Lima Piva Resumo: Este trabalho tem como objetivo principal tratar da reflexĂŁo sobre a histĂłria desenvolvida pelo pensador romeno Emil Cioran (1911-1995). Radicado na França desde os anos 40, Cioran viveu e pensou intensamente os extremismos… Continue lendo “AbominĂĄvel Clio: a filosofia da histĂłria de Emil Cioran” (Gregory Augusto Carvalho Costa)

“Cioran entre filosofia e poesia: ambivalĂȘncia, hibridismo, temeridade” – Rodrigo MENEZES

"JĂĄ que tudo o que se concebeu e empreendeu desde AdĂŁo Ă© ou suspeito ou perigoso ou inĂștil, que fazer? Dessolidarizar-se da espĂ©cie? Seria esquecer que nunca se Ă© tĂŁo humano como quando se lamenta sĂȘ-lo."CIORAN, La chute dans le temps O "pecado original" de Cioran Ă© ser demasiado filĂłsofo, demasiado pensador, sem ser estritamente… Continue lendo “Cioran entre filosofia e poesia: ambivalĂȘncia, hibridismo, temeridade” – Rodrigo MENEZES

Liberdade, Enfermidade, Utopia (E.M. Cioran)

A LIBERDADE, eu dizia, exige o vazio para manifestar-se; o exige e sucumbe a ele. A condição que a determina Ă© a mesma que a anula. Ela carece de bases: quanto mais completa for, mais vacilarĂĄ, pois tudo a ameaça, atĂ© o princĂ­pio do qual emana. O homem Ă© tĂŁo pouco feito para suportar a… Continue lendo Liberdade, Enfermidade, Utopia (E.M. Cioran)