Cioran e o sonho ridículo de “recomeçar o Conhecimento”: uma questão de vida ou morte (e uma causa perdida de antemão)

Um livro de Cioran muito importante, parte integrante da sua produção francesa intermediária, é La chute dans le temps (1964). À diferença dos demais, talvez a maioria deles, pelos quais Cioran tornar-se-ia conhecido como um mestre do aforismo, do estilo aforismático (conciso, lapidar, epigramático), este é um livro de ensaios (essais), textos dissertativos (ou, melhor… Continue lendo Cioran e o sonho ridículo de “recomeçar o Conhecimento”: uma questão de vida ou morte (e uma causa perdida de antemão)

“A idade da inocência” (Emil Cioran)

«The age of innocence.» Quanto mais se contempla os quadros de Reynolds, mais se persuade de que só existe um fracasso: deixar de ser criança. O paraíso projeta no passado esse estágio de nossa vida, nos consola de nossa infância desaparecida. Olha esta mão delicada que a criança repousa sobre o peito como que para defender… Continue lendo “A idade da inocência” (Emil Cioran)